Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

GATAS ANGELICAIS A PROCURA DE UM AGARRÃO 4

Daiane está gemendo e começa a gozar:

- Aaai. Aaai. Isso! Isso! Assim! Ai, que gostoso!

Carmem, mais conhecida como Carminha, diz olhando para ela:

- Você é uma delícia, menina! Minha ninfetinha linda! Você ainda continua com este cheirinho de leite. Você me seduz demais com este seu jeitinho de inocente, menina.

E enfia a língua dentro da vagina e lambe o clitáris de Daiane. Elas gemem! Daiane está nua e agachada sobre o rosto de Carmem. Elas se olham e Carmem diz, enquanto passa os dedos nos lábios da vagina de Daiane:

- Faz xixi, benzinho?! Deixe-me sentir a sua cachoeira de novo? Aaaah! Eu quero me banhar na sua aguinha cristalina!

- Eu não estou conseguindo, amor! Estou muito excitada!

- Então vem aqui, docinho! Deita aqui comigo. Relaxa um pouco. Veste sua calcinha. Veste?

Daiane se levanta do rosto de Carmem, veste sua calcinha, tipo shortinho, branca e se deita ao lado dela. Carmem adora calcinhas grandes. É tarada por ninfetas de calcinhas molhadas (com xixi). Carmem diz:

- Você tomou, pelo menos, três copos de água, benzinho?

- Sim, eu tomei!

- Meu docinho, você está com fominha?

Daiane vira seu rosto para Carmem, faz um olhar bem sexy e diz, manhosamente, e mexendo a língua levemente nos seus lábios da boca:

- Sim! Tenho fominha. Quero mamar!

Prontamente, Carmem segura carinhosamente a cabeça dela e coloca um de seus enormes seios na boca da menina e diz:

- Mama, benzinho! Mama na sua Carminha. Mama, docinho. Isso. Isso. Assim, bem gostoso!

E ela dá de mamá para a sua ninfetinha. Ela suga o bico de Carmem como uma bebezinha faminta. Isto provoca fortes arrepios e excita ainda mais Carmem. Ela fica beijando-a e fazendo carinhos em seus cabelos, pescoço e seios. Carmem adora também chupar os pequenos seios de sua ninfetinha. Seios estes que contrastam com os seus enormes seios naturais. Daiane diz:

- Acho que agora eu consigo fazer xixi, amor!

- Então vem, princesa! Faz xixi na calcinha pra eu ver?! Faz xixi em cima de sua patroa. Vem! Aqui em cima de mim. Agache-se.

Daiane se levanta novamente e agacha-se, de frente para Carmem, sobre os grandes seios dela. Carmem fica olhando fixamente a vagina de Daiane envolvida por aquela calcinha branca. Daiane fecha os olhos, se concentra. Ela consegue! Começa a fazer xixi na calcinha. Sua calcinha fica encharcada e não segura mais o xixi que começa a escorrer sobre os seios volumosos de Carminha, que diz:

- Aaaai, que delícia! Maravilhosa! Que xixi quentinho! Que aguinha cristalina! Isso, menininha. Banha meus seios!

Daiane também fica muito excitada fazendo xixi sobre ela. Carmem ainda diz:

- Segura um pouco o xixi. Irei puxar a sua calcinha para o lado e você continua a fazer, mas agora sobre a minha boceta. Vem.

E Daiane faz direitinho o que sua patroa diz. Carmem sentindo aquela aguinha quente escorrer de Daiane, se masturba e se banha naquele xixi. Fica ensopada. As duas gemem e curtem este momento ímpar. Carmem leva seu nariz até a calcinha molhada de Daiane e fica cheirando o xixi dela impresso na calcinha. Ela cheira e lambe a calcinha molhada. Carmem começa a gozar. Gemer. Gemer.

Apás fazer xixi, ainda de calcinha molhada, Daiane abre as pernas, também molhadas, de Carmem e encaixa sua vagina no meio das pernas dela. Elas estão fazendo uma tesourinha (quando as duas pernas abertas permitem encostar uma vagina na outra). Elas ficam se esfregando e gemendo. Carmem está nua e Daiane de calcinha molhada. Ficam por alguns instantes se esfregando enquanto trocam carícias nos seios, pescoço, cabelos e rosto. As duas vaginas ficam ensopadas de xixi e excitação. Uma sente o clitáris da outra. Uma se excita com os lábios da vagina da outra. Uma sente a vagina da outra se inundar de prazer. Elas gemem. Gozam. Gozam diversas vezes nesta posição de esfrega-esfrega! Beijam-se. As duas se deitam sobre o lençol molhado e descansam.

Carmem é a tia de Lilian, dona da loja no shopping. É uma mulher estabilizada financeiramente, separada há cinco anos, sem filhos e muito discreta na sua vida amorosa e sexual. Ela é lésbica enrustida. Uma mulher muito bonita. Atraente, quarenta e três anos (mas aparenta ter uns trinta anos), muito feminina e emotiva. Ela veste manequim quarenta e quatro, tem quadril largo e seios enormes (naturais). Pele branca, 1,64 m e 60 Kg. Cabelos loiros e lisos (tom pastel), um pouco abaixo dos ombros. Adora meninas de 19 a 21 anos (ninfetas). Ela ajuda, financeiramente, Lilian (filha de sua irmã mais nova e que mora em outra cidade) e também algumas pessoas da família, além de fazer alguns agrados para “suas” ninfetinhas.

Daiane é funcionária de Carmem na loja. Trabalham no mesmo horário (10:00 às 16:00 h). É solteira, sem filhos e muito discreta na sua vida amorosa e sexual. Ela também é lésbica enrustida. Carmem é a primeira mulher na vida dela. Uma menina muito bonita. Ela veste manequim trinta e oito, tem uma bunda bem carnudinha e seios pequenos. Ela tem dezenove anos, pele branca, magra e bem feminina. Ela tem 1,53 m e 49 Kg. Cabelos longos, lisos e castanhos escuros. Trabalha a dois anos na loja. Está saindo com Carmem à seis meses.

Quase toda quarta feira e sábado, depois do trabalho, elas ficam juntas. Geralmente ficam no apartamento de Carmem. Dizem que estão trabalhando. Daiane diz-se secretária particular de Carmem, além de trabalhar na loja. Ninguém sabe do envolvimento delas, exceto uma amiga de Daiane (que a prápria Daiane desabafou num momento de angústia) e uma amiga de Carmem (amiga íntima, de longas datas). Daiane respeita e admira Carmem, como se fosse sua mãe. Carmem paga a faculdade de pedagogia dela. Daiane está no quinto semestre, mesma sala de Diana. Mas elas apenas se cumprimentam. Sentam longe uma da outra. Daiane, de vez em quando, sai com um rapaz de sua idade. Eles nunca foram para a cama, apenas se amassam de vez em quando, no carro. Ele é louco para namorá-la, mas ela adora a Carmem e olha-o apenas como amigo.

Depois de instantes deitadas, Carmem se levanta e diz:

- Levante-se, princesinha? Tire sua calcinha? Preciso tirar este lençol molhado de xixi. O plástico que protege o colchão, eu enxugo com o práprio lençol.

Daiane se levanta, tira a calcinha e Carmem troca o lençol. Elas se deitam.

Carmem beija e abraça sua ninfetinha, protegendo-a. Elas sentem muito tesão uma pela outra! Entre elas não é apenas sexo e fantasias, é muito amor e carinho. Ora de mulher para mulher, ora de mãe para filha. A diferença de idade (vinte e quatro anos) contribui muito para isso.

Outra característica marcante de Carmem é seu bracelete de São Bento em aço e ouro dezoito Kilates. Ela sempre está com este bracelete no braço esquerdo, um pouco abaixo do ombro. Ela fica nua e de bracelete. Excitante demais. (fico excitado sá de me lembrar disto). A feminilidade e a inocência de Daiane seduzem Carmem. A beleza e a sensualidade de Carmem seduzem Daiane.

Carmem sente a língua de Daiane roçando sua língua, a respiração dela e os carinhos que ela faz com a boca. Contorcem-se as duas na cama. Daiane se senta em cima do rosto de Carmem novamente e começam a se chupar. Carmem adora ver a bundinha de Daiane sobre seu rosto. Ela abre a bunda dela e começa a passar sua língua no ânus e na vagina. Enfia a língua dentro do ânus dela. Fica lambendo aquele buraquinho e sentindo seu cheirinho. Enfia dois dedos dentro da vagina enquanto lambe o clitáris. Abre mais ainda a bundinha maravilhosa dela. Daiane geme. Geme. Rebola. Goza na língua de Carmem.

Daiane abre o clitáris e a vagina de Carmem e chupa. Enfia dois dedos dentro de Carmem. Enfia e tira. Diversas vezes. Com carinho. Carmem e Daiane gemem. Sentem o cheiro da outra. Os cheiros do suor, da excitação e do corpo delas. Carmem começa a gozar. Goza. Geme. Agarra a bundinha de Daiane e enfia seu rosto nela. Carmem diz:

- Princesa, levante-se. Deixe-me pegar o brinquedinho.

Daiane se levanta e fica apenas olhando-a.

Carmem pega seu brinquedinho, com formato de pênis, de silicone e com tamanho 19 x 4 centímetros. Prende-o com uma cinta em seu corpo. Fica mexendo, com uma de suas mãos, como se estivesse masturbando-o. Ora pra cima e ora pra baixo e diz:

- Princesa... Quero te comer bem gostoso. Vem!

Daiane fica maravilhada toda vez que Carmem veste esta cinta e chama por ela. Sente uma vontade enorme de dar sua vagina para ela. Carmem mexe muito com ela e sabe seduzi-la, do jeito que ela gosta.

Carmem fica parada na beira da cama, pés no chão. Daiane fica de quatro, olhando-a e começa a chupar o pênis de silicone. Chupa bastante enquanto Carmem passa as mãos na sua bunda e lambuza sua vagina de lubrificante. Daiane vira-se na cama, de modo que sua bunda fique virada para Carmem. Ela empina a bunda, enfia seu rosto no travesseiro e sente aquele pênis de silicone invadindo suas entranhas e lhe dando muito prazer. Assim que Carmem a penetra, ela se desmancha! Aaaai. Aaaai. Isso. Isso. Enfia mais. Mais! Ela exclama enquanto goza. Carmem segura e abre a bunda de Daiane. Começa a enfiar e tirar o pênis de silicone. Ela geme. Geme. Carmem dá tapas na bunda dela. Enfia bem fundo. Tira, passa mais lubrificante e volta a estocar a vagina de Daiane. Aaaai. Aaaai. Geme e goza Daiane. Carmem a faz gozar diversas vezes. E também goza. A excitação, o gozo de Daiane e os movimentos proporcionados pelo brinquedinho no seu clitáris, permitem-na também gozar. Exaustas, as duas se deitam!

Daiane retira a cinta de Carmem, abre suas pernas e começa a penetrar a vagina dela com a língua. Ela esfrega a boca nos lábios da vagina. Carmem começa a gozar. Goza. Geme. Geme. Ela segura a cabeça de Daiane na sua vagina e aperta, enquanto rebola.

Carmem fica de quatro e Daiane passa lubrificante no ânus dela e começa a enfiar um dedo. Enquanto enfia um dedo no ânus, Daiane chupa o clitáris e a vagina. Carmem se realiza várias vezes. Geme. Elas se beijam e se deitam, exaustas!

Depois de um tempo deitadas, Carmem diz:

- Princesa, você tem aula hoje?

- Hoje é quarta, não posso faltar. Tenho aula sim.

- Então vamos para o banho. Eu te levo. Irei ao supermercado.

E elas vão para o banho e se curtem. Elas se amam!

Naquela noite de quarta feira, Carmem leva Daiane para a universidade. Assim que chega, curso de pedagogia, quinto semestre, Daiane cumprimenta algumas meninas e vai sentar-se perto de suas amigas. Entre as meninas que ela cumprimentou, está Diana. Nem Diana e nem Daiane sabem que o destino ainda irá aproximá-las, pela ligação entre Carmem e Lilian!

Antes que a aula comece, Diana telefona para Helena.

- Oi Helena. Tudo bem?

- Oi Diana. Tudo bem sim. E você, menina?

- Tudo bem. E o Guto? Está bem?

- Está sim. Onde você está? Estou escutando pessoas falando.

- Estou na universidade. Tenho aula. Lembra?

- É mesmo.

- Este final se semana não irei poder sair, Helena. Tenho um casamento para ir com papai, mamãe e irmãs.

- Que legal. Fico contente. Bom casamento.

- Helena, no outro final de semana tem o casamento da Sandra. Ela irá se casar com o Marcelo. Você e o Guto irão, não é?

- (risos) Sim. Nás iremos.

- Legal. A gente se fala e combina alguma coisa. Podemos ir juntos. O que você acha?

- Pra mim tudo bem. A gente se fala.

- Saudades de vocês dois. (risos)

- Nás também estamos com muitas saudades de você. (risos)

- Helena, convide a Lilian para ir conosco ao casamento.

- É mesmo! Boa idéia. Irei convidá-la.

- Isso. Delícia. Hum. (risos)

- Diana. Diana. Sossegue a periquita, mulher! (risos)

- Então ta, Helena. Já irá começar a minha aula. Beijos.

- Beijos, Diana. Tchau.

Helena sá irá estar com Guto no final de semana. Ela está com vontade de falar com Lilian. Agora já tem um motivo. Convidá-la para o casamento de Sandra. Mesmo as sim ela telefona para Gilberto.

- Oi Gil. Tudo bem?

- Oi Helena. Tudo. E você?

- Estou bem. Você tem visto a Lilian?

- Olha, depois de sábado, ainda não vi. Porque?

- Estou pensando em convidá-la para o casamento de Sandra. Você já a convidou? O que você acha?

- Boa idéia. Isso mesmo. Ela precisa sair. Trabalha quase todo dia naquela loja. Ela está com a cabeça meio confusa e sair pode ajudá-la.

- Cabeça confusa? Como assim, Gil?

- Ah, nada! É maneira de falar. Estou dizendo que ela precisa distrair a cabeça. Se divertir. É isso.

- Ah, sei. Mas tem algo errado com ela, Gil? Você disse que ela está confusa. Ela está com problemas?

- Não. Não! De maneira alguma. Eu que me expressei mal.

- Ah, bom! Assustou-me. Então ta. Irei falar com ela.

- Isso mesmo, Helena. Tchau. Beijos.

- Tchau, Gil. Beijos. (não senti firmeza no Gil. O que será que Lilian tem? Confusa? Irei investigar isso – pensa Helena)

Mas isto vocês verão no conto “gatas angelicais a procura de um agarrão 5”.

Fique em paz e obrigado pela leitura. Beijos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


chantagem zofilia e insesto conto eroticoe dos velhinhos gays no pinto mole fudendo velhinhos contos eróticoscontos comendo a bucetinha da titiamoramoa no litoral eu e minha esposa e recebemos um primo dela para pasar um fim de semana conoscosocando fundo no rabo da sogra chifreiracontos eroticos gay - minha irma me preparouconto vovó e sua anacondacachorro roludo tarado conto eroticocontos meu irmão e eu betinha vendo meu sobrinho menor conto eróticocontos de sexo entre conhados gaycontos de professor e alunacontos eroticos gay meu vizinho negro de dezesseis anos me enrabou quando eu tinha oito anosdoisbombeiro sarado trazandocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos comedor a família todaconto erótico comendo o c****** da cunhadamenininha e novinha sendo e******** contos eróticoscontos eróticos homem maduro gostoso da pica grande f******contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos Eróticos De Dei Para O Amigo Do Meu Filhocontos de foder empregadacontos eróticos gay pai e filho no banheiroContos eronticos imfermeira domina o doentecontos eroticos garotas na escolacontos eroticos chantagiei e gozei na boca da menininhacontos eroticos comendo a funcionaria novata casada da lojacontos de zoofilia com cavalocontos eroticos gay papai e euReparei maquina de lavar para minha tia conto erodicoah e. mist traSado no chuveirocontos dei a xota pro mendigoapremira vez da fenandinhacontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteminha mae tava dando a buceta pro papai e fraguei contos eroticoscantos eroticos dando meu cuzao para meu filhocontos de crossdressercontos gay o menino que era um femea escondidomurhler.abusada.estrupradoHistorias eroticas Swingcontos eroticos minha.amiga bateu ciririca em mimeu confesso caso de incestomoreninha linda gostosa quatorze anos dandocontos eroticosПРОДАМ-БАЗУ-САЙТА-okinawa-ufa.rucontos erotico subrinha novinha mais muito safadinhcontos comi a mulher do amigo bebadacontos eróticos de padrasto comendo enteada ainda bem pequenacontos eroticos baby dollcomedor de cu de secretarias casadas casa dos contoscontos eróticos gravou tia dando pra doisgrelhuda funk baileVideo porno de duas coroas de 45anoa saindo juntas pelaprimeira vezconto corno calcinhapapai tirou do meu cu quis por na minha bocacontos eroticos so de calcinhacontos eroticos cornoscontos eroticos as tres safadinhadencerrei meu dedinho contos eróticoscache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html porm mamamramcontos eroticos de estuprosno carnaval de ruavirei puto do bar conto gayPeguei minha esposa dando o cuzinho pra 2 compadres nossos contos e relatos eroticoscontos eroticos de mulher de manauscontos minha mae a putona do bairrover pica bonira gozandocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteCONTO EROTICO SOBRINHO ARROMBA TIA FRENTE TIOfiquei atolada na picaenteada sem pentelhos contoscalcinha pedreiros conto eróticos