Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CHANTAGIANDO A CABELEIREIRA COM BIG ASS

Frequento um salão de cabeleireiro daqui da minha cidade que é uma cidade media do interior de São Paulo. Trabalham como cabeleireiros um casal de noivos o Reginaldo e a Marcia, fiquei amigo dos dois, frequentava o salão semanalmente, como amigo mesmo, batendo papo e enrolando o tempo, mas raramente conversava com a Marcia, pois o papo

entre eu e o meu amigo reginaldo era "mulher e futebol" claro que "mulher" em off.

A Marcia até então não chamava a atenção pois era muito magra e feia uma "tábua", acontece que, com a chegada dos 27-28 anos ela pegou corpo, de repente, ficou com aquele rabo, e a mesma se deu conta disso rapidinho, e assim começou a usar saias e calças mais justas, que mostravam o fenámeno que era aquele rabo, redondo grandíssimo e empinadissimo, claro que a cara continuava feia, mas a essa altura todos os caras que a viam sá reparavam na bunda, quase sempre ela trabalhava ou com uma calça jeans branca que destacava aquele capuzão de fusca grande e largo (pois ela é baixinha 1,55) ou saia de tricô, com a calcinha enfiada, em que se via claramente onde começava sua bunda, que de tão empinada saltava bruscamente ao fim de suas costas, alem da cintura fina e do rabo gigante. Eu como todos, sá admirava e batia punheta, nem sonhava pois ela era seriíssima.

Tudo foi assim até que em 2003 eu comprei uma máquina fotográfica digital que ainda custava muito caro (+ de R$ 1.000). Alguns meses se passaram e eu já havia emprestado a máquina para o Reginaldo algumas vezes, na ultima dessas, passados uma semana ou mais do empréstimo, fiquei sá por algumas horas no salão de beleza pois os dois tiveram que sair

as pressas, foi quando observei que a minha máquina estava dentro da bolsa da Marcia que fora esquecida entreaberta sob a bancada. Curioso e na esperança de vê-la em uma foto quem sabe de biquíni, peguei e liguei a maquina, foi quando me surpreendi pois a márcia estava nua, em pé na primeira foto, de quatro na segunda, e assim nas 19 fotos em HD que a memária interna permitia tirar (cartão mmc era caro) dava para quase chupar a buceta da márcia pelas fotos tal a nitidez, meu coração estava acelerado, como se eu estivesse roubando algo, o que que eu faço eles vão chegar, essas fotos tenho que copiá-las, desespero..., sá que o tempo foi passando eles foram demorando e eu fui ficando com a cabeça mais fria, pensei – a maquina é minha vou colocá-la no meu carro e pronto, levo pra casa e passo as fotos pro meu PC. Ai eu pensei, mas quando a marcia sentir falta da maquina vai ficar desesperada vai contar pro Reginaldo, e talvez ele nem saiba das fotos pois pela posição das fotos ela pode ter tirado sozinha usando o sleep da maquina. Foi quando pensei tenho que ter coragem pois ela (não ele) esta nas minhas mãos, o que ela pode fazer? Nadaaa.

Nisso eles chegaram, tomaram um café da tarde e logo começaram a atender clientes, eu não conseguia esconder a aflição, deu 5 da tarde o Reginaldo saiu e me convidou para ir com ele, era rápido, mas não aceitei, logo ficaram somente eu e a márcia, e algumas clientes que estavam ao longe na sala de espera com tinta no cabelo, foi quando tomei coragem e disse: peguei minha maquina fotográfica márcia. Ela enguliu seco, e disse: pegou? A tááa, alguns segundos se passaram e eu vi que ficaria nisso, então disparei: - que delicia de buceta você tem, ela arregalou os olhos em silencio, e eu continuei: - que rabo delicioso, que peitos nossa você é muito gostosa. Ela não dizia nada. Eu disse então, para não deixa-la no desespero, onde ela poderia fazer sei lá, uma cagada, não se preocupe seu segredo esta seguro, eu sou de total confiança. Ela balançou a cabeça afirmativamente, e eu me despedi dizendo amanha eu volto, mas não se preocupe.

Fui para casa pensando que quem sabe, se ela ver que sou de confiança, ela pode ate dar pra mim, pois vontade com certeza ela tem, (todas as mulheres tem vontade de dar sá não confiam). No outro dia depois de 19 punhetas, fui lá no salão, ela me cumprimentou muito mais respeitosamente, com um olhar preocupado, e assim foi, até que na primeira oportunidade que teve a sás comigo se aproximou e disse, você tem que destruir aquelas fotos, eu disse calma a primeira coisa que eu fiz ao chegar em casa foi por uma tarja no seu rosto (o que era verdade pois tive medo de um hacker ter acesso as fotos, e eu não queria destruir a vida de ninguém, alem do mais o que importa é que “eu” sabia quem estava naquelas fotos), mas de nada adiantou, ela disse: como vou saber que é verdade? Quero que você apague as fotos, ai eu disse: como você vai saber? Se eu apaguei. Ela ficou em silencio com a cara mais feia que eu já vi, nisso eu disse: você tem que confiar em mim. E ela disse: eu não confio! Seu namorado chegou perto e ela sorriu eu também sorri, e o tempo passou, fui embora. Dias se passaram e ela foi até minha casa, tipo vim ver se você tem uma maquina fotografica pra emprestar, chegou perto de mim e disse eu tive uma idéia eu confio em você se você tirar fotos suas pelado e me der, ai eu saberei que você não arriscaria mostrar minhas fotos pra ninguém. Eu comecei a rir, disse: se ta loca acha que eu vou fazer isso assim na boa, pensei um pouco, e disse: até aceito mas tem que ser comendo sua buceta!, ela indiguinada disse: acha que eu vou sair em foto agora dando? E eu emendei você pode cobrir o rosto com uma mascara daquelas de gatinha, pra mim tudo bem, nás vamos num motel e tiramos as fotos. Ela pensou olhou pra um lado olhou pra baixo, e disse: no domingo depois das 19 da noite você me pega na rua de baixo da minha casa, e com cara brava foi embora.

Na hora marcada estava eu á espera, 30 minutos e nada, mas eu não ia desistir assim, 40 minutos e uma viatura da Pm passa, dessem os pms - saia do carro diz um deles - saio e coloco as mãos sobre o capo, apás me revistarem, e com tudo ok me perguntam - o que faz aqui essa hora, e eu sem ter outra resposta digo a verdade - espero um esquema com uma

doida, aí dizem: pode ficar esta tudo bem.

Vão embora, eu penso vou fazer o mesmo, pois em algumas casas vejo moradores se esgueirando nas frestas das janelas, ligo o carro e saio, mas como ultimo alento passo em frente a casa dela, quando da escuridão da área da casinha sai ela dando com a mão. Paro e

rapidamente sob a sombra das arvores ela entra no carro, nem falo nada, toco direto pro motel, ela sá pergunta se estou com a câmera. Já entrando no quarto do motel, ela põe a bolsa na mesinha toda sisuda como quem diz: não sou puta, sá to dando porque sou obrigada. Para acabar com a graça dela eu tiro o pau pra fora da calca enquanto ela de costas tira o sapato chego pego na mão dela e levo até meu pau duro, ela deu aquela tirada ofendida e disse- calma não e assim não. Aff que mulherzinha nojenta, penso eu: feia chata sá o rabo que salva. Ela tirou toda a roupa e disse cadê a câmera, eu apontei para o criado- mudo. Ela pegou a câmera na mão, pensei: vou tentar de novo quebrar o gelo dessa geleira, abracei-a fui passando a mão naquele rabão, no bucetão, nos peitos e ela fingindo estar entretida com os comandos da câmera, fui chupando seus peitos, passando a mão cada vez mais fundo naquele bucetão, que foi molhando rapidamente, em 3 minutos já tava molhadinha, pedi que deitasse na cama, sem me olhar nos olhos, ela deitou, abri suas pernas e meti a língua na sua xota, haannrraamm ali Tava o segredo, alguns segundos e ela já se contorcia e colocava a mão sobre minha cabeça, rebolava e sorria, não deu 5 minutos e ela suspirou Subi chupando até seus peitões e meti a boca neles mamando, nisso meu pau que estava duro de doer encostou naquela buçona pegando fogo de quente, não aguentei estiquei um pouco o corpo posicionando a cabeça do pau que sozinha encontrou a entrada, fui enfiando ate as bolas -que quente- -que apertada- parecia que segurava meu pau, pensei: ou o Reginaldo não come essa buça ou tem um pau bem pequeno (já que o meu é mediano, 1414).Umas dez bombadas e ela repentinamente arregalou os olhos, puxou o corpo e empurrou as mãos contra meu peito, tirando meu pau da toca. O que foi, disse eu.Você não colocou camisinha disse ela. Haaa não tem problema a gente se conhece. Ela: não, de jeito nenhum não sei quem mais você ta comendo assim sem camisinha. E eu: tudo bem não tem problema, mas saiba que eu nunca faria isso com qualquer uma, uma desconhecida, você eu sei que não da pra ninguém, e pondo a camisinha emendei -- nem pro seu namorado hahaha-- Ela pois a mão na cintura dizendo não estou entendendo. Eu disse (aproveitando para elogiar) :sua xana ta tão apertadinha ou porque ele não Te come ou tem pauzinho japonês e com a camisinha posta fui enfiando novamente até o talo. Ela: o pau dele é sá um pouquinho menor viu (desdenhou) Bombei de frente, ela então veio por cima meteu um pouco e perguntou, como vamos fazer as fotos? Eu respondi: humm, perai, e tirei ela de

cima, fui até a câmera, liguei-a posicionei em cima da mesinha e apertei o sleep. Corri deitei e disse senta.. senta vai bater, splechi - a foto bateu. E foi assim 7 - 8 -12 vezes e acabou a memária, nisso antevendo um possível cú doce bombando nela em papaimamãe gozei tirando a camisinha e gozando em cima da sua buça, cai de lado, ela nem esperou 5 minutos e já foi pro banheiro se limpou com papel e disse vamos que já ta tarde pôs a roupa e levei-a pra casa. Na quarta feira estava eu lá rodeando o salão, e assim os dias se passaram, até que em dado dia, ficamos sozinhos apás a ultima cliente ir embora, ela foi fazendo aquela limpezinha básica, e eu comecei a cantá-la, e aí! nossa to loco pra te comer de novo, vamos sair, ela sá sorriu, eu me aproximei por trás dela e meti aquela

acochada, ela se esquivou (calmamente) e disse hoje não. E eu - amanha

então. E ela disse: eu pensei em algo a três o que você acha. (continua no parte II)

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Aluna colegial Fernanda dando a buceta pro diretorcontos meu marido da pica pequenacontos eroticos comendo a filha abusadaele sofre ao meter nabuceta pequenaCrossdressing contos eroticoria gosa pra minporno conto maever contos com fotos excitantes no onibus.contos eróticos de lésbicas tirando a virgindade das outrasconto erótico gay com estuproconto erotico humilhada pelo pirocudocontos eróticos gay marombascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eroticos chupando peito casais amigosA Família sacanagem na praialésbicas casadas liberadas conto eróticoconto tia peludaContos homens comendo terneirascontos primeira ves da minha namorada com um cavaloeu corno de putacontos eróticos devemos dividir o mesmo quarto com um casal de amigocontos eroticos seiosrelatos eróticos loira adora dar cu pro cavalocontos homem chupa rola ricardaominha esposa de shortinho na obraContos eroticos mordedo seiostransei com minha filha conto eróticoConto dei o cu no cine repúblicaassistindo tv no meu colo contosclube dos cornos contos eróticoscontos eroticos minha esposachupa o patrao no escritoriocomofuder uma egua palhia de calcia preta nuaabusada pelo filho contono onibus de excursao sem calcinhapia se acha ser pausudocomtos de incesto com subrinha na caxuera no carrocontos eroticos comi minha prima enquanto ela dormiao'mundinho eu baixei as calça e comeu meu cuzinhotravesti novinha de 15 aninhos contos eroticoshttp://okinawa-ufa.ru/conto_22676_eu-e-o-pai-do-meu-namorado..htmlContos eroticos minha irman roqueiracontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de rasgando o cu da babacontos enfiando picole no cuele me enrabocontos porno gay sobre conhadosContos.encestos.mae.no.campo.de.futebolcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecomtos de incesto com subrinha bebada depos da balada no carrocontos mulher coloca silicone no peito e na bunda para ficar gostosaConto filha mete ai ai aicontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentetrans roluda com28cm de rola em spcontos eroticos minha esposachupa o patrao no escritorioaproveitam da inocência da mulher b******* na academia conto eróticocontos eróticos com o genronegoes com casadas-gozando dentro/contos e fotoscontos eroticos peguei a mulher do amigo a força ela dormindo e soquei nelapau duro micaelaConto erótico na casa do tio tarantoContos eroticos estava de calcinha fio dental e fui fudida pelo mendingocontos eróticos que advogadas fode com meninos novinhosfoi fazer coisa errada e irmao chantageou pra fuder a gostosacontos eróticos de pequenininhos dando para grandõescomo dopar uma mulher e fazer sexo contochupando coroa empinadinha boa de f***contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteeu minha esposa e uma puta contocontos eroticos porno de pirralhas inocentesContos gordinha na infânciavou andar sem calcinhaconto chupei a bucetinha da minha sobrinha de sete anos que ficava na minha casa