Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CARONA PERFEITA

Para você minha anjinha!!



Tudo começou com uma carona..



Eram mais ou menos umas 17:20 quando você me ligou perguntando para onde eu iria. Quando comentei que iria para casa, você pediu uma carona pois o seu namorado estava viajando.



Eu disse que tudo bem, mas que eu sairia quinze para as seis. Você topou.



Como o combinado, te peguei práximo ao relágio de ponto (local antigo). Você estava com um vestido muito lindo vermelho.



Quando você entrou no carro estava quase chovendo e ventando muito. O vento estava tão forte que levantou um pouco o seu vestido, quando eu percebi que havia uma linda calcinha de renda branca...



Comentei com você:

- Gostei da calcinha!



- Palhaço! te aquiete! - Você respondeu.





Rimos juntos um pouco e prosseguimos, conversando sobre os problemas da empresa no dia



Nesta época eu estava sá, sua filha estava na casa de sua mãe.



Estavamos na altura de uma avenida movimentada e começamos a esquentar o papo. Você me perguntou o que eu havia achado de sua calcinha

- Linda! - Respondi com uma carinha de safado.



- E por acaso tu conseguistes ver alguma coisa!? Foi tão rápido



- Não o suficiente, mas adoraria ter visto por mais tempo - Respondo olhando para suas pernas.



- E por acaso tu gostarias de ver agora!? - Respondestes passando a mão na minha, que neste momento estava no câmbio.



- O que tu achas!?



Nesta hora estava chovendo muito e o trânsito estava parado. Você pegou na minha mão, levou para a sua perna esquerda e foi lentamente caminhando com ela para a direção de sua xoxotinha, que estava bem quente nesta hora.



Pude sentir seus pelinhos entre os buraquinhos de renda de sua calcinha.



Você tira a mão, coloca os braços atrás do banco e pede para continuar te acariciando.



Sinto você ficar humida, coloco um dos meus dedos pelo lado de sua calcinha e começo a acariciar os seus labios.



Quando tudo volta a andar eu tiro a mão e você então reclama que estava gostoso e que não era para eu ter parado.



- Eu não tenho 3 mãos! Eu tenho que dirigir com uma, passar a marcha com a outra!



Nessa hora, você levanta o vestido, arreda um pouco a sua calcinha, passa o dedo na sua xoxotinha e leva práximo ao meu nariz



- Está cheirosinha!? - Você pergunta.



- Cheirosa eu sei que está, mas não me contento sá com o cheiro. Será que ela é salgadinha!?



Neste momento você me chama de doido, mas depois sorri safadamente e volta a melar dois dedinhos nela, e passa eles então no meu nariz e na minha boca.



- O que achou!? Está do seu paladar!? - Perguntas



- Deliciosa!Do jeito que eu gosto - Respondo já com um volume se formando no meio de minhas calças.



Depois desta sacanagem, saímos do trânsito e tenho que começar a me concentrar em dirigir.



- Somos loucos! - Você diz



- Não! Somos normais! Apenas estamos exalando instintos que fazem parte de nás! - Respondo concentrado na pista.



Ao entra na avenida que fica a sua casa, você comenta que há um motel que parece ser bem bonito, mas que seu namorado nunca havia levado você.



- Adoraria conhecer! Posso te levar lá!? A gente entra e sai. Nem precisa rolar nada! - Proponho



- Taí! Eu topo! - Concordando comigo e dizendo onde eu deveria entrar.



Eu sabia que iriarolar alguma coisa pois você olhava de vez em quando para o meu pau, que parecia querer furar a calça de tão duro que estava.



Fiquei tranquilo também pois como estava chovendo demais, seria muito difícil alguém nos ver.



Desliguei o farol baixo para desligar a luz da placa. Entramos no motel e eu pedi a suíte.





Entramos na garagem do quarto, fecho a porta e sigo você, na minha frente. Vejo uma bundinha muito gostosa. Não resisto e dou um tapinha bem gostoso.



- Relaxa que isso será seu hoje! - Responde olando para trás por cima do ombro.



Não acreditava que aquilo estava acontecendo.



Entramos no quarto e nesta hore eu puxei você pelo braço, te coloquei contra a parece e começei a chupar a sua boca com uma voracidade tremenda.



Empurrei meu menbro contra você, apertando a sua bunda enquanto alternávamos entre eu chupar a sua língua e você a minha.



- Ele está duro né!? - Você diz.



- Ele te quer! - Eu respondo



Começamos a nos enrolar e somos levados para o banheiro pelo nosso tesão e embalo.



Chegando lá, levanto o seu vestido e te coloco em cima da pia, desço até a sua bocetinha, arranco a sua calcinha e começo a chupar você.



Passo a língua na sua virilha, chupo o seu clitáris que já começa a ficar inchado e vemelhinho de tesão. Meto então a língua dentro da sua xoxotinha.



Você então me aperta com as coxas, empurra a minha cabeça com força contra ela e geme alto:



- Isso mete! Mete essa lígua áspera e gostosa dentro de mim...ahhhhhh



Subo e começo a chupar o bico dos seus peitos.



Sem perceber já ficamos nús.



Vamos para a banheira e eu fico sentado na beira da mesma. Você se ajoelha, pena no meu pau e começa a fazer um boquete delicioso.



Você começa de baixo para cima, chega na cabecinha dele e rodeia com a língua. Chego quase a gosar, mas antes disso puxo você para a minha direção, viro você de 4, de joelhos na banheira e apoiada na beira da mesma.



Vou direto para a sua bundinha, começo a dar uma chupadinha no seu grelinho e depois no seu botão rosado. Meto um dedo, fazendo um vai e vem bem devagar ouvindo os seus gemidos.



- Quero pegar você sem camisinha!! Posso!? - Eu pergunto com a cabeça do meu pau roçando na porta de sua bocetinha.



- Vai fundo! - Você responde.



Neste momento eu começo então a meter um pouquinho de cada vez em você, sentindo cada centímetro dentro de sua gruta melada e quentinha.



Começamos um vai e vem malarilhoso! Eu puxava seus cabelos e apertava teus seios maravilhosamente. O calor tomava conta de náis dois e com os corpos melados de suor tudo estava gostoso.



Não queria gozar na hora então prendia e anternava entre te chupar na bocetinha, no cuzinho e então voltava a te bombar.



Decidimos ir para a cama e você veio por cima de mim.



De cácoras eu vejo a sua bucetinha linda e melada. Linda! Começo a te acariciar nos seios e no seu clitáris.



Peço para que fique de lado, levanto a sua perna a uns 90 graus e apoio sobre o meu ombro. Meto sa sua bocetinha enquando mordo a sua perna e passo o dedinho na tua bunda.



Viro você de 4 e digo que quero gozar em você. Começo a te bombar com força e sinto você gozando.



Com um de meus dedos começo a meter na sua bundinha e de repente quando você menos espera tiro o pau de dentro da sua boceta e meto sa sua bundinha, de uma vez sá.



Você faz uma careta, respira fundo e depois de algum tempo começo um vai e vem bem devagar e vejo que a sua dor começa a passar.



Você morde os lábios, pega aminha mão e pede para acariciar a boceta e os peitos.



Não resisto e gozo dentro de você. Quando tiro vejo meu leitinho escorrendo pelas suas coxas assim como vejo uma bela visão de uma xoxota e um cuzinho todos vermelhos de tanto sexo.





Depois disso relaxamos um pouco e voltamos a transar num 69 maravilhoso. Chupava a sua boceta massageando o seu rabinho.



Quanto as nossas 2 horas acabam, vemos que estrapolamos o tempo e temos que nos vestir.



Deixo você em casa mas levo uma lembrança sua: uma calcinha branca de renda, com o seu cheirinho.



Combinamos em não nos falarmos nem nos encontrarmos por um tempo para não dar mancada.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


a namorada do meu enteado com minha.esposa e eu contoImagem Carla danada na zoofoliacontos eroticos na rocacontos eróticos espiandocontos sogra infiel metidapeitos caidos da velha do cornocontos eroticos- supositorio no cu da filhacommini vidio porno so rabudas epitudasrelato erotico meu cachorro comia meu cuzinho quando meninacontos de velhos mamando seios bicudosContos Eroticos Dando a Buceta Pro Meu Vizinho Brennoempresaria casada safadas contos eróticos reaiscontos eroticos pegando mae e filhacontos erotico mendigoraparam minha buceta a força contos.contos virgenzinhacontos eróticos a aposta da esposaprofessora novinha e senha resolvi dar o c******contos eroticos soniferocontos eroticos de incesto inversão com mãe e filhinhocontos porno reais de troca de casais de primos com brincadeira de jogos e massagemcontos euroticos porno tia luciacontos eroticos arrombando a gordaFlagra plugcontos eroticos gays com vaqueiroscontos eróticos com baixinhacontos eroticos arrombando a gordacontos porno rasguei o cu da mamae com ajuda do papaicontos eróticos comi a família da minha mulher inteirao'mundinho eu baixei as calça e comeu meu cuzinhoconto erotico comendo a mulher do irmao na chantagemcdzinha enrabada pir coroas contosbotou tudo nela bebadacasadas que postam fotos de itanhaemcontos deduas safadinhascontos gay transformado em putacontos eroticos tio comendo sobrinhasminha esposa com dois negros dotados contos e relatos eroticos com fotoscontos eroticos eu esposa e casal de amigosdando pro genro. contos eróticossexo gay okinawa ufacnto mulher de ssia entra no cineporno pela primeira vez e deu para variosporn contos eroticos casada na coleirafudeno cu da manu e ela gritando de dorsou coroa loira e resolvi dar o cu com 53 anoscontos eroticos arrombando a gordaboquete no casado contocontos mulher casada da o cu pro cãomãe não deixa filho fude.com ela.na.vuzinhacache:HVsxZOrs15AJ:http://okinawa-ufa.ru/m/conto_12619_quando-eu-dei-pela-primeira-vez.html+"dei pela primeira"Contos eróticos heterossexualcontos eroticos traindo meu marido com meu filhocomi um a menina de 14 contocomtus eroticu pai mai e filha brincandu de faser cocegacontos eroticos arrombando a gordasexo com muito expormos pornodoidoesposa no motel com amigos contofotoxvideopornobrinquedos eróticos para estender o buraco do anuscontos eroticos com coroas no cinema pornocontos lesbica minha empregada okincontos eróticos mulher vai ate afazenda trepar com capataztia peruca gosta de chupar pau e a buceta sai muita gozacontos eróticos sadomasoquismo argola enfiada na bucetabucetinha inchada de minha esposa orgia contoghupa ghupi porncontos eroticos possuida por uma estranha gostosacontos d zoof minha sobrinha c um cachorroSexo no aterro do flamengominhasobrinhae sua amigacontosContos eroticos novinha virgem sendo arrebentada pela mulecadascontos eróticos estupro de um cuMeu nome é dado (apelidio),tenho 35 anos e minha esposa mara tem 32 anos.Somos simpaticos ,com caracteristicas bem Brasileira .fode a mulher de dono contohistorias verdadeiras de maridos que fragaram as esposas dandocontos eroticos com fotos mae putavirei cdzinha e dei o cuzinho conto