Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

VIREI GUARDETE E MEU MARIDO CORNO

Boa noite, leitores,



Hoje vou contar a vocês minha historia, que aconteceu a algum tempinho. Bem pra começar, depois de ser dona de casa por alguns anos e de ser mãe, resolvi arrumar um emprego e trabalhar, ter meu dinheiro. e influenciada por uma amiga, me tornei vigilante, pra ser mais precisa, Guardete. nos primeiros dias percebi que as coisas tomariam um rumo diferente. o assédio dos demais vigilantes eram incessantes, todos os dias ouvia uma cantada. em casa meu marido tava gostando da minha iniciativa de trabalhar. mais nem desconfiava do que iria acontecer. Sou uma morena de 32 anos, cabelo pouco encaracolado, seios 42, um pouco caidos, Bicos salientes, não sou bunduda, mais tenho coxas grossas e adoro andar de roupas ousadas as vezes. Apesar do uniforme fechado da empresa, muitos enxergavam alguma coisa dos meus atributos. Gosto de sacanagem e sempre gostei de ouvir as gracinhas, mais sempre pensava duas vezes antes de fazer qualquer coisa. porém isso mudou apartir do dia que descobri uma traição do meu marido, e logo com uma pessoa que eu conhecia e tinha como amiga. apartir dai, mudei radicalmente. e decidi que quando as oportunidades aparecem e eu quisesse, faria pra me vingar. e a primeira oportunidade não demorou a acontecer.



Depois dos meses de treinamento dando meus plantões em uma loja, algumas vezes fazia um extra dando plantão em varios lugares, sempre que era necessário, conheci mutos vigilantes nesse periodo, e muitos deles safados, doidos para fuder. mesmo os casados, não perdiam a chance de falar alguma coisa, ou jogar "um verde". O Márcio foi um desses que me cativou, era cheiroso, forte e falava fácil. sabia envolver. e dei a sorte de cair com ele num plantão. era um deposito e minha função era revistar as mulheres na saida, ele ficava até mais tarde um pouquinho, e meu plantão terminava quando saia a ultima mulher de lá, por isso minha saida era indefinida. Nesse dia, já passava das 20 horas e sá tinha duas mulheres lá, o Marcio ficaria até as 22 horas como de praxe, e eu tava ali impaciente pra ir embora. porém o Márcio era divertido e sempre me fazia rir, e entre uma brincadeira e outra no rádio dizia: "Vai embora comigo hoje, né guardete!?" É, acho que sim! respondi. e logo pensei em sacanagem, fiquei pensando no que poderia acontecer. e depois de meia hora, as duas mulheres se foram e me vi livre para ir embora. Passei um rádio para ele e disse que iria tomar um banho e ele malandramente disse: "Vai sair com o maridão heim!" e acabei Respondendo sem pensar, "Que nada, ele tá merecendo um castigo meu! isso sim!" depois de um breve silencio ele tornou: "Se quiser te ajudo a pensar num castigo pra ele!" senti a maldade dele e resolvi entrar no jogo. "Tem alguma ideia?"... ele foi objetivo. "Vai tomar seu banho e depois passa no "2". O '2" era um deposito mais reservado, onde ficava um cofre e algumas estantes com caixas, e mais algumas coisas velhas, parecia um arquivo morto. confirmei que iria depois de 20 minutos e logo que cheguei lá. a porta era fechada a chave, mais tava aberta, entrei e vi ele lá sentado numa cadeira um pouco antiga e rasgada sem camisa, de calça é bota. eu estava muito molhada e sabia o que tava por vir. ele sem cerimonias, perguntou: "você paga boquete pro seu marido?" respondi: "Sim ! ele adora, por que?" então ele abriu a calça e tirou a pica pra fora, grossa, mais grossa que a do meu marido. cheia de veias com a cebeça vermelha, "Vem me chupar vem! Faz o mesmo que voce faz pro seu marido, se vinga dele...". não tinha saída, coloquei a bolsa no canto da parede, fechei a porta na chave e fui em direção a ele, quando cheguei perto ele me puxou pelo braço e me beijou na boca, me fazendo cair sobre ele. me beijou muito e me fez segurar seu pau, sem perder tempo, punhetei ele e cai de boca nele, ajoelhada, chupando ele com vontade, e sem demora ele levantou-se, me mandando levantar também, me mandou tirar a roupa e obedeci ficando sá de sutia, ele me apalpava o tempo todo me apertando das pernas até os seios, tirando eles de dentro do bojo do sutia. apertava minha bunda enquanto me beijava, puxava as minhas nadegas num movimento que deixava meu cu todo a mostra. em seguida me fez sentar na cadeira de pernas abertas e ajoelhou me chupando maravilhosamente, o tesão aumentava cada vez mais, e eu gemia feito uma putinha no cio, pensava na loucura que tava fazendo mais ao mesmo tempo pensava na vingança do meu marido e isso me deixava mais a vontade para prosseguir. e ele continuava a me chupar, quase gozei e ele percebeu, levantou -se e não pensou duas vezes, colocou uma camisinha naquela rola grossa e meteu com vontade na minha bucetinha melada, eu dei um gemido forte e ele começou a meter com força e fundo. ele segurava nos braços da cadeira e mantinha minhas pernas sobre eles, fazendo eu ficar toda arreganhada. ele metia fundo e me pressionava contra a cadeira, me beijando e falando palavroes na minha orelha. eu o envolvia com os braços e arranhava suas contas, ele sentia minhas contrações e logo começei a gozar, gemendo muito e tendo esparmos de prazer, tremendo na pica dele, ele entendeu muito bem e aumentou o ritmo das estocadas. aumentando meu prazer e logo gozou dentro da camisinha no fundo da minha buceta. sentia ele jorrar e pulsar dentro de mim, tinha muita vontade de sentir ele sem camisinha, mais não quis arriscar. Ele gozou gostoso e ficou em cima de mim, me beijou por mais algum tempo e saiu de cima, me puxando da cadeira, e me dando um tapa na bunda me chamando de safada. eu tava um pouco envergonhada com a situação e queria sair logo dali, tinha medo de alguém ver e tal. me vesti e fui para casa com a buceta toda melada e calcinha suja. depois desse episádio não nos encontramos ainda, mais continuamos as sacanagens pelo msn. Aindas não apareceu plantão lá. mais se rolar, vou dar de novo pra ele...



espero que tenham gostado.



me escrevam [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto gay fudendo no sitiocontos deixa tioconto erotico esposa pede socorroconto erotico corno puta e paicache:hNEcBAkab0YJ:okinawa-ufa.ru/home.php?pag=127 voyeur de esposa conto eroticocontos de tranzahttp://googleweblight.com/?lite_url=http://okinawa-ufa.ru/conto-categoria_2_114_gays.html&ei=e8yqT8MC&lc=pt-BR&s=1&m=564&host=www.google.com.ar&f=1&gl=ar&q=Contos+Fudendo+um+hetero+com+o+cu+sujo&ts=1485672497&sig=AF9Nedkia2TWDM2T0ozn41vBE5bkl1pQLAassalto a minha casa eu e minha mãe contos eróticos gang bangem casa com a filha novinha da empregada contos eroticossexo gay okinawa ufa vem putinha vou te esfolar vadiazinha contoporn contos eroticos escrava sexual no barcontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos de casadas evangelicas vagabundas dando tudo por tesãoContos a bct da minha mulher e feia mais adororocontos de incesto de maes treprando com filhosConto erotico gay rabudo dou de calcinha pra coroascontos eroticos arrombando a gordaminha filinha bricando minha pica contos eroticosbucetinhas perusinhoConto reunião de familia minha tia travestiComi minha mãe no meu colo contos eróticospegando hetero casado conto gaycontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto levadio e safadinho bucetinhaContos gay carnaval em Veneza bucetas insesto maes inportantesconto erotico gay amigos heterosa minha cunhada casada e saia justa contos com fotosgay cabaço conto erotico estuproContos gays fantasiado de crossdress no cine pornovideo de presediario comeido buseita na cadeia no dfconto erotico masticou minha buceta estrubonao contar para ninguem da familia. Quando eu achei que o papo ia terminar ali, ela me fez a pergunta que levou a tudo: perguntou porque eu tinha tanta coisa sobre lésbicas incestuosas no pc? Quando ela me perguntou isso, confesso que pensei em desconversar, mas aí pensei também que ela não faria essa pergunta à toa. Aí comecei a falar que aquilo me excitava muito, que gostava de ler sobre aquilo. Sem brincadeira, acho que a gente deve ter ficado uns 10 segundos em silencio ali na cama, depois que eu falei isso. Uma olhando para a outra. Aí, ainda bem, ela tomou a iniciativa, colocou a mão na minha perna e perguntou: Você pensa em mim?  gostosa rica traiu contoscontos incesto irma casadaConto erotico tia no tremdesculpa mae pau durocontos eroticos incesto escondidonovinhos fodeno apremira veizBianca trabalho conto eroticogostosas de saiascurtinhas de perna pra cimacontos eróticos o gringo roludoPaguei pra ver ela mijandocontos- neguinha gemeu no kctaoconto neguinho varudo so pega casadacontos eroticos arrombando a gordacontos minha filha olhou em dandocontos notei que minha namoradacontos eroticos virei amante do tio do meueu de shortinho socado em casa contoscontos sexo com cachorrocontos eroticos de casadas d rio grande do norteo massagista comeu minha namorada contoscomendo ela de saia com vizita discretamenteminha sogra usando lycracontos de incestos detei de conchinha fiquei de pau duroconto gay tio da perua escolarcomo perdi o meu analconto erotico meu cunhado viajou maninha pediu pra eu ficar com elacontos eroticos comi minha irman de 06anosnovinhos fodeno apremira veizahora que paugozadominado e submisso contoscontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos/fui deflorada e enrabada por um brutocontos eoroticos sobre enfermeiras de montes claros mgContos eroticos tia coroa da roçaconto erotico putinha desde novinhatirando as pregas do cu da joyceconto erotico peguei no fraga meu pai comendo meu maridocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos punheta na calcinha sobrinhacontos eróticos sou casada e trai o marido com negão africano