Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ESCRAVO DE PRAZER (3)

Sou o Nando, de Lisboa, hoje com 28 anos, corpo atlético de 1,70 e 70Kgs, e desde a minha infância, com uma sexualidade muito intensa.Na segunda parte,abordei o período dos 19 aos 19 anos,as minhas experiencias homosexuais e a primeira heterosexual.



Dentro do meu grupo de amigos do café, um começou a namorar com uma louraça fabulosa que andava quase sempre acompanhada da sua melhor amiga, na altura com 20 anos tal como eu, baixinha ( 1,53 e 45kgs) com uma boquinha linda, maminhas pequenas e cuzão saliente. Parecia uma boneca de porcelana. Sempre de mini saia, blusinhas que mostravam o seio até meio, bem maquilhada, verniz das unhas e batôn a condizer, olhos meigos e algo inocente, a Leninha era o tipo de mulher bem feminina que me agradava e, não sei porquê, como que cheirava que ela tinha o potencial que eu necessitava. Parecia-me ser uma putinha envergonhada e recatada à espera de alguém que a depravasse, a iniciasse nos prazeres da carne. Começamos a saír, ir ao cinema, meter a mão sobre o ombro, roçar a perna…pequenos jogos de aproximação, de despertar a tesão. Uma apalpadela casual sobre uma mama, um encosto no traseiro e ela começava a gostar, a não evitar o contacto e a demonstrar tesão por mim.

Pedi-lhe namoro, e começamos a enrolar-nos cada vez mais um com o outro. Apaixonámo-nos perdidamente ( entretanto já conhecia os seus pais, conservadores, não permitiam que ela chegasse depois das 8 da noite a casa e frequentemente era convidado a jantar com eles).

Das apalpadelas aos beijos, aos linguados, mamar-lhe as tetas, ensiná-la a bater-me punheta ou bater-lhe uma, lamber-lhe a coninha deliciosa ou pô-la a mamar-me foi um instante. Ela estava sempre pronta, sempre quente, sempre molhada.

Quando jantava em sua casa ofereciamo-nos para secar e arrumar a loiça da máquina (a cozinha era nas traseiras da casa) enquanto os seus pais viam televisão na sala de entrada dando-nos espaço para que eu sempre lhe lambesse a cona; ela sentava-se na borda da mesa, levantava a mini saia e eu afastava as calcinhas e enfiava a minha língua nas sua cona deliciosa fazendo-a vir.

Tinhamos uma atracção física impressionante mas ela insistia em não perder a virgindade. Custou-me uns meses de trabalho, já o tinha metido várias vezes nas bordinhas mas ela não deixava mais ;deixava-me meter no cú e delirava a masturbar-se enquanto eu a comia.

Chegou o Verão e a amiga dela foi de férias com a família pedindo-lhe que tomasse conta das plantas. Ficando com a chave da casa, tinhamos a liberdade de ir para lá ao fim de semana durante o dia e finalmente aconteceu. Foi lindo; fui muito meiguinho com ela para que guardasse uma boa recordação da sua primeira foda. Lambi-a toda de cima abaixo, acariciei-a, beijei-a e, lentamente espetei a minha “pixinha” na sua cona virgem enquanto enrolavamos as nossas línguas. Ela veio-se tanto foi o prazer que se sobrepôs claramente à dor.



Atravéz de um farmaceutico conhecido, consegui arranjar-lhe a pílula e fodiamos por todos os lados, em festas, carros, entradas de prédios, casas de amigos, qualquer sítio servia para nos satisfazer-mos até que a sua mãe, ao procurar algo na sua carteira encontrou a pílula e deu-se o escândalo.



Marcamos o casamento para o Verão de 2001 para dar tempo de arranjar um apartamento nos arredores de Lisboa e comprar as coisas indispensáveis.



Já com o casamento marcado e depois de uma boa foda, a Leninha disse-me:

-Nandinho, não é justo a gente casar assim tão à pressa. Tu já tiveste muitas experiências sexuais e eu sá te conheço a ti.Nem tive tempo de gozar a vida antes de me comprometer…

-Tens razão querida, se quiseres e até nos casarmos dou-te o direito de fazer o mesmo número de experiências que eu também tive…

-Com quantas mulheres estiveste antes de mim ?

-7 –apesar de sá ter tido a Berta, menti ao antever o gozo de ser corneado, na esperança de que ela, ao provar 7 pixas diferentes não quisesse mais parar depois de casar…o meu desejo de ser bem corno estava lançado.

-Pensei que tinhas tido mais…sabes tanto…

-Não amorzinho, foram sá sete…

-E não vais deixar de gostar de mim se eu o fizer ? – perguntou-me baixinho ao ouvido, envergonhada e com medo…

-Não amor, tens o mesmo direito que eu. Se quiseres podemos fazê-lo juntos, arranjar alguém que te agrade e eu protejo-te…

-Não sei Nandinho, tenho tanta vergonha…

-Deixa comigo, hei-de arranjar alguma maneira de fazeres as tuas experiências…



Não falamos sobre o assunto durante uns dias. Ela era secretária de vendas numa empresas na Baixa Pombalina e perguntei-lhe se queria que a fosse buscar para vermos um filme pornográfico (ela nunca tinha visto nenhum) e bem tesuda acedeu.

Fomos para o Cinebolso, escolhi uma fila mais atrás em que não estava ninguém, apalpava-lhe as mamas, metia-lhe as mãos debaixo da saia brincando com a sua cona quando alguém se veio sentar ao lado dela. Ela parou mas eu segredei-lhe: podemos continuar…ele vai gostar de ver…e enrolei a minha lingua na dela apalpando-a e subindo a mini saia para que ele visse a sua calcinha.

Ele tirou o pau para fora e começou a bater punheta devagarinho. Ela viu que eu estava a olhar para ele e perguntou-me: que é que ele está a fazer? ---a bater punheta…e tem um pau bem lindo…olha a sua pixa…ela girou a cabeça e ficou parada a ver os movimentos lentos da mão para cima e para baixo-Dá-lhe a tua mãozinha querida, ele vai adorar. Perdida de tesão, ela agarrou o pau dele e substituiu-lhe a mão enquanto eu lhe dizia ao ouvido : Linda…és tão linda…adoro-te fofinha…fá-lo gozar com a tua mãozinha ou dobra-te na direcção dele e dá-lhe uma chupadela, ele vai adorar…e empurrei suavemente a sua cabeça na direcção do caralho começando ela instintivamente a lamber a glande e a metê-lo na sua boquinha. Como a posição era desconfortável, ele começou a mover as ancas para cima e para baixo fodendo-lhe a boca até se esporrar. Bem educadinha, a putinha engoliu o leitinho todo e eu bati-lhe uma punheta fazendo-a vir-se em segundos.

Saímos de imediato e, já na rua, beijei-lhe os lábios. Ela queria fugir:

-Estou suja querido…

-Quero mostrar-te como te adoro faças o que fizeres ! As minhas palavras despertaram o grande amor que tinha por mim e deixou as nossas linguas enrolarem-se num beijo bem quente e molhado, particularmente picante para ambos por saber a esporra.

Disse-lhe ao ouvido : Um já esta querida…faltam 6…ao que ela respondeu com um sorriso e um beijo apaixonado.



Ela, quando tinha um pouco mais de tempo, metia-se no Metro e vinha ao Saldanha almoçar comigo. Aconteceu que o meu patrão a viu e dizia-me depois : Não és homem para ela…ela vai ter de te encornar…não tens pixa para satisfazer uma mulher, essa coisinha que tu tem sá serve para bater punheta e sá cresce como deve ser com uma verga espetada no cú… ainda te vou comer o cú à frente dela para que veja o mariquinhas que tem. Humilhava-me enquanto me comia e eu adorava; a ideia de ser enrabado frente à minha querida dava-me imensa tesão.

-Ela tem cara de putinha, quero comê-la como já comi todas as putas do escritário…e eu sonhava com a ideia.



Passadas duas semanas sobre a aventura no cine porno foi ela que me perguntou se não queria voltar lá. Corno nunca diz que não e lá fomos. Eu tinha observado que por detrás da ultima fila estavam um polícia e um bombeiro e arrastei-a para a última fila sentando-nos exactamente à frente deles. Ela estava doidinha de tesão; eu levantei-me e disse ao polícia no ouvido: A minha amiga tem uma grande tesão por fardas…ele sorriu. Aproximou-se pela parte de trás da cadeira em que estava sentada e começou a roçar a pixa, ainda dentro das calças, na cabeça dela. Murmurei-lhe ao ouvido, ajoelha-te na cadeira virada para trás, e mama a pixa dele…ao que ela obedeceu de imediato.È ábvio que depois da esporradela do polícia, o bombeiro também aproveitou a sua boca quente e gulosa e saímos de imediato.

Á saída beijou-me ainda com a boca ainda com muita esporra passando parte do néctar para mim.

-Gostas querido?…-Adoro putinha…aí vão 3…- Acho que com 7 não vou ficar satisfeita…

-Se achas que não, nada nos impede de continuar …e beijou-me apaixonadamente.

-Nando, és o amor da minha vida…



Nos almoços, o Sr. Jorge sentava-se connosco algumas vezes e a atenção da minha putinha por ele era notária. Eu provoquei-a um dia na cama ao dizer:

-Aposto que gostavas de ser a putinha do Sr.Jorge…ele come-te toda com os olhos…

-Amor, confesso que se não fosse o teu patrão já me tinha atirado a ele…dá-me tanta tesão…perdoa-me amor mas não me quero casar sem provar um macho, se não ele, como ele!

-Queres dizer que não sou macho, putinha ? provocando.

-És um homem maravilhoso, vais ser um maridinho perfeito…( com alguma vergonha e voz mais afectada), tu és um corninho mansinho Nando…e vou adorar viver contigo toda a minha vida querido. Beijando-me de forma ardente.

-Enches-me de felicidade querida…



Já tinha o plano na minha cabeça. Eu queria que o Sr. Jorge fosse o 7° amante dela e isso no dia do nosso casamento. Preparei o meu plano sem dizer palavra à Leninha.



Confessei ao Sr. Jorge o meu desejo o que o levou a enrabar-me doido de tesão.

Ele poria a sua casa no Algarve à nossa disposição para a lua de mel e ficaria toda a semana connosco. Eu entregar-lhe-ia a minha putinha para ele foder à minha frente, eu mamaria a sua cona e ele comeria o meu cú enquanto limpasse a esporradela da cona dela.

Mas ainda faltavam outros 3 antes de casarmos

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos meu amigo comeu minha familiaconto gay tio da perua escolarcontos eroticos arrombando a gordaamigo hetero contoReta do Pedreiro Héreroconto com ftosMostra para mim gosto seca bem gostosa as pernas bem malhadas peitinho bem durinhoconto eroticos comendo a irma de perna quebradacontos sado marido violentossexo com muito expormos pornodoidoporno meu primo e um jegue minha mulher adorouo bundao da minha sogra contoconto so como o cuzinho da empregada casadabebendo leite materno contos eroticoscontos eroticos de mulheres que aprotaram dos seus caseirosContos eroticls de quem é esaa bucetaseios redondinho e bicudos trepano videoscontos de mulheres que tomaram ativador sexualcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentetroca troca de homens adultos contosContos eroticos te amo mana Contos fudendo a bucetinha apertadafui estrupada na frente do marido contoshestoria erotica do meu marido e c corminhoconto casada gostosa com negao limpando o jardimContos meninas d doze anos x negros dotadosconto erotico virei menina por ter cabelo compridoBem dotado comendo a patroa no sitio conto eroticoconvencer mulher ir praia nudismocomo enfiar caralho na conaSoquei muito nela e ela pediu mais contocontos de mototaxista e gayputinha vagabunda da familia contosContos eróticos boca maciaMãe mamando pau do filho contoseroticospassei a calcinha contos eróticosmeu vizinho no meu colo contosCasada fodeno com sogro no sitio contocontos eróticos sobrinha terraço caogay cabaço conto erotico estuprohisrorias de cantos erodicos as amigas da minha filha na bicina econtos eróticos sadomasoquismo argola enfiada na bucetaconto esposa assediando garotogostosa qee depois de levarvarias encoxada persebeu qee ta toda gozadacomo faxersexooralmeu sogro .minha esposa contos etoticoscontos porno minha filha so de sainha em casacomtos eróticos de fazemdeira com animalminha irmã me masturboucontos fila de forroContos de sexo a amiga da minha mãeesposas coroas ancudas traindo contos eroticoscontos eroticos arrombou meu cu no quintalTirei o c***** da minha enteada Camila e Ela gozou muitoCasada narra conto dando o cucontos eroticos dormindocontos de coroa com novinhocontos dos podolatraspono vitgen nãoa aguentiu epediu p paramsai a noite com minha esposa conhecemos u desconhecido que comeu minha mulherconto erotíco fui sedusida nova e gosteicontos eroticos paus gigantesContos esposa putacontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos humilhando o c****Contos eróticos traindo na praia de nudismocontos eroticos ela desmaioucontos gay comendo o muleke do orfanatogostosa rica traiu contossoquei forte na buceta da filha dormindo ela gritou e continuei judieigozando la dentro da buceta vermelhinha da dimenoconto.erotico.tia.sogra.cunhadaSo sadomasoquismo com maridos ciumentos contos eroticos