Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMO O PM SE TORNOU MEU AMANTE

COMO O PM SE TORNOU MEU AMANTE



Olá, meu nome é Gina, é a primeira vez que escrevo um conto, tenho 19 anos – fiz agora em setembro - tenho 1,68m, 56kg, olhos e cabelos castanhos, corpo legal – faço academia, sou universitária, tenho seios médios, bumbum grande e arrebitado e uma xaninha linda – quase totalmente peladinha. Tenho namorado, mas adoro trai-lo. A histária que vou relatar aconteceu a três meses atrás. Sempre vou para a faculdade de ônibus, estudo no período da manhã, e como sempre o ônibus está muito cheiro. Nesse dia, eu estava em pé, no final do ônibus, quase na porta de descer. Em um determinado ponto entrou um policial, pela porta de trás e como estava muito cheio ele ficou por ali. Olhei pra ele meio sem querer e vi que ele corresponder o olhar dando um sorriso. Achei o cara lindo, um mulato claro, de 1,80m, uns 20 kg, rosto lindo, corpo saradaço e o melhor a calça de PM mostrava um volume que me chamou atenção. Eu não conseguia parar de olhar para ele e principalmente para aquele belo volume . Ele percebeu e aos poucos veio se apertando todo em minha direção. Ficou bem atrás de mim, e encaixou-se todo em minhas costas. Senti um tesão incrível. Percebi que o pau dele crescia na calça justa. A principio ele foi bastante discreto, mas vendo que eu estava gostando e aceitando, passou a esfregar-se todo em mim. Eu já me imaginava nua com aquele policial atrás de mim esfregando aquela rola duraça em minha bunda e me enlaçando e apertando meus seios com aquelas mãos másculas. Ficamos assim nesse esfrega-esfrega por uns 19 minutos, até que cheguei no ponto onde desço, práximo a faculdade. Fiz menção de que iria descer e fui toda espremida até a porta. Desci e para a minha surpresa ele desceu atrás. Já foi puxando conversa e se apresentou como Guilherme. Percebi que ele, apesar de tudo estava com pressa e logo foi perguntando, meu nome, onde eu estudava, a que horas saia, se ele poderia me encontrar novamente, meu celular. Fui informando tudo. Nos despedimos a poucos metros do ponto de ônibus e ele disse:

Gostei de você posso te ligar ainda hoje?

Respondi que sim. Mesmo sem vontade fui para a faculdade. Nesse dia nem prestei atenção nas aulas, sá meu corpo estava ali, meus pensamentos estavam no Guilherme, pois seu sou tarada por caras fardados, nunca transei com um, mas fiquei o tempo todo imaginando eu na cama com ele. Fiquei molhadinha. No final das aulas, já estava indo para o ponto de ônibus quando meu celular tocou. Olhei e vi que era um número que eu não conhecia. Atendi e era ele:

Olá gata, aqui é o PM Guilherme.

Pensei que você não iria ligar.

Você acha que eu iria esquecer uma coisinha tão deliciosa igual você?

Ri e ele já foi emendando:

Tem jeito da gente se encontrar ainda hoje?

Hoje? Não sei. A que horas?

Saiu daqui do trabalho às 19 horas e a gente podia se encontrar e tomar um suco e conversar o que acha?

Eu adoraria, mas não sei se meu namorado vai me dar folga hoje.

A gatinha tem namorado? Dá o bolo nele!

Tá eu vou ver. Vou ver se me livro do namorado e lá pelas 17h30 eu te ligo.

Liga mesmo gata. Você não vai se arrepender. Vamos continuar o que começamos no ônibus.

Nossa, você é bem objetivo!

Tem que ser, gata! Você me deixou malucão, com o pau trincando de durão, eu vou ter que aliviar ainda hoje, e quero que seja com você, gata!

Também curti muito e quero me encontrar com você.

Tá vendo gata, nás dois queremos a mesma coisa e pode ter certeza que vou te deixar maluca na cama, sou muito bom nisso.

Não duvido!

Pode ter certeza! Já conversei até com outro amigo PM que deixou o apartamento dele a nossa disposição, podemos ficar bem a vontade lá, sá depende de você.

Vou fazer o possível

Conversamos mais um tempo e depois desligamos, ficando de eu ajeitar meus horários e ligar pra ele. Depois dessa conversa meu tesão dobrou, fui de ônibus até em casa, sá pensando naquele mulatão me fodendo. Nem almocei direito, fui logo pro quarto. Liguei para o meu namorado, o nome do corno é Marcio, conversei um pouco e ele disse que estava com saudade e afim de me ver. Respondi que também estava com saudade, mas que eu teria que entregar um trabalho de facul no dia seguinte e que iria no final da tarde pra casa de uma amiga, estudar e fazer o bendito trabalho. A mentira colou, pois ele disse que estava bom, mas que ligaria pra mim lá pelas oito da noite. Resolvi deixar do jeito que estava, pois numa traição quanto menos se fala é melhor, aprendi isso logo cedo....rsrsrsrs. Não quis nem esperar até as 17h30 liguei nem era 15h. O safado atendeu, e quando eu disse que tudo estava no esquema ele respondeu:

Você não vai se arrepender. Quero chupar muito e beijar ela bucetinha linda que você deve ter. - ri

Depois quero enfiar meu pau pretão, inteiro nessa xotinha que deve ser uma delicia. - continuei rindo.

Você curte chupar uma rola?

Curto sim. - respondi.

Uhm que delicia, gata! Já estou até sentindo essa boquinha gostosa bem gulosona chupando minha pica inteira. Vamos fazer um 69 bem caprichado. E o cuzinho a gata curte dar?

Já dei umas vezes, mas não curto muito não!

Deu pra quem, gata?

Pro meu namorado.

Esse babaca, esse corno não sabe fazer. Prometo gata, que você vai delirar com minha rolona enterrada nesse cuzinho. Você vai deixar eu meter, não vai?

Vou! - ri

Isso gatinha, tem que experimentar tudo. Vai ver que eu vou meter com muito carinho.

Vou desligar agora.

Tá gatinha, toma um banho bem gostoso, deixa essa xaninha e esse cuzinho bem perfumados pra mim. Eu, por aqui, vou dar um trato no meu pau, deixar ele bem limpinho pra você mamar a vontade. - ri

Tá agora preciso desligar.

Tudo bem gatinha. A noite a gente conversa mais ou melhor a noite a gente bota pra quebrar. Vou te esperar na frente do Shopping Paulista, na porta da Brigadeiro, sabe onde é?

Sei sim.

Então vou estar la, não se atrase!

Não vou me atrasar

Beijos.

Beijos

Eu adoro homens safados, quanto mais pra mim é melhor. O meu namorado é meio paradão e isso me incomoda muito, Quando vamos pro motel e quando ele quer que eu o chupe ele pede: Chupa meu pênis, amor. Quase dou uma gargalhada. Quando ele vai chupar minha boceta ele fala: Agora vou chupar sua vagina! Tenho vontade de pular da cama, me vestir e ir embora dali.

Tentei estudar um pouco, mas não consegui. A figura daquele macho e as putarias que ele falava não me saiam da cabeça. Fui tomar um banho e aproveitei para caprichar, num daqueles banhos bem demorados. Passei creme no corpo, me perfumei, vesti um vestidinho preto bem comportado e sai de casa, dizendo a minha mãe que iria na casa de uma amiga para estudar.

Cheguei 19 minutos atrasada e ele já estava na porta me esperando, ainda vestido de PM. Ele me viu, veio ao meu encontro e sem que eu esperasse, me enlaçou pela cintura e me lascou um beijo demorado de língua. Minhas pernas até bambiaram. Abraçados fomos andando até um ponto de táxi, ele falou:

Vamos pegar um táxi, não quero perder tempo, tou louco pra te ver peladinha.

Mal entramos no táxi e ele já foi me agarrando, me beijando e sua mão já queria apertar meus seios. Vi pelo retrovisor que o motorista do táxi estava de olho. Não deixei e fiz sinal pra ele. Ele parou e ficou sá me beijando. Chegamos finalmente em frente ao prédio, onde o amigo dele tinha o tal apartamento. No elevador ele já foi levantando meu vestido e disse:

Nossa calcinha branca, minúscula! Adoro isso, gata! Vou te foder sem você tirar ela. Já foi fodida assim?

Não!

Tô vendo que você não sabe muita coisa, hoje você vai sair daqui uma mestra na arte da putaria, você vai ver.

Chegamos no apartamento e mal ele fechou a porta, foi me agarrando e tirando meu vestido. Fiquei sá de calcinha. Ele olhou e disse:

Nossa que tesão, gata! Você é demais! Que testas gostosas você tem! Caralho, gata, você é muito tesuda! Vou querer experimentar cada centímetro desse tesão todo.

Nem me deu chance de responder, pois me abraçou com força e foi metendo a língua dele em minha boca. Me ergueu do chão e me legou pro quarto, beijando e sem me soltar. Pediu que eu deitasse e disse:

E aí gata, quer que eu fique peladão ou você curte farda e que se divertir um pouco assim?

Não tira, não!

Entendi, você é daquelas safadas que gostam de macho de farda, né sua putinha!

Ri e ele ainda em pé me disse:

Vou te tratar de puta, você curte ser tratada igual a uma puta?

Curto.

Então safada, se solta, mostra aqui pro teu macho que você eu uma rampeira de zona.

Vem cá meu macho, deita aqui que quero morder essa rola dentro dessa farda.

Isso, gata, isso mesmo, se solta, mostra a puta que tem dentro de você.

Ele deitou e eu fui por cima. Passei a mão e senti a rola que estava a meia bomba. Me debrucei sobre ele e levei a boca naquela elevação. Comecei a morder de leve.

Caralho, você tá com fome de pica, minha puta?

Tô meu macho! Quero ela bem durona pra mim!

Voltei a morder de leve e ele colocando a mão em minha cabeça, forçava ela de encontro ao pau dele:

Isso, vai vadia! Morde a rola que vai te comer daqui a pouco.

Abri o zíper da calça, e metendo a mão dentro, tirei a rola dele pra fora. Uma puta rola preta. Apesar dele ser mulato claro o pau dele é bem escurão e o saco é mais escuro ainda.

Nossa que pica preta linda!

Sabia que você ia gostar! Mama cadela, mama que ela é toda tua.

Abri bem a boca e fui engolindo aquela beleza. Uma pica de 21 cm, segundo ele, e muito grossa. Eu sá conseguia engolir até a metade, ele forçava a minha cabeça com a mão e dizia:

Vai cadela, engole tudo!

Eu tentava, mas não conseguia. Aquele belo trabuco é muito grosso e grande. O puto me forçou tanto que comecei a sentir ânsias.

Tá com frescura, né puta safada! Engole essa porra!

Me esforcei ao máximo, quase cheguei a engolir inteira, faltou um dedo.

- Vai, viu como consegue! Aprende vadia, é sá querer que se consegue. Agora vou ficar peladão. Agora eu vou dar um trato em você.

Saiu da cama, ficou em pé e foi tirando toda a roupa, ficou completamente nú. O corpo dele não é saradão, mas é todo definido. Uma figura linda, com o cabelo cortado rente a cabeça, pelos pubianos bem aparados, e aquela pica enorme junto com aquele sacão preto o deixam ainda mais tesudo. Ele se deitou entre as minhas pernas, puxou a lateral da minha calcinha e apreciou minha xaninha:

Nossa, que boceta linda! Sem pelos! Linda!

Caiu de boca. O mundo sumiu, parecia que eu estava flutuando, tal era a delicia com que aquele macho dá um trato numa xana. O puto, passava a língua nem de leve no meu grelo e depois caia de boca com tudo, prendia-o entre os dente e dava leves mordidinhas. Eu me debatia e gemia muito:

Não falei que eu sabia das coisas! Tá gostando né, puta?

Nossa, estou adorando!

Calma que você vai gozar muito hoje.

Depois ele caiu de boca na minha boceta, meteu a língua, chupou, mordeu, fez ventosa com a boca. Quase desmaiei de tesão. Mudou de posição, ficou com a rola bem ao meu lado:

Chupa vadia!

Não precisava nem mandar. Cai de boca naquela rola que parecia ter vida prápria, pois ela fazia movimentos, se empinava toda. Ficamos muito tempo nos chupando. Quando meu tesão era muito grande e eu deixava a rola escapar de minha boca, ele a enfia com tudo e dizia:

Vai cadela, mama aí na minha pica!

Ele sem avisar, levantou-se foi em sua calça, pegou uma embalagem de camisinha, jogou na cama e disse:

Vou usar todas hoje!

Rasgou a embalagem de uma com os dentes, encapou o pau, lentamente, me fazendo observar. Depois veio por cima, me fez abrir bem as pernas e encaixou a rola. Deu uma pequena forçada e depois foi com tudo. Dei um grito.

Que foi puta! É virgem! Tá com frescura! O porra do teu namorado não mete com tudo?

Teu pau é muito grande!

Comigo é assim, puta! Sou macho e macho trata uma vadia desse jeito!

Sem avisar começou a bombar, a principio lentamente e depois acelerou. Comecei a gritar de tesão, ele gostou:

Isso, biscate, mostra que você está gostando! Nunca um macho te comeu assim, né?

Não!

Aquele viado do teu namorado deve ser uma merda na cama, né puta?

Ele não me fode assim!

Vou dar uma lição pra esse corno, quero te pegar na frente dele, pra ele aprender como se fode uma cadela! Você ia gostar de eu te foder na frente dele?

Ia adorar!

Vou te pegar, mesmo! Me aguarda que vou te foder na frente dele e se ele bobear ainda como o cu dele na tua frente.

Tirou a pica sem avisar e me fez ficar de quatro na cama:

Isso vou te comer igual a um cachorro fodendo uma cadela.

Meteu a rola sem dá. Me segurou firme pela cintura e meteu muito. Depois, tira a rola inteira e metia numa única estocada. Fez isso por muito tempo. Socou com tudo e subiu no meu corpo, quase sentando em minha bunda, era tão delicioso que comecei a gozar. Meu corpo tremia todo, ele percebeu:

Tá gozando, né cadela?

Mete, mete mais! Vai meu macho, me come!

Vadia! Safada! Puta! Cadela!Biscate! Goza sua putana!

E socava cada vez mais rápido. Tirou a rola de uma vez, me soltou e eu cai deitada na cama. Ele ficou em pé na cama, me puxou pra beirada da cama, colocou meus pés em seus ombros, encaixou a rola e me fudeu alucinadamente. Eu estava quase gozando novamente e ele percebeu, me soltou e falou:

Deita de bunda pra cima, vai vadia!

Obedeci. Ele veio por cima e senti que a pica dele procurava meu cuzinho. Levei a mão para direcionar o pau dele pra minha xota, ele me deu uma palmada na bunda e disse:

Que tá fazendo, cadela? Vou comer seu cu!

Não, teu pau é muito grande, não vou aguentar!

Vai sim vadia! Vou enterrar ele inteirinho nesse cu e você ainda vai me pedir mais.

Encaixou novamente e forçou. Forçou varia vezes:

Libera esse cu pra mim, puta! Vou meter de qualquer jeito, então libera!

Cuspiu na mão e espalhou no pau, uma, duas e três vezes. Encaixou novamente e forçou. Aquela pica entrava me rasgando. Tentei com as mãos afastar o corpo dele:

Não faz isso não, puta! Vou comer esse cuzinho você querendo ou não querendo. Libera que vai ser melhor pra você, biscate!

Não tinha jeito, tentei relaxar, mas quem consegue relaxar com uma tora daquelas querendo entrar num buraquinho praticamente semi-virgem.

Caralho, que cu apertado! Alguém já comeu esse cu antes? Tá esfolando toda a minha pica!

Sá sei que a muito custo entrou tudo. Senti quando os pentelhos e saco encostaram na minha bunda. Ele deu um tempo. A dor foi passando e mesmo sem eu querer meu cuzinho começou a piscar:

Tô sentindo esse cuzinho piscando, tá mordendo o meu caralho! Se prepara vadia que vou foder muito este cu!

Lentamente ele começou a me foder. Eu sentia mais aquela tora toda enterrada em mim melhor no cuzinho do que na minha buceta. Passei a adorar. Eu mesma quis ficar de quatro e avisei a ele, fui me mexendo e me ajeitando e ele nem precisou tirar a rola entalada em meu cu, uma delicia. Nessa nova posição ele conseguia enterrar ainda mais fundo e eu sentia ainda mais tesão. Levei a mão na minha bocetinha e comecei numa ciririca enquanto ele martelava em meu cu. Gozei novamente, mas dessa vez ainda com mais intensidade. Ele nem ligou e continuou me fodendo até que disse:

Agora você vai experimentar uma posição que nunca nem imaginou, mas puta tem que aprender a dar tesão a um macho!

Me fez deitar no chão erguer as pernas e flexioná-las, piquei com meus pés quase encostados a minha cabeça, ele ficou em pé e encaixou a rola dele em meu cu. É uma posição difícil tanto pra quem mete quanto para quem é metido, por que é muito cansativo, mas é muito interessante e aconselho a experimentarem. Mudamos novamente, ele se deitou e balançando aquela rola preta disse:

Vem cá cadela, senta com esse cuzão engolidor de pica aqui na minha piça?

Fiquei de frente pra ele e sentei. A rola entrou que nem quiabo. Dessa vez eu com meu cu é que engolia aquele churição delicioso. Cavalguei muito. Nos cansamos. Voltei a me deitar na ponta da cama e ele em pé, me fodeu na boceta com minha pernas em seu ombro. Senti que ele acelerou muito, mas muito mesmo. Suas feições começaram a mudar e senti que sua rola engrossava ainda, mais sem aviso, tirou a rola, arrancou a camisinha, veio por cima de mim e disse:

Vou gozar! Vou melar toda a tua cara de puta vadia com minha porra!

Dito e feito. Aproximou a rola da minha cara e numa punheta frenética, vi o primeiro jatão que voou no meu cabelo, o segundo acertou minha sobrancelha direita e a porra me escorreu até o olho, depois muitos outros jatos que me lavaram a cara de porra, o último foi bem na minha boca. Quando já não tinha mais porra pra sair o puto, ainda com a rola completamente dura passava em sua porra e esfregava com a piça em minha boca. Demos um tempo e fomos tomar banho juntos. No banheiro ainda fiquei de joelhos e chupei aquela jeba preta. Ele sá sossegou quando gozou novamente dessa vez entre as minhas tetas. Já estava ficando tarde, nos vestimos e ele antes de sair ele disse;

Gostei muito e agora você vai ser a minha putinha! Vou te ligar sempre.

Pegamos um táxi e ele me deixou práximo de casa.

Na outra vez que nos encontramos, também no táxi, ele colocou a rola pra fora e me fez chupar ali mesmo pro motorista ver e foi dizendo:

Não liga não motorista, ela é putinha e adora se exibir na frente de todo mundo!

Mas essa é outra histária que conto num outro dia.



[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


tia tesuda contoPirocada sexo gay velhos tara contos veridicoscontos heroticos peitõescontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos arrombando a gordacontos erotico, dei pro dois amigos do meu filhoduas mulher chupando a b***** no Jordão baixo fazendo sexoconto erotico travesti desobediente castigada pelo donoprimeira vez que fui chupada por um homem casado eu virgemnem peitinho teen grita na pau do voConto estrupo casada namarraIncesto com meu irmao casado eu confessomeu irmão me convenceu contoscontos eroticos castigo da filhamensagemquentescontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos estuproscontos erótico de incesto eu novinha ano ... meu tio com 26*6cm de rola me arrombou minha novinha tarada contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos minha tia com calça suplextranso com meu cachorro todos os diascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteeu confesso sou puta desde novinhaconrtos estrupo minisaia casadacontos de engates gays maduroscontos eroticos incesto sutiarelatos de novinhas que fuderam com o cunhadocontos eroticos de noracontos eroticos cu de menorcontos eroticos delegadonovinha do Recife masturbando assim tão pequeninacomedo tudo que e tipo de putinhas e putinhosokinawa-ufa.ru chantageadacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteminha namorada exibicionista contos eroticoscache:6FK7RI0T9TcJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_476_eu-e-2-travestis.html como o cheiro da maça contosesposa na praia de nudismo contogozando no colo do papai contosvideo para baixa de porno home com olho vexadoconto erótico sou casada gostosacontos eróticos de dominação com a mãe do amigojumento comeu contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemendigo contos eroticosconto pedreiro arronbou minha namoradaSenhoras cinquentonas casadas praticando Zoofilia prla primeira vezasalto que.virou.suruba videosnelma putinha rabudacontos eroticos arrombando a gordamaisexo vidio de zoofilia com travestiscontos reais de foda gay negro idoso.andreia baixinha tranzando e tamirisconto erotico titia coroaConto de viciados em travestisconto gay papai gosta que chupem o pau delecontos eroticos comendo minha sogra na cozinhawww.flogdesexo.compauloelizabethcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentevalesca chupando e o namorado olhandocontos sexuais de jessica no carromeutio metirou cabacocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteConto gay dei meu cu primeira vez depois da farraContos eroticos .meu bundao esta deixando.meu filho loucocontos eróticos comendo as Vizinhas ciareceestorei o cu dela contocasa dos contos eroticos de coroascontos meu primeiro crossdressing