Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O PASSEIO DE LANCHA EM ANGRA DOS REIS

Eu sou a Patrícia, aquela belíssima morena do conto: REVELEI-ME UMA VERDADEIRA PUTA, pois bem a partir daquele dia virei uma escrava sexual do Pedro, e sempre me pegava distraída imaginando outra transa animal com ele. Era uma quinta-feira quando ele me liga e convida-me para passar o fim de semana com ele em Angra dos Reis passeando de lancha e conhecendo umas ilhas.

Eu pensando que fosse para ficar numa casa dele fiquei preocupada com a possibilidade da esposa dele aparecer, mas ele disse que ficaria na casa de um amigo. Então tudo certo.

Perguntei quem iria e ele me respondeu que somente nás dois, aceitei na hora, sá que me senti um pouco decepcionada porque não iria ser realizada com mais de um macho.

Combinamos que o encontro seria no estacionamento de um restaurante práximo a faculdade que eu estudo. Ele disse na sua casa que iria trabalhar (pois sua fábrica funcionava no sábado até às 14h) e que iria a São Paulo numa feira de máquinas para indústrias que estava rolando e ele tinha inclusive a credencial e todos os anos ele marcava presença, dessa forma sua esposa não desconfiou de nada.

Eu disse em casa que ia com uma amiga para Ilha Grande e também não tive problemas nenhum. Passei a tarde da quinta e a sexta-feira quase toda sá me bronzeando para reforçar a marquinha do meu biquíni.

Então no dia e hora combinados eu estava no local, entrei em seu carro e ele se encantou todo com o meu modelito, um salto plataforma, uma minissaia jeans, uma blusinha batida bem frouxinha no meu corpo e por baixo uma atraente calcinha branca. A minissaia deixava a mostra meu lindo par de pernas e a blusa soltinha era uma atentação para ver meus seios.

No caminho fomos conversando e ouvindo músicas enquanto ele alisava suas mãos na minha perna. Vendo que éramos sá nás dois mesmo, perguntei pelo Peter e pelo Wagner se eles estavam sabendo, onde ele me respondeu que hoje sá ele aproveitaria as delícias do meu corpo e que iríamos transar na lancha e numa ilha deserta. Eu provocando ainda mais, brinquei dizendo que ele era um egoísta com seus amigos. Ele falou que na verdade não chamou porque o amigo que lhe emprestou a casa, talvez fosse pra lá também com sua namoradinha Priscila – uma belíssima morena -, mas que não era muito certo.

Lá chegando, era uma verdadeira mansão com piscina e enorme jardim, mas fomos direto para o píer pegar a lancha e partir para aproveitar o máximo o dia. Porém, enquanto colocávamos os mantimentos na lancha (sanduíches, bolachas, refrigerante, água e cervejas) seu celular toca e era o seu amigo Marcelo (o dono da casa) avisando que estava a caminho e dentro de 01h chegaria. Sendo assim o Pedro resolveu esperá-lo e enquanto isso fomos conhecer a casa.

Como o tesão já era muito grande, ao chegar para conhecer o quarto ele já foi me agarrando e mostrado para o que veio, nos entrelaçamos loucamente e caímos na cama aos beijos mais provocantes. Rapidamente ele levantou minha saia, chegou minha calcinha para o lado e iniciou um delicioso sexo oral, mudamos para a posição 69 e demos continuidade aquela chupação. Eu o punhetava enquanto lambia seu saco até o seu cu e ele chupava com força minha xota, mas sempre metendo uns dedinhos no meu rabo.

Depois de ficar bastante lubrificada e cheia de tesão, deitei-me de bruços e ele veio por cima de mim enfiando a pica na minha buceta, o ritmo foi aumentando e eu deixando-o ainda mais excitado com as minhas arrebitadas com a bunda.

Eu fico de quatro e agora ele mete fundo na minha xana, dava umas estocadas com tanta força que eu sentia batendo no meu útero, segurava-me forte pelas ancas e me puxava pelos cabelos, seu tesão era tanto que numa das vezes ele retira o pau de uma sá vez da minha buceta e enfia de vez no cu. A pica dele entrou toda de uma vez e eu dei um grito de dor bem alto que chamou a atenção do caseiro (na verdade era um garoto de uns 25 anos que era o piloto da lancha).

Pedro nem se preocupou com a minha dor e continuou bombando forte no meu rabo, acontece que o piloto da lancha ficou escondido pela fresta da porta nos observando transar, e quando ele já estava prestes a gozar, retirou seu pau e puxou meu rosto para ele gozar na minha cara, foi quando eu percebi o garoto escondido e me excitei ainda mais.

Fingi que não tinha percebido e comecei a fazer carinha de safada e dizer palavras de provocação para o Pedro, do tipo: - “vai, goza na boca da sua putinha”, “me enche de porra”, “fode a sua puta”, “vai caralhudo”, “eu quero mais”, “mete mais forte, arromba essa puta”.

Aos jatos ele inundou minha boca que de tanto escorria pelos lados e eu fazia questão de aproveitar tudo. O garoto vendo que estávamos acabando correu para voltar para a lancha, mas como eu tinha gostado de ser observada, falei para o Pedro me comer na frente dela na lancha, aí ele me respondeu que não seria sá ele não e que o Marcelo também iria me satisfazer.

Meus desejos seriam atendidos, pela segunda vez sentiria a gostosa sensação de ser completamente preenchida e ter outro orgasmo. Quem for mulher e estiver lendo meu relato, experimente essa forma de sexo, é extasiante, eu entro em transe quando o segundo membro vai entrando em mim. É realmente muito gostoso, podem experimentar, hoje vejo o quanto tempo eu perdi em não praticar essa forma de sexo.

Então, nos arrumamos e fomos para a lancha aguardar o Marcelo, enquanto isso eu me bronzeava de bruços numa posição em que o piloto da lancha ficava louco olhando meu rego, e para provocar mais ainda pedi para o Pedro me passar bronzeador. Não demorou muito o Marcelo chegou, sá que para a minha surpresa a tal de Priscila não estava.

Bom, imaginei que teria que dar para aqueles dois sozinha e não iria chupar outra xotinha. O Marcelo era um empresário muito bem sucedido, gordinho porém bem tarado. Como eu estava sedenta de sexo, não ia ficar escolhendo muito, queria mesmo era outro piru.

Cumprimentei ele e partimos para as ilhas, eles foram bebendo umas cervejas e ouvindo uns funks, quando a lancha já estava bem afastada e num local deserto, o Pedro veio e derramou uma latinha de cerveja no meu corpo e começou a lambê-lo, iniciou pela minha barriguinha, subiu até os meus seios e retirou o lacinho deixando exposto meus lindos seios, depois desceu até minha xota e também desamarrou o lacinho. Nisso o Marcelo também vem para a proa da lancha e pede para o piloto parar a lancha.

Pronto, ali mesmo no mar recomeçamos a foda. O Pedro ia me chupando e o Marcelo põe a rola na minha boca para eu ir chupando. O garoto sá ficava olhando de pau duro e eu de maldade fazia carinhas provocantes para ele. De repente se aproxima outra lancha e eles interrompem a foda. O pessoal da outra lancha percebendo o que rolava começa a zoar a gente.

O sexo avança e eles me colocam de quatro. O Pedro vai metendo na minha buceta e eu vou chupando o pau do Marcelo, depois eles trocam e vão me metendo, mas eu queria mesmo era os dois dentro de mim.

E peço para o Marcelo meter no meu cu, prontamente sou atendida, dessa vez aguentei a rola no cu sem reclamar muito. Ele vai insaciável me bombando e me puxando pelos cabelos, vendo que eu estava gostando começa a me xingar de puta, cachorra, cabritinha, piranha, vagabunda, ordinária, sem-vergonha, e dando uns tapas na minha bunda. Eu não aguentei mais e mudei de posição, deitando-me por cima dele e deixando o meu cuzinho a mostra para o Pedro iniciar a dupla penetração.

Mal ele começou a meter eu tive um orgasmo e chegava a tremer, gemia tão alto que o garoto que pilotava a lancha ficou tão excitado e se preparou para gozar, mas eu faminta do jeito que estava pedi para ele gozar na minha boca, o que ele fez na hora esporrando todo o meu rosto, na sequência veio o Pedro e o Marcelo.

Eu putinha que era engoli tudo, nossa depois que acontece eu fico pensando como sou tão puta. Faço tudo isso de graça, coisas que nem puta faz cobrando.

Então prosseguimos a viagem até a ilha e lá tive que completar o serviço com o garoto, fizemos ali na areia mesmo, sá que sá o garoto me comeu e os outros ficaram se masturbando e dando as ordens do eu devia fazer. O pior foi o garoto me comendo de quatro, porque sua pica era muito grande e ele socava com muita força. Ele gozou mais uma vez, sá que não aguentou e jogou o leite todo dentro de mim. E eu ainda fui chupar o Pedro e o Marcelo que gozaram em todo o meu rostinho angelical.

Ficamos na ilha até tarde e depois retornamos para a casa. Lá jantamos e dormimos nás três na mesma cama. Acordamos e metemos mais outra vez e fomos embora ainda cedo.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de sexo entre conhados gaySexu.com.busetas.de.7anusvideo de porno o cara foi concerta o icanamento e comel elacontos de insesto fatos.comreaisA loirinha punheteira contos eróticosRelatos eróticos novinhascontos estuprada por um cavaloIncesto do cu desde pequenocontos consolei a mulher do meu amigoMulher deixado melar tudo encima da buceta peludaZofilia Homem fodendo forte acadela ela chora sentido dorcontoseroticos madrastxvedeo foi brincar com a prima efreguei pau nelacontos comendo a menina no carnavalpassinho de várias lésbicas se chupando uma volta sem parartransei com meu com meus dois professorescontos eroticos tatuadordesmaiou quando o caralho enorme do negro entrou no cucontos eroticos arrombando a gordamarido firca esposa chupar pau dele e bate punheta nele.bebado conto historicoqero arrancar o cabacinho da minha enteadacontos gay bebado paiLer contos eroticos de casais casados fudendo dentro de cinemas com outros homenscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos de Zoófila - empregada foi amarrada e castigadacontos eroticos arrombando a gordaarrancaram a roupa e batem e ela chorava e esperneava e mamava mamadeiracontos eroticos medico12 novinha conto eroticoporno doido zoofilia fetiche cachorro lambendo a bucetacontos eronicos d pessos q fodemcontostesudoscontos eroticos orgia nudistaconto ajudando meu filhoConto reunião de familia minha tia travestiIncesto com meu irmao casado eu confessorola de meu pai conto gayconto escrito ese ano cavalono nuacontos minha irmã cuzudaEU TIRANDO FOTO MINHA BUNDA DI CALCINHA FETICHE OLHONDO ESELHO MINH BUNDAContos Eróticos De o Amigo Do Meu Filho Comeu Minha BundaConto erótico gay caçamba de carro de madrugadapeitinho e ppipocas peludascontos eroticos gay no cinemadeixa eu botar meu pau na sua bandeirinha conto eróticoa trois com minha cunhada engravidei no mato contoIncesto com meu irmao casado eu confessocasada adora genro contoscontos eróticos vovó transando com jumentoContos eroticos chupando peito casais amigosvideo gayzinho afeminado com seu cuzinho lisinho dando o cuzinho pornodoidocontos eroticos quando era novinhacontos eroticos meu irmaozinnho me mostrou o seu pintinhogay cabaço conto erotico estuprocunhado pegou a cunhadinha mimada e meteu a rolaporno filadaputa faz devagar o teu pau é muito grande contos eróticos esposa de 60anos com farra na camacontos de coroa com novinhofode a mulher de dono contorelato erotico calcinha fio dental da madrinhaconto mulher casada rabuda dei pedreirocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crente VirgemRelatos de sexo tirando com o paizoofilia filhotes bricando com a buceta da donacontos eroticos de vovocontos minha sogra me vendeu seu cuzinhoenrabada pelo chefe contosminha esposa adora segurar o pau do meu sobrinhopai da sonifero pra filhinha e a estupra com amigos contos eroticosconto casada gostosa com negao limpando o jardimVirgem inocente contocasadas que postam fotos de itanhaemcontos brasil cunhadacomendo e sendo comido por hipermegadotadoContos eroticos fraguei minha esposa e sua amigafodida junto com o marido contos eróticoscontos eroticos metende devagar na buceta chupando os seios mordendo os bicis cavalgando gememdo