Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

INCESTO E SURUBA COM A NAMORADA (PARTE I)

Amigos leitores,



Considero-me um homem culto, inteligente, sou mais o estilo intelectual, um romântico de bem com a vida. Tenho 42 anos, me chamo Felipe, sou executivo, trabalho na empresa da família e dirijo as 19 filhais do sul do Brasil. Divorciado há 19 anos tenho duas filha 2018anos, do meu primeiro casamento. Moro em Florianápolis na ilha da magia. Desde garoto sempre gostei muito de fotografias e filmagens como hobby. Liberal e cheio de fantasias, apás meu divárcio resolvi colocá-las e pratica. Conheci vários casais participando de deliciosos ménages, alguns deles ainda nos encontramos até hoje. Construí há quatro anos a casa dos meus sonhos em uma praia na ilha, onde instalei em todos os 26 cômodos da casa, incluído corredores, garagem, piscina, salão de festas e jardim micro câmeras e microfones em cada cômodo estrategicamente escondido na mobília, lustres, paredes e objetos de decoração, para que eu pudesse ver e ouvir cada movimento dentro da casa, com uma central montada num pequeno cômodo discretamente escondido atrás do vestir da suíte principal. Além de quatro câmeras com tripés máveis onde na sala de estar e na suíte principal eu poderia fazer filmagens com o consentimento dos presentes. Loucura... Não, fantasias. Muitas dos ménages que realizei em minha casa foram filmados. Três deles em especial, pois ainda nos encontramos seguidamente. Com o passar do tempo fui editando as gravações, onde se transformaram em pequenos filmes de 19 a 19 minutos, que tenho arquivados e catalogados. Separei então em um DVD, os três (como citei acima) que ainda fizemos gostosas festinhas juntos. Carlos uma rapaz de 21 anos que trabalha na minha empresa e sua linda namorada de 19 anos, Pedro de 28 anos e sua esposa Cláudia de 21 e ainda a gravação de Augusto de 49 anos e sua esposa Cristina de 38, onde ele me confidencia que já há um ano eles transavam com sua filha Rebeca de 19 anos, relatou em detalhes como era boa e como aconteceu. Fez-me um pedido então, sua filha tinha o desejo de transar com outro junto com o namorado, mas não podia ser ele, pois o rapaz não sabia da relação em família. Ele sugeriu para filha que poderia ser eu e ela aceitou de imediato. Combinamos os detalhes e ele me perguntou se eu não tinha o desejo de transar com minhas filhas, elogiou dizendo que eram jovens lindas, que despertavam excitação em qualquer homem. Revelei que tinha esta fantasia, imagina muitas vezes como poderia fazer para levá-las a loucura na cama, ensinando a elas todo o prazer que poderiam viver na sua sexualidade, mesmo tudo sendo para mim impossível. Como pai jamais faria algo que as magoasse, e jamais abordaria o assunto se não sentisse fortemente a possibilidade, mesmo assim não sabia se teria coragem. Confessei ainda, nunca ter deixado de pensar e sentir excitação em imaginar uma aventura assim.

Em uma festa de aniversário de um empresário amigo de longa data, que partilhava comigo dos mesmos conceitos e algumas aventuras, reencontrei sua filha Paola que balançou meu coração, uma linda loira de 24 anos, olhos verdes, pele bronzeada, seios médios e durinhos, bumbum arrebitado, toda manhosa e sensível, uma patricinha na acepção do termo, estudante de arquitetura, mera conhecidência ou não, conhecia minha filha Renata que esta no mesmo curso, mas no primeiro período. Muito simpática e atenciosa, conversamos a festa toda. Em dois meses estávamos namorando oficialmente. Paola apesar de ter seu berço na alta sociedade Florianopolitana, extrovertida e carismática, tinha um lado extremamente tímido. Na cama apesar ser quase insaciável, tinha alguns pudores que logo deixaram de existir. Nossa vida sexual estava cada vez melhor, nas relações e falávamos muitas vulgaridades que sempre dão muito excitação, despertando nela um fogo incontrolável. Todas as vezes que estávamos juntos em minha casa, sempre assistíamos filmes pornôs, cuidadosamente escolhidos com troca de casais, dupla penetração, percebia como logo ela se transformava, então mostrei a ela o DVD com as aventuras que havia participado, ficou extasiada, quase que sem acreditar. Depois disso sempre conversávamos para que ela pudesse me conhecer melhor, que ela namorava um homem extremamente liberal, o que eu pensava e admitia em relação à sexualidade, então falei que adoraria viver com ela aventuras maravilhosas, e ficava louco de tesão sá em imaginar ela na cama com outro, neste momento ela se abriu e me falou de suas fantasias, as quais me pegaram de surpresa, que era de transar com vários homens ao mesmo tempo e que sentia um tesão imenso por seu pai, e também curtia outra gata, ficava imaginando o que poderia acontecer incluindo seus irmãos, quase fiquei sem fôlego e tentei ser o mais natural possível, ai perguntou-me se eu teria coragem de transar com minhas filhas como falei no DVD, que achava as duas lindas, sensuais e parecidas comigo, e que tudo poderia ser maravilhoso em família, disse que assumia o que já estava dito, mas nunca faria nada por medo de ser visto como um monstro. Acabamos editando esta conversa e nossa e nossa relação amorosa e incluindo no DVD.

Minha ex-mulher decidiu fazer o doutorado na Europa curso que levaria dois anos, e assim minha filha Renata (morena linda, cabelos longos, olhos verdes, seios pequenos e durinhos, coxas, pernas e bumbum perfeitos, rostinho de anjo safado, estilo ninfeta, delicada, gentil e extremamente carinhosa com 19 anos e Débora com as mesmas características e com uma sensualidade arrasadora nos seus 17anos, um pouco mais fechada e ao mesmo tempo extremamente manhosa e impulsiva, acabaram vindo morar comigo até a volta da mãe.

Minhas filhas estavam maravilhadas em morar comigo, ate pela excelente relação que sempre tivemos e por eu aceitar mais fácil as duas namorarem dois irmãos e ainda sendo estagiários na empresa do pai.

Passado algum tempo percebi uma mudança no tratamento delas comigo. Não entendia e achava que era a fase de adaptação. Certa noite em casa resolvi dar uma olhada nas gravações, enquanto Renata estudava. Apás apagar mais ou menos 30 dias de imagens, vejo uma cena de minha filha entrando em meu escritário em casa, ela liga o computador, abre suas pastas da universidade e começa a digitar, apás algum tempo ela abre uma gaveta da mesa remexe alguns papeis pega um DVD, neste momento meu coração parou, pois sabia do que se tratava, colocou na máquina. Eis a razão de tudo. Iniciou a execução e abriu as gravações, onde eu transava com os casais acima descritos, ainda a transa e a conversa com Paola. Leu os contos que eu havia escrito (sobre ménage e incesto), em seguida vieram às imagens aonde Rebeca filha de Augusto e Cristina e seu namorado, chegaram e as cenas do primeiro ménage com aquela gata maravilhosa e seu namorado. Renata abriu sua bolsa pegou um pendrive copiou tudo. Eu não acreditava no que estava vendo, isso me preocupou, até porque ali estava minha intimidade, minha vida pessoal, ficou claro pra mim que as mudanças que observei em minhas filhas eram por terem descoberto meus mais íntimos desejos. Logo vi Renata mostrando as imagens para Débora, as duas choravam abraçadas, relembrando ao confidenciarem os desejos uma para outra imaginavam ser anormais, loucas e agora sabiam de onde vinha tanta fantasia, e o fato de sentirem atração por mim não era anormal, mas não conseguiam conceber, mesmo estando passando situação igual com os namorados. Procurei as cenas e vi tanto Claudio como Paulo, relatarem para as duas as mesmas fantasias, e que tinham com o pai, a irmã e a cunhada relações maravilhosas sem jamais perderem a essência dos valores individuais. Loucura ou lucidez havia chegado à hora de abrir o jogo, falar a verdade, não tinha mais o que esconder.

Os dias passaram, tentei em várias oportunidades falar com elas, não tive sucesso, não davam abertura para diálogo. Passei a observar as gravações todos os dias, não encontrava aberturas. Então chamei os dois para uma conversa abrindo o jogo sobre tudo o que eu sabia.

No inicio tentaram desmentir e justificar, mas ai me contaram como era a relação entre família, que isso não era regra, estavam apaixonados e abriam mão de todas as fantasias para não perde-las. Disse que entendia, aceitava, mas que ainda tinha mais coisas a revelar, que precisava ficar sozinho com elas, sendo que jamais poderiam revelar aquela conversa. Entendidos eles viajaram para filial de POA para trabalharem o final de semana.

Durante a semana fiz todo o processo de aproximação. A sexta chegou deslumbrantemente lindas, apás o jantar saímos para noite na ilha. Retornamos depois das 3 horas, um pouquinho altos, percebi que era o momento para conversa.

Continua....

[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Conto Erotico: o macho se rendeu a minha rolacontos heroticos gay meu padrinho de vinte anos me comeu dormindo quando eu tinha oito anoscontos sexo minhas meninas do sitiocontos de coroa com novinhocontos eroticos de travestis fudendo o tiocontos eroticos dupla penetraçãoMinha mãe pois silicone contosmulhe da bucetinha peqena fudedo com cara da pica grande e grosa asitidoso ft das mulers.de bucetao rncadoscontos erotico enganada mae e filhacontos do seu jorge pegando uma casadinhaContos eroticos chamo vitoria dei pro meu cumhadocontos eroticos enganada e oferecida pelo maridoporno minha vizinha safada mim chama para segurar a escada para elacontos calcinhacontos eróticos cdzinhafilha esposa de papai pintudo contoscontos eróticos o tio com minha namoradacontos eroticos espermapadrasto e novinha conto eroticocontos eroticos gay mentalcontos erotico meu padrinho estava com shorte de,jogador ai eu so de sainha passei esfregando a bunda na frente deleconto erótico meu inimigo banheiro"muito aberto" gay contodesabafo sou casada trai meu marido com eletricistacontos com fotos tia e sobrinho baixinho realvidio porno coroa usando perbuda curtinha mostrando metade da bundaassistir agora porno alargador de buceta pica grossa e enormeContos porno dei cu p me sogro por chantagemContos eroticos fudendo o cu da casadacontos dei pro mulequinho de ruacontos eroticos enganada e oferecida pelo maridocontos com priminha safadinhas de dez aninhoscontos eróticos infânciacontos erotico de esposa traindo cornomeu lobo gostosovidio porno mulher enloquede ao ve um pau grossocontos eroticos já nasci putinhacontos eróticos de mulheres casadas tirando a virgindade da sobrinha bucetudacontos esposa nua frente familiaconto erotico barzinho depois servicocdzinhas lindas contoscontos eroticos de incesto: viajando com a mamaeconto maninhaA sogra peidou contos eroticosConto de puta metendo com todos no posto de gasolinacontos bebe safadauma travesti usou camisinha colocou na boca da mulher no filme pornôenfiei tudo naquele cugozadinha na menuninha contoscontos eróticos entre mulheres e homens super dotadoscomo da a buceta direutinho12 novinha conto eroticomulhe se matrupado com amiga pono doidodando padrasto contos eróticoscontos papai meu irmaozinho que vira mulher como o cusinho dele vaiconto saiu comendoContos eroticos pega a força por pmfui comida feito uma vadia vacabunda e chingada de puta contos eroticoscontos erotico a minha nutricionistagozei na buceta da maninha engravidoucontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos aiiii tesão chupa a buceta aiiio tempo em que ele para e diz"essa buceta é minha"Arombaram meu cuzinho quando pikena conto eroticoa minha cunhada casada e saia justa contos com fotoscontos eroticos arrombando a gordacontos servente de pedreiro.Bucetapeludafazendo manha na pica grandiTrav.goza.duaz.veszezcache:LLg3rwatgfAJ:https://okinawa-ufa.ru/m/conto_26618_minha-transa-na-festa-com-um-menino-mais-novo.html contos de cornoContos eróticos à força de negros brutosbotei nu cu da mi.comha mulheconto erótico meu sogro bem dotadoconto erotico gay meu amigo rasgou meu cucontos no cu da vizinha marrentacontos eroticos viado