Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CABACINHO DE PRINCESA

Meu nome é... bom acho que não vem ao caso agora, podem me chamar de kbção, os motivos deste apelido vcs saberão no decorre da historia, tenho 35anos 170m 75kg e sou negro, tudo começou quando fui morar com uma mulher que tinha uma filha de 19 anos por nome de Rita que por sinal era uma delicia de menina como a maioria nesta idade 160m 50kg peitos pequenos penas grossas e uma bunda de fazer inveja em qualquer dançarina de pagode, na época eu estava com 30 anos e tinha uma oficina de restauração de eletro domésticos práxima a casa onde morávamos, como toda adolescente nessa idade Rita tinha péssimas notas no colégio e como sua mãe não tinha conhecimento necessário para instruila, fiquei encarregado de ajuda-la nos trabalhos de escola que por mais que fosse agradável ajuda-la ao mesmo tempo era um incomodo, pois ela usava mini-saias mínimas e shorts que deixavam metade da bunda de fora. Com o passar do tempo foi ficando insuportável conviver com aquela situação o tesão que eu sentia por aquela menininha deliciosa já estava atrapalhando meu dia-dia eu passava o tempo todo matutando uma forma de seduzi-la sem que desse a ela a idéia de que eu a desejava e desejava muito, comecei então a me expor mais para ela, como ficar sem camisa quando estávamos a sás, usar bermudas apertadas etc. Mas nada ela continuava inabalável em sua situação de enteada, mas com o passar do tempo percebi que ela gostava de minha aulas por causa de minha voz ela ficava encantada enquanto eu fazia as explicações das matérias, então comecei a pensar como usar isso em meu favor, foi ai que veio a idéia de começar a impor minha voz com um tom mais romântico elogiando seus acertos e com paciência e compreensão quando ela errava, em pouco tempo as coisas começaram a mudar ela me olhava com um olhar profundo enquanto me ouvia vendo que estava dando resultado foi cada dia sendo mais ousado com as palavras as vezes quando percebia que ela já estava arrebatada por minha voz, eu desviava o assunto para ela elogiando seus olhos de brilho intenso e sua pela macia falava sobre a sorte e o quanto seria feliz o homem que tecesse o prazer de fazer amor com ela pela primeira vez. Um dia ela teve que fazer um trabalho sobre métodos anticoncepcionais masturbação e virgindade, ficou meio sem jeito no começo mas com o desenrolar do assunto foi ficando mais a vontade, disse que tinha medo de sexo porque achava que devia doer muito eu disse a ela que não era bem assim que sexo era uma coisa muito prazerosa e que a dor sá seria ruim se o primeiro homem dela não tivesse a experiência necessária para isso, ela então mais a vontade e com um sorriso malicioso e delicioso me perguntou o que era masturbação, disse a ela que é uma pessoa ter prazer se acariciando e que muitas mulheres tinham vergonha de fazer ou faziam e tinham vergonha de assumir expliquei a ela em detalhes de como se tocar e o prazer que teria quando estivasse bem treinada no assunto, os dias passaram e passei a notar uma alegria e um brilho diferente em seu rosto, fiquei assistindo tv na sala ate mais tarde e antes de ir dormir dei uma passadinha na porta de seu quarto foi quando ouvi um som que de inicio me pareceu um ronco mas quando me aproximei mais ouvi melhor e percebi que se tratava de gemidos abafados, minha ninfetinha deliciosa avia aprendido a lição e estava praticando uma gostosa seririca em baixo do ededrom me controlei para não invadir o quarto naquele momento e enche-la de beijos e afagos, algum tempo depois fui convidado a ajuda-la em outro trabalho, mas percebi algo diferente nela ela estava sorrindo muito e enquanto eu explicava algumas questões ela mordia o lábio inferior e me olhava fixamente nos olhos, ela estava usando uma saia rodada muito curta e sentada em uma cadeira do outro lado da mesa, percebi quando ela encolheu uma das pernas e colocou o calcanhar sobre a cadeira sempre me olhando fixamente nos olhos, deixou uma mão segurando a caneta sobre a mesa e a outra ela levou por baixo da cocha dando a em pressão de que estava prestes a iniciar uma siririca eu não acreditava no que estava pra a acontecer ali diante dos meus olhos de repente ela diz nossa como esta quente hoje não sei como você não tirou a camisa ainda, eu concordei com ela e tirei a camisa percebi que seus olhos brilharão com minha atitude mas eu precisava ter certeza sobre o que ela estava fazendo em baixo da mesa então peguei meu celular e comecei a filmar por baixo da mesa pra saber o que ela estava fazendo sempre muito discreto para não assusta-la e não deu outra depois de uns 3 minutos de filmagem coloquei o celular sobre a mesa e assisti a sena mais linda e exitante de toda minha vida, ela avia puxado sua minúscula calcinha para um lado e estava massageando o grelo e enfiando a ponta do dedinho em sua minúscula bucetinha eu não pude mais me conter mau pau estava quase rasgando a cueca de tanto tesão, então resolvi entrar na brincadeira de uma vez já que caso algo desse errado tinha como chantagea-la com a filmagem em troca do silencio tempo eu tinha de sobra sua mãe sá chegaria as 7hr da noite e eram 19 da manhã olhei em seus olhos e comecei a falar o quanto ela era linda, falei de meu tesão por ela e as coisas que eu tinha vontade de fazer como chupar sua buceta e ser o primeiro homem a comer aquela bucetinha minúscula, ela ficou vermelha e disse que se eu não parasse de dizer aquelas coisas ela iria contar tudo pra sua mãe, pensei em mostrar o video mas resolvi esperar mais um pouco, me levantei e fui ate ela, estava decidido a tudo ou nada, naquele momento o tesão falava mais alto, quando cheguei perto ela se levantou ameaçando fugir mas ao mesmo tempo deu uma olhada no volume que se apresentava em minhas calças, á segurei pelo braço e comecei beijar seu pescoço ela resistiu então a abracei com força e continuei beijando e dizendo que se ela fosse boazinha nada de ruim iria acontecer no mínimo iria gozar muito senti seu corpo estremecer quando encostei meu pau muito duro em sua barriguinha linda, então não demorou muito para ela se entregar totalmente aos meus carinhos e começamos a nos beijar como loucos ela dizendo que já tinha perdido a conta de quantas vezes avia se masturbado pensando naquele momento, e que estava pronta para se tornar uma mulher depois dessa declaração todas as minhas cismas e medos se foram de uma sá vez, passei então a curtir cada curvinha daquele corpinho macio e cheiroso corri as mãos por cada centímetro de seu corpo, sentido ela se arrepiar com o toque de minhas mãos levemente no biquinho de seu peitinho que a essa altura já estava com o biquinho quase explodindo de desejo, estava usando uma blusinha de alsinha que delicadamente comecei a descer as alças uma, depois a outra mais lentamente, ate deixar a mostra aqueles pequenos botões rosados e inchados de tanto tesão cai de boca neles percorrendo com a língua o contorno do bico e depois sugando deliciosamente aqueles tesouros enrijecidos, fazendo com que ela se contorcesse e respirasse cada vez mais ofegante e tremula, eu já estava trincando de tesão então baixei a calça e liberei meu cabeçudo que já doía muito por esta preso nas calças, o que á fez sorrir e brilhar os olhos arregalados não sei se de medo desejo ou admiração pelas proporções exaradas da cabeça de meu pau duro que brilhava reluzente em sua direção, pedi que tocasse nele ela começou devagarinho alisando como se fosse algo muito delicado sua ingenuidade aumentava ainda mais o meu tesão ensinei-a a bater punheta e ela entendeu direitinho pois em poucos tempo já estava prestes a gozar naquela mãozinha macia, pedi que parasse os movimentos e a virei de costas começando a beijar novamente seu pescoço suas costas e quando cheguei na bundinha dei umas mordidinhas por cima da saia e a levantei deixando a mostra as nádegas mais lindas do mundo redondinhas e duras com uma minúscula calcinha atolada no centro daquele pequeno paraíso, comecei a beijar aquela bunda com fúria e desejo mordendo lambendo e degustando o sabor daquela fruta ainda não provada por nenhum outro homem, seus suspiros e gemidos eram cada vez mais altos enclinei-a para frente puchei a calcinha ate a curva da perna e comecei a lamber seu cuzinho que delicia de cuzinho e como ela se contraia gostoso com minhas caricias, levei a mão ate sua xaninha e já não cabia mais tanto liquido passei então a me dedicar a ela que exalava um cheiro de virgem delicioso como estava gostoso chupar aquela bucetinha que maravilha de xoxota, intoduzi um dedinho e senti que avia uma resitencia ela estremeceu e pediu pra eu parar pois estava doendo, então a deitei no sofá ela estava totalmente entregue aos meus caprichos e desejos ela so queria viver cada caricia minha como se fosse a primeira e ultima vez. Comecei novamente a beijar sua boca, pescoço e deci novamente ate seus peitinhos onde fiquei um longo tempo curtindo aqueles biquinhos de pedra, ela já não tinha mais forças nem para gemer, deci para a bariguinha e me detive novamente fazendo festinha com seus pelinhos descoloridos e sedosos, cheguei então na tão sonhada grutinha e fui me deliciando com o meu de seu tesão suguei seu grelo e entroduzi a língua em sua rachinha molhada ate onde deu fui repetindo o ato ate sentir seu corpo estremecer como jamais avia estremecido antes ela estava gozando pela primeira vez em uma língua já estava rouca de tanto desejo e mesmo assim gritou e pediu que eu a comece toda, que a possuísse por inteira, quase desmaiou quando os espasmos se acabaram eu senti minhas orelhas queimarem devido aos apertos de suas coxas, então foi se acalmando e ficando envergonhada do que tinha feito e falado eu disse que era normal e que tinha muita coisa pra ensinar a ela alem dos trabalhos de escola. Deu um sorriso e disse que estava pronta para a práxima lição, então me sentei no sofá e pedi que se ajoelhasse entre minhas pernas meu pau estava todo melado de tesão pedi que me chupasse ela disse que não sabia como fazer pedi que abrisse a boca e sugasse a cabeça enorme de meu pau que parecia maior ainda com tanta excitação logo ela pegou o jeito e nem encostava mais os dentes engolindo cada vez mais fundo ate que gozei em sua garganta fazendo ela se engasgar com tanta porra, ficou assustada e correu para o banheiro vomitou bastante e tomou um banho quando voltou viu que au continuava ali no sofá nu e fiquei novamente com de pau duro quando a vi ela passou direto pro quarto quando percebi que iria trancar a porta a impedi e entrei no quarto já beijando sua boca e a deitando na cama ela novamente se entregou a mim de corpo e alma entrei ente suas pernas e fiquei passando a cabeça do pau na portinha de sua bucetinha logo ela estava toda melada novamente então comecei a fazer movimentos de vai e vem na entrada de sua grutinha ela se contorcia toda eu estava aguardando o momento certo para a tão sonhada penetração, quando percebi que ela já estava prestes a gozar novamente, gemendo quase aos gritos achei que estava na hora então introduzi violentamente meu pau em sua bucetinha, foi indescritível a sensação de sentir seu hímen sendo arrebentado por meu pau cabeçudo, sentir as paredes de sua buceta sendo invadidas pela primeira vez, ela deu um grito de dor e um filete de lagrima ameaçou escorrer no canto de seus olhos debrucei-me sobre ela e disse que estava tudo bem que ficasse calma logo vai passar parei de bombar com meu pau todo atolado em sua rachinha e fiquei sá curtindo as contrações daquele buraquinho quente e melado de tesão e dor, quando percebi que já estava mais clama comecei a bombar novamente bem lentamente ela começou a ficar ofegante e tremula mais uma vez fui aumentando os movimentos ate que percebi que ela estava gozando de novo pedindo para que a rascaçe toda com meu pau cabeçudo e gostoso não pude me conter mais então gozei junto com ela numa entrega total de dois corpos sedentos por sexo no mais puro ato de prazer, foi um gozo longo e delirante devido as fortes pulsações daquela pequena quente e apertada bucetinha de menina virgem, quando terminamos notamos que avia no lençol da cama uma mistura de sangue, suor, tesão e muita porra, então a abracei por traz e disse que a práxima lição seria comer seu cuzinho, mas isso fica pra um outro conto erático...

Contatos; [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erótico de padrasto tiraconto erótico arrombei o fortãotirei o cabaço do meu irmaocontos eróticos de upskirt em escoteiracontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos titio comeu minha bucetaContos fuderam minha boquinharelatos eroticosde portuguesas de noVinhasDona florinda abrido cu e a chiquinhacontos eroticos pequeninaconto uma viagem muito gostosaConto erotico sobrinho fudeu gostoso com a tia coroaconto arebentei cu meu patraocontos eroticos prima e amigasnaturista contosdepois de brigar namoradas lesbika fodim na istradaComtos eroticos fudendo com meu marido e nosso amigopraia guaratuba contos sexoconto erotíco fui sedusida nova e gosteiduas mulher chupando a b***** no Jordão baixo fazendo sexorelatos arrombei a amiga da minha irmacontos de cú em familiacontos sexo mendigoporno.ele namorou a cunhada ate que ele comeu o cu delaMe chamo jaqeline e dei pra um cavalo no citio casa dos contos Mais pinto contos gayminina afuder na pixinaconto historia com lesbicao cu rosinha de minha neta de 9 aninhoscontos eroticos fui bem comida feito puta e chingada feito vadiaconto gay negro fedidoContos erotocos abusadameu patrao comeu minha filha novinha na chantagecontos sadomasoquista vendida pelo maridocontos meire me dominacontos eroticos deixando aparecer a calcinha em casa provocandocontos erotico d minha empregada e travesti negra linda virou minha putinhacontogaypornoconto eroticos de novinhos com amigoscontos eroticos vestido coladocache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html Contos eroticos de homem que estava batendo punheta no trem na frente de todo mundo semvergonhaputa entra em desepero ao gozar esegerada menteno acampamento enquanto eu dormia contos eróticosaprendendo mamar pica contos eróticosContos gay primeira vezminha cunhada abre as pernas e me mostra a calcinhacontos eroticos trai meu marido com ele do ladocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteatolando pau grosso nas.vellinhascontos com fotos tia e sobrinho baixinho realcoroa negra contogozando no chinelinho da novinha contoscontos mulher casada da o cu pro cãoestuprada na lanchonete contosrasguei a camisinha sem ela perce er e gozei dentro/contoscontos gays transei com meu amigocontos de vovo me comeu com seiss anosxontos erotios menino com roupa de meninacontosminha enteada gosta de dar a bundsConto fudi com travesti na frente do corno putinhosconto erótico fui chantageada pelo meu primo Fernando que comeu a minha mulhercontos punheta em calcinha da sobrinhaMinha namorada ela mandou minha cunhada abri bem suas pernas ela disse pra eu tirar o cabaço da buceta da minha cunhada conto eroticoContos quero goza muito na minha filha quando ela nascecontoseroticos cimeram minha mulhercontos-gays fui arrombado por um bombeiro no motelquero ver travesti transando no abdômenContos eroticos com chingamentocomtoerotico com sobrinhaContos minha sogra fas eu ser puta do sogro e tioschupava a noite inteira ele amarradowww.flogdesexo.compauloelizabethfudida por incomendaConto ertico marido