Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FUDENDO A RECEPCIONISTA SAFADA.

Olá... Meu nome é Breno, moro na Baixada Santista e esse relato que estarei descrevendo aqui aconteceu há cerca de quatro anos, mais precisamente no ano de 2004.

Na época tinha 19 anos e tinha acabado de ser contrato por uma grande empresa da baixada, da qual não citarei o nome.

Sou moreno, tenho um corpo bem definido, nada malhado e 1,70 de altura. E quando iniciamos em uma empresa somos todos simpáticos pra que possamos ganhar a simpatia das outras pessoas. E não demorou muito para uma pessoa em especial ganhar a minha simpatia. Ingrid era o nome dela, recepcionista da empresa. Morena, bonita, magrinha, um pouco mais baixa do eu, 27 anos, com uma bundinha que me enlouquecia todo dia que a olhava, e com uma cara de safada que estava escrito na sua testa. Como era novo, apenas a cumprimentava e nada perguntava sobre ela pra ninguém. Os dias foram passando e aos poucos fui fazendo algumas amizades. Fazia questão de dar um bom dia bem simpático para Ingrid quando chegava para trabalhar, e sempre bem correspondido. Esses bons dias passaram a conter olhares mais insinuosos de minha parte que começaram a ser entendidos por ela, que por sua vez respondiam com olhares e sorrisinhos bem safados, ciente do que eu dizia quando eu a comia com os olhos de cima a baixo.

Um certo dia cheguei para trabalhar e ao passar dei o tradicional bom dia e como resposta ganhei um bjo. Pensei comigo: “Éh, ela quer me dá”. Foi então que procurei saber o histárico sexual dela dentro da empresa, se alguém já tinha comido, se era safada, essas coisas, foi ai que me revelaram: “ A Ingrid vish, ela é muito safada. Já teve quem comeu aqui dentro, num sábado a tarde”, acho que isso era tudo que eu queria ouvir. Sabendo de que se tratava de uma cachorrinha, passei a forçar idas até a recepção e sempre que ia, ficávamos conversando. Numa dessas conversar na recepção fiz o convite para sairmos um dia, ela sorriu e disse que naquele fim de semana não seria possível pq estaria com amigas e tal. Não acreditei naquela conversa, mas não desisti. No fim de semana seguinte, fui escalado para trabalhar sábado no período da tarde, e aos sábados apenas metade da empresa funciona e no período da tarde menos gente ainda.

Fui trabalhar inquieto, pensando em alguma maneira de agarra-la naquela tarde. Ao chegar por volta das 14hrs, dei um bom dia e quando ela me viu disse “Nooossa, vc por aqui hj?” e sorriu, naquela hora meu tesão aumentou ainda mais, tava na cara que ela pensava o mesmo que eu. Subi para trabalhar ou fingir, pq minha caceta explodia dentro da cueca e o pensamento no meio das pernas de Ingrid. Depois de uma hora mais ou menos, disse ao amigo que havia me dito de que se tratava de uma safada, que ia descer para refrescar os pensamentos, ele sem entender disse ok. Fui até a recepção e começamos a conversar. Fui direto, não queria saber de enrolação. Comecei dizendo que a achava muito bonita, que sempre que passava ficava admirando seu corpo, que ela era muito gostosa e que não fazia idéia das coisas que passava na minha cabeça quando a olhava de cima a baixo. Ela sorriu, e dizia para parar que ali não era lugar para se falar aquelas coisas. Logo em seguida se levantou da cadeira e fez questão de pegar um papel bem práximo de mim apenas para esfregar seu corpo no meu, não perdi a oportunidade e tomado pela tesão, segurei na cintura dela colando sua bunda no meu pau duro e lhe dando um beijo no pescoço. Ela novamente sorriu, e pediu com o jeitinho mais safado do mundo para párar. Voltou a se sentar e logo em seguida chegou o segurança, pra quem ela pediu que olhasse a recepção enquanto ela ia no banheiro. Disse “Alexandre, olha a recepção pra mim enquanto eu vou até o banheiro do DÉCIMO andar” entendi o recado e pegamos o elevador juntos, antes de ir ao décimo parei no meu setor para dar uma disfarçada e voltei novamente a sair, meu amigo não gostou muito mais nada disse. Corri pro décimo e quando lá cheguei, ela estava saindo do banheiro. Perguntei “Já ia descer sem me esperar?” ela respondeu “Eu não mandei vc vir atrás de mim”, segurei ela pela cintura e a joguei contra a parede dando um beijo na boca dela com toda a força do meu tesão.Nessa hora ela sentiu meu pau feito uma tora querendo explodir da calça tocar o corpo dela, ela também possuída por um tesão enorme se entregou passou a me beijar e ao sentir meu pau tocá-la disse “Isso ai em baixo é tudo por minha causa” respondi que sim, e fui abrindo o zíper, colocando a mão dela dentro da minha calça. Ao por a mão dentro da minha cueca ela sentiu minha caceta toda melada, segurou por alguns segundos e com os dedos melados os colocou na boca, sentindo o gosto da minha pica. Ao ver isso perdi o controle, arranquei a blusa dela, enfiei os dedos naquela xaninha enquanto mamava naqueles peitos, ela entregue e louca pra trepa, ficou peladinha e me puxando pela pau me levou a um sofá para que visitantes esperam para ser atentidos nos dias de semana, parecia que estava tudo armado.

Joguei ela no sofá e chupei aquela buceta como nunca na minha vida tinha chupado outra antes, dedilhava aquela xoxota com força escutando os sussurros mais excitantes do mundo “Aiiii Breno, isso, chupa essa buceta chupa, enfia essa língua, esses dedos essa pica tudo ai dentro que eu quero gozar” e logo em seguida “Chega de língua. Me come, mete essa piroca gostosa na minha buceta, me fode, me fode que eu quero sentir teu pau me fudendo” respondi “Calma sua cachorra, antes de tu senta no meu pau quero ver vc mamar ele todinho, bem gostoso” ela prontamente aceitou e com rapidez agarrou minha pica e passou a chupa-la. Ela safada como ninguém, colocava as duas mãos para trás e pedia que eu bombasse na boca dela “ Assiiiiim, iiiisso, fode na minha boca, fode com força” quase gozando na boca dela resolvi parar e continuar fudendo em outro lugar. Fiquei de pé, enquanto ela estava sentada no sofá e passei a come-la com muito tesão, meu corpo já derramava alguma gotas de suor sá do nosso sexo oral. Ela não se aguentava de tesão e soltava gemidos altos “ Aiiiiiiiiiii seu safado, come essa minha buceta, fode ela gostoso fooooooode” isso me excitava demais e eu fodia com mais vontade. Quase gozando resolvi dar uma respirada para trocar de posição, quando me dei conta, ela já estava de quatro no sofá, enrolei os cabelos dela na minha mão e forçando a cabeça dela pra trás voltei a come-la, ela gritava de tesão e de dor “Ai seu cachorro me come, assim, seu safado, tão novo e tão gostoso safado” e eu já perdendo o controle do pau respondia “ É por causa dessa tua xoxota deliciosa que to tão safado, quis te comer desde quando te vi, sua vadia, tu tem cara de puta gostosa”. Sem camisinha bombei pra gozar de uma vez, ela toda suada de tanto meter ( que delicia de imagem foi aquela) continuava gemendo “Ahhhhhh que delicia Breno, que pica gostosa vc tem, nooossa, não pára” continuei fudendo até a hora que meu tesão quis explodir, avisei que ia gozar e ela pediu e gozasse nos peitos dela, tirei a caceta da buceta dela e dei pra ela chupar, possuída pelo tesão repetia “Huuuum que pica gostosa, quero chupa-la muito mais vezes... huuuuuuuuuum” na hora que ia gozar derramei todo minha porra naqueles peitos... eu gritava de tesão e ela sussurrava de prazer e cansaço. Ela foi ao banheiro lavou os peitos, vestiu a roupa e descemos. No espelho do elevador, a cara de cansaço, de prazer e o rosto suado deixavam claro para ambos que tinha sido uma foda inesquecível. Depois desse dia, transamos mais algumas vezes, mas nada tão foda quanto a primeira vez.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


x video pertelhoscontoseroticos.site/buscar-conto?busca=Comendo+o+cuzinho+virgem+da+sogra+confia minha madrasta no pornô chorando gostosaMimha mae me obrigava dar a peluda para o picudoconto gay colocontos erotico filho compra bikini fio dental para sua maeokinawa-ufa.ru chantageadamulher no carnaval gozando muito no camarote ela ea amigatanguinha suja contos eroticosconto erótico mamãe dando para o meu avôMinha prima me deu sua calcinha de presente para eu gozar e devolvercontos zoofilia namorada e a prima dela dando o cu pro cão juntasConto de homem de deu para Fabiola voguelchupando igual pirulito - contos eroticoscontos eroticos familiaconto erótico Amor proibido!!!! Amor Materno!!! contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos/narrafos safadod/gemidosContos eroticos boquete com detalhescontos de sexo com novinhas trepando com advogadosconto gay carona rebolei calcinhaconto gay cdzinha puta dos homensfilho da ola grande fudendo abuceta da eguacasada reclamando do vizinho contos eroticoscontos de safadas que trabalham em frigorificoritio adora meu cugozaram tudo no meu cu contonao contar para ninguem da familia. Quando eu achei que o papo ia terminar ali, ela me fez a pergunta que levou a tudo: perguntou porque eu tinha tanta coisa sobre lésbicas incestuosas no pc? Quando ela me perguntou isso, confesso que pensei em desconversar, mas aí pensei também que ela não faria essa pergunta à toa. Aí comecei a falar que aquilo me excitava muito, que gostava de ler sobre aquilo. Sem brincadeira, acho que a gente deve ter ficado uns 10 segundos em silencio ali na cama, depois que eu falei isso. Uma olhando para a outra. Aí, ainda bem, ela tomou a iniciativa, colocou a mão na minha perna e perguntou: Você pensa em mim?  eróticos ah ah aaaah chupa a minha bucetinha vai ah deliciacasada dando o cu no bairro de na casa do ferantecontos eroticos nordestecontos e vidios de patroas tranxessual fudendo empregadasdeflorando bucetinhas com pepinoscontos a mulher do meu amigo queria um pau grandeComtos eroticos fudendo com meu marido e nosso amigoconto erotico esposa e mendigocontos meu filho adora minha bundabucetinha esposa ccbConto de puta metendo com todos no posto de gasolinaConto so caminhoneiro dei carona uma freira loiraassistir agora porno alargador de buceta pica grossa e enormecontos eroticos casadas traindo e tranzand cm 2homensminha esposa nega mas eu sei que sou cornocontos eroticos amiga da minha mae velha coroa viuvaesposa na praia de nudismo passa lama contocondos erodicoscontos erotiko sou coroa loira meu carro quebro na estradafiquei de pau duro atras da enteadacontos eroticos xongando.e batendo.na putacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de casadas liberadamulheres casadas morenas claras 45 a 55 anos traindo com negaometendoo con vpontadi pornolésbicas se ralando incerta com bucetacache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentevou andar sem calcinhamenininha conto eroticocontos eroticos arrombando a gordacontos esposa fodendoconto erotico arrombei o travesti do baile funkcontos de sexo entre conhados gaycontos minha cunhada de shortinhos bem curtinhosogro engoxada no honibus condos erotigosContos eroticos c imagens v puta de meu sogro e do cunhadocontos eroticos de mamar no peito da primacontos fui brincar amoite de esconde esconde e dei o cu pra todos mulequespapai Me. comeu Contoscasada vai dar pra outro macho e leva gelcontos eroticos com escravas sendo humilhadabundagrandechortinhoeu sei que ele quer um pau, contoscontos eroticos trai meu corninho chupando o irmao delevirei puta assumida eu confessocomi minha colega casada contos eróticosCONTO COMI O CUZINHO DA VOVÓZINHAcontos eroticos eu esposa e casal de amigosContos eroticos de prostitutacasa dos contos familia toda na putaria