Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA MULHER E O PASTELEIRO

Este fato aconteceu quando minha mulher ainda trabalhava em uma lanchonete no centro de BH, ela nunca me contou tal fato, mas como atualmente estamos mais separados que juntos e talvez pra mi fazer ciúmes ou raiva num momento de briga nosso ela me joga o ocorrido na cara. Ela tem 1,55m de altura 33 anos é branquinha de bunda arrebitada, loira e 55 quilos bem distribuídos, já falei como ela é em outro conto, vamos ao fato.

Ela me disse que nunca tinha ficado com outro cara enquanto estávamos juntos (Acredito!) bom! Nessa lanchonete tinha um pasteleiro por nome João, um cara negro de uns 38 anos mais ou menos de 1,80m de altura, ele começou com aquelas cantadas que a maioria dos homens taca na mulherada quando quer puxar conversa, (qual seu nome, que o cabelo é lindo que o marido ou namorado tem sorte de ter uma mulher assim etc. etc. etc.) ela não dava bola no começo e mal falava com ele sá mesmo para pedir os pasteis quando acabava, toda vez que ela ia à cozinha ele dava uma cantadinha de quebra nela, ela às vezes sorria meio sem jeito, com o passar do tempo ela foi se acostumando com essas cantadas e passou a provocá lo usando calças leg. Ou calça Jens mais justa passava perto dele e esbarrava a bunda nele, nessa lanchonete não tinha vestiário ou banheiros separados para homem e mulher tinha um monte de armários enfileirados que os funcionários usavam para trocar de roupas, mas era dividido para homens e mulheres, ela trocava de roupa no fim do expediente quando o pasteleiro passou na hora que ela tava vestindo a calça jeans dando pra ver sua calcinha na frente ele ficou meio escondido tentando ver algo a mais, mas ela sá abotoou a calça e saiu sem nem olhar pra ele, ate que um dia ela viu ele olhando e deixou a calça abaixada ate no meio das cochas sá pra ele olhar fingindo que não o via, isso durou algum tempo ate que ele um dia entrou a onde ela estava, ela disse pra ele que ia deixar ele ver sá a calcinha que ela usava e nada mais e assim foi, mas ele não se contentava sá com isso e por varias vezes passava a mão na bunda dela quando ela ia na cozinha ou se ele passava perto dela mas tudo por cima da calça teve uma vez que ele entrou novamente quando ela trocava de roupas e antes que ela vestisse a calça atolou a mão na buceta dela por cima da calcinha ela empurrou ele antes que ele fizesse algo mais, ele disse que não aguentava e mostrava pra ela o pau duro e que quando chegava em casa comia a mulher dele pensando nela, que teve uma vez que ele comeu ela com tanta força que ela perguntou para Ele com quem ele achava que tava transando.

Minha mulher disse para ele que se contentasse que não passaria daquilo, ele falou para ela que ia agarrar ela a força, ela falou se ele fizesse isso que ela gritaria e por vários dias trocava de roupa mais cedo sá para ele não ter como fazer nada, mas teve um dia que ele estava de folga e arrumou uma desculpa qualquer com o seu patrão para poder ir à lanchonete e justamente no fim do expediente da turma da manhã, quando ele passou perto dos armários e viu ela trocando de roupa sem ela perceber chegou por traz e a abraçou forte sem ao menos ela ter como sair do seus braços e antes que ela ao menos vestisse a calça ele já de pau duro tentava enfiar o pau na buceta dela por trás ela resistia ao Maximo ele foi atolando a mão na bucetinha rosada dela e cutucava a bunda dela com o pau preto, ela não gritou ficou se fazendo de difícil como ele não dava trégua ela foi relaxando e ele forçando cada vez mais ate que ela viu sua calcinha sendo arredada pro lado e o caralho dele entrando ate as bolas baterem na sua bunda com uma das mão ele segurava sua cintura e com a outra tapava sua boca pra ela não gemer alto e estocava sua buceta com força parecendo querer enfia ate as bolas dentro dela ela ficou sá sentindo as fortes estocadas e gozou encharcando o pau dele todo com o seu liquido ate que ele também não aguentou e gozou feito um jegue inundando de porra sua bucetinha rosada quando ele tirou o pau ficou esfregando ele na bunda dela pra limpar o resto de porra que saia. Ele disse que nunca tinha gozado daquele jeito e que repetiria a dose qualquer dia, ela disse que nunca mais ele teria outra oportunidade e realmente não teve, pois uma semana depois ela saiu da lanchonete agora se foi por causa dele não sei. Espero que tenham gostado e se ela me contar mais alguma coisa eu conto.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos casal e amigasque enteada pernadaCasada Amigo do meu filho sexo contosconto erotico de comi a amiga da minha filhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fui cuidado meu sogro e ele viu meus pritosfilha pequena no banho contosconto erotico vendo meu subrinho mamando pedi um pouco para minha irmacontos eroticos com meninas novinhasconto casal bicontos eroticos minha priminhafilho me fudeu na conacomo erotico dei para ocavalominha filha me seduziuconto do tarado que se fazia de bonzinho para comer as meninascontos eroticos depois de muito tempo dei pro sobrinhocontos eroticos q bocA e essa desse baianoconto erotico vendo minha filha e meu genro gozei sozinhacontoseroticos/pauzudocasadacontos eroticos comendo mae do amicontos erotico a bunda da minha norinhacontos eróticos ajudei trairmae com leite no peito contos eroticosa patricinha funkeira contos eróticoscontos eróticos com mulheres da ccbcontos eroticos de iniciação gay: mete devagarcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteMostra para mim gosto seca bem gostosa as pernas bem malhadas peitinho bem durinhodepois anos de casado aventura contocontos eróticos com enteadaa calcinha toda travada no rabocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos comi a enfermeira no hospitalFodendo com ela contosquero comer minha maemeu irmao tirou minha virgindadeconto transando com mulher deficientecontos punheta publico cinema onibus videodiario de corno contosconto pra chupada na bucetaCunhada bunda site celldona florinda putataras de ficar olhando outroa fudercontos erotiko comi a gorda bunduda q.tava no pagodecontos forçada a ser a puta da empresaFodido na construçãocontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos infânciaContos eroticos uii uiidetalhes como fui estupradopapai poi teu caralho na minh conacontos eroticos comi o menino de ruatirei o cabaço delecontos eróticos mendigo no ônibusContos erotico loira casada filho do jardineiro negroComtos casadas fodidas pelo filho e amigoscontos eroticos espiei minha tiaesposo liberando a esposa para viajar contoconto erotico da grossura de uma garrafacontos transex fudendo com entregador de pizzamulher casada crente da o cu para o travesti ,contostransei com a cunhadacomigo véi da irmã da minha mulher contos eróticosapremira vez da fenandinhaarrombei a minha sogra chifreiraconto gay de pai com vaqueiroincesto pai bolinando filha de dez anos no balletcontos de estupro pelo caseirocontos eroticos gozada em familiavideo porno gay o promo etero bota o primo gay na surubaconto fiz sexo oral em padreele era cheirosinho conto gayna cama com minha mãe da bunda gg contoscontos d zoof minha sobrinha c um cachorroconto de sexo com rabuda asquerosocomenho a vinsinhA e gozando drntro de la