Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DESPEDIDA DE SOLTEIRA



Meu nome é Carlos (fictício), tenho 41 anos, sou separado e moro em Imbituba-SC. Sou bem apessoado e procuro cuidar do meu corpo, me alimentando bem, “evitando” bebidas alcoálicas e fazendo exercícios físicos. Neste mês de Janeiro, resolvi que passaria um final de semana em Florianápolis que fica a 90Km de distância. Na sexta-feira apás o almoço já não retornei para a empresa e viajei pra Florianápolis. Chegando lá, rodei pela cidade e por algumas praias. Quando passava pela Lagoa da Conceição, resolvi parar em um bar daqueles. Enquanto estava lá, entraram no bar uma mulher, de uns 45 anos e duas moças de uns 25 anos cada uma. Procurei me aproximar e bater papo. Foi uma conversa rápida, mas soube que a noite elas iriam em um bar ali práximo. Por volta das 21:00h cheguei naquele bar, no alto de um morro, com uma vista magnífica da lagoa, olhei em volta e não as vi, me sentei a uma mesa e fiquei observando o movimento, que já era muito grande. Em poucos instantes as três entraram pelo bar a logo me avistaram. A mulher mais velha se aproximou e perguntou se poderiam sentar-se comigo, visto que as outras mesas estavam ocupadas, e é claro que concordei. Elas se apresentaram apenas como sendo Tia, sobrinha e amiga da sobrinha, mas não revelaram seus nomes, sendo que a tia morava na cidade e as duas moravam no interior do estado. A tia me disse que a sobrinha estava com data de casamento marcada para duas semanas e que era o último final de semana em Florianápolis como solteira, e haviam decidido considerar como sendo uma despedida de solteira. O papo então rolou para relacionamento homem x mulher. As três eram muito divertidas e falavam de tudo, inclusive sexo. A tia, que era solteirona disse que já havia transado com homens jovens, homens maduros e homens velhos, e disse que homens na minha idade eram os melhores para transar. O papo esquentou e as duas queriam saber detalhes das diferenças, e a tia disse que o principal era que homens maduros, trepam até a mulher gozar. Nisso eu concordei, dizendo que o prazer da mulher é que me dá prazer. A tia disse para a sobrinha que ela deveria experimentar antes do casamento e a sobrinha disse que somente poderia ser naquele fim de semana, pois depois disso seria mulher de um homem sá. Todos nás rimos, e o papo foi ficando mais picante ainda. A tia foi instigando a sobrinha a experimentar comigo e eu também fui dando força. De sobressalto, e para meu espanto, a tia levantou-se e olhando em volta, perguntou onde estava meu carro. Eu apontei mostrando um canto do estacionamento e ela então me disse para dar 5 minutos e ir até o carro. As três levantaram-se e saíram. Eu fiquei perturbado, pois não estava acreditando no que estava por acontecer. Quando o tempo passou, levantei desconfiado, e fui em direção ao meu carro. Chegando lá, as três estavam atrás do carro, junto a vegetação, e me chamaram para ali. Quando me aproximei, a tia insistiu para a sobrinha falar o que haviam combinado. A sobrinha me olhou nos olhos e me pediu para mostrar o pau pra ela. Eu, ainda desconfiado, disse que faria, se as três me mostrassem os seios. Elas se entreolharam e abriram suas blusas, deixando claro que estavam a fim de continuar, eu então, abri a calça e botei o pau pra fora, mas não sem antes conferir se não havia ninguém por perto, pois poderia ser pura sacanagem delas. A tia entao deu um empurrão na sobrinha e disse pra ela fazer o meu pau terminar de ficar duro. A sobrinha então se ajoelhou, segurou o meu pau e começou a me punhetar, depois a beijar e depois abocanhou, quando então a amiga vibrou dizendo “isso amiga, aproveita e faz esse coroa ficar louco de tesão”. A tia se ajoelhou ao lado e perguntou se isso era o melhor que ela sabia fazer. Tirou então meu pau da boca da sobrinha e engoliu em uma chupada deliciosa. Alguns minutos depois passou para a sobrinha e disse para ela fazer igual. A sobrinha então começou a sugar meu pau com força. Foi delicioso. A tia então levantou a sobrinha, virou de frente pra ela, olhou nos olhos dela e disse que a brincadeira não parava por aí. Abriu a calça da sobrinha, e abaixou calça e calcinha até a altura dos joelhos, deixando uma bunda maravilhosa virada pra mim, perguntou se eu já havia comido uma bundinha tão deliciosa. Aqui vale dizer que a sobrinha era uma morena de 1,60 de altura cabelos longos, rosto fino, bunda bem redondinha, e coxas bem torneadas. A tia então tirou da bolsa várias tiras de camisinha e entregou pra sobrinha, foi quando eu percebi que elas já haviam saído de casa com a intenção de trepar. A tia então disse pra ela guiar meu pau na entrada da buceta dela, e ela então segurou meu pau, vestiu uma camisinha e me fez encostar o pau na entrada da buceta. Eu forcei e comecei a enfiar com facilidade pois a buceta dela estava toda melada. Enquanto isso a amiga ficava de olho no estacionamento, para ver se ninguém chegaria. Comecei a bombar naquela buceta deliciosa, e a garota começou a gemer, sendo então repreendida pela amiga dizendo que assim chamaria atenção. Em alguns minutos a garota começou a rebolar com mais força contra o meu pau e em seguida gozou, se atirando contra o carro para descansar. Quando eu continuei a foder a buceta dela, a amiga reclamou novamente, dizendo que se a sobrinha já havia acabado, seria a vez ela, e já veio em minha direção abaixando a calça e a calcinha também até os joelhos. Trocou a camisinha e me fez fuder a buceta dela também. Nesse momento a tia havia ficado e vigia. Essa amiga, era uma garota de pele morena escura com os lábios carnudos, peitos grandes e bunda bem arredondada. Fodi a buceta dela por uns minutos, quando ela também gozou. A tia então se aproximou, olhou pras duas e mostrou que eu não havia ainda gozado, confirmando assim o que ela havia dito. Nisso ela trocou a camisinha novamente e disse que havia sobrado pra ela também. Abaixou a calça e virou uma bunda muito atraente para uma mulher da idade dela. Ela era um loira, de corpo bem modelado na malhação, uma pele dourada de sol e uma marquinha indicando que ela usava um biquíni fio dental pra pegar sol. Quando eu disse pra ela que a sua bunda era magnífica, ela me olhou e perguntou se eu estava a fim de sexo anal, e eu então confirmei. Ela disse que precisava ser bem lubrificado, então a sobrinha e a amiga se aproximaram dizendo que poderiam ajudar. Esfregaram suas mãos no gozo que ainda escorria pela buceta e pelas pernas, passaram no cu da tia e com uma segurando os ombros da tia e outra segurando meu pau, me permitiram enfiar naquela bunda. Fui enfiando devagar enquanto a tia arfava de tesão e dor. Em poucos instantes, já havia enfiado todo o meu pau no cu dela e comecei a bombar. A tia estava com as mãos apoiadas no carro, enquanto a sobrinha e a amiga se revezavam em enfiar dedos na buceta da tia e apertando os seios dela. Alguns minutos depois ela gozou e eu tirei o meu pau pra fora pra gozar também. Todos nás nos encostamos no carro e nos recompomos. As três se aproximaram, me deram um longo beijo na boca cada uma e se despediram, dizendo que iriam pra outro bar. Quando perguntei aonde, elas negaram a informação dizendo que naquela noite iriam “caçar”outros homens para treparem gostoso como foi comigo. Ainda atordoado, e olhando elas irem embora, voltei pro bar, encostei-me no balcão pois não haviam mais mesas livres, quando então uma pessoa do bar se aproximou de mim, e me entregou um drinke, dizendo que era por conta da casa. Eu sá entendi quando ele me disse que meu carro estava bem guardado, pois haviam câmeras monitorando todos os cantos do estacionamento, e gravando as imagens. Ele então disse que a toda e despesa da noite seria por conta da casa, em compensação pelas belas imagens que eles haviam registrado. Dei risadas e disse que também gostaria de uma cápia, pois até eu mesmo poderia duvidar de isso havia acontecido mesmo. Em seguida, ele voltou até mim e me entregou um DVD, dizendo que seria o maior sucesso se fosse vendido. Neste momento me assustei e pedi a ele que mantivesse essas imagens bem guardadas, explicando que a garota estava por se casar. Ele então me disse que usaria apenas para apimentar um pouco mais seu casamento. Hoje, assistindo o vídeo em casa, percebi que muitas vezes fui incrédulo quanto aos contos relatados neste site, porém agora sei que por mais fantasiosas que pareçam ser, podem sim ter um fundo de veracidade. Se alguma gatinha precisar de auxílio em sua despedida de solteira, posso levar até esse bar o outro de sua preferência e ousar na trepada. [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


como o cheiro da maça contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteeu com minha pica machucada e ainda comi minha namorada contos eróticoscontos incesto com a mae rabuda eu e meu pai na praia de nudismocontos eroticos casada fui subjugadacontos eróticos esposas traduzidas na minha frentecontos eroticos meu amigo e minha mãeconto erodico com mae gostosacontos/meu primeiro broche e fodaRecém casadas traindo em contosdesejo sexual pelo sobrinho contosme fode gostoso contosokinawa ufa conto erotico orgiaorgia com os nerdes casa dos contoscontoseroticoscuarrombadocontos eroticos policial forçacontos de lesbianismo que foi iniciada pela tia ao dormir com elacrente velha chantageada contos eróticos contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos só no cu das coroas negrasContos eroticos teens gay no banho com meu paicontos eroticos de mulheres casada de manausconto erotico pelo buraco da fechaduraminha namorada e putinha do meu pai contosContos pornos-esporrei na comida da cegagay engole esperma contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos eu falei pra.nao goza dentrocontos com amiga baixinha e gordinhao cu rosinha de minha neta de 9 aninhosesposa comvemceu maridu deixa. ela da para outro..comtos eroticosaaaaah. chupa minha bucetinha vai. isso. vou gozar na sua boca. me faz gozarSou casada fui pra um acampamento com os colegas a amigas so rou surubaconto erotico na orgia com sogroContos eroticos de submissa e inversaomeu sobrinho gordinho e gay tetudocontos eroticos hospital a tiacontos eroticos apanhando p abrirConto de muitos machos para uma puta depravadacontos eroticos Netinha dando cu pro vovófilho me fudeu na conasocando a rola no cu da mulher gostosa sem dó boa noiteconto aquela mulher mexeu na minha buceta cu teencunhada irmã da minha esposa muito gostosa tronco darelato erotico meu cachorro comia meu cuzinho quando meninacontos de mulheres fudendo com homes depica grande e grosadei minha buceta pra um menino de treze anoscontos eroticos na rocaContos eroticos de estrupoconto vestido fino no onibusconto sexo dp na mendigaamiga da avo conto eroticoconto erotico comendo um crossdressercache:LLg3rwatgfAJ:https://okinawa-ufa.ru/m/conto_26618_minha-transa-na-festa-com-um-menino-mais-novo.html contos eróticos só no cu das coroas negrasas mulher freira depilando o priquito no conventocontos eroticos comendo cu da mae e da irmacontos minha cunhada viu eu mijanonovinha transando pela primeira vez e goza muito de queixocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosContos eurotico tranzei com amigo do meu filhoPresentes grandes para minha esposa contos eroticoscontos de amiga da filharelato erotico esposa puta do jogocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos encesto minha mae dopada meu pai rosando no meu cucontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico mamãe sentando no meu colo no carro lotadocontos dei pro meu genrominha filha é uma vadia contos eróticoscontos titia do cuzinho gostoso