Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMI MINHA SOGRA DE SESSENTA ANOS

Olá pessoal, pensei muito e tomei coragem de relatar um fato verídico que aconteceu comigo mais ou menos cinco anos atrás, foi talvez umas das experiências mais loucas da minha vida. Na época eu tinha trinta e oito anos, bem casado com uma esposa linda, loira, da pele branquinha e muito cheirosa, bumbum volumoso, coxas grossas, em fim, estilo popozuda, que adorava sempre se exibir pra mim com roupas hiper coladas, calcinhas fio dental de enlouquecer qualquer homem. Bem, mas quem eu vou relatar de uma situação não se trata da minha mulher em sim da minha sogra, uma senhora já de idade, na época tinha acabado de completar seus sessenta anos, embora tivesse ficado viúva muito cedo quando ainda tinha trinta e dois anos, nunca se interessou por homem nenhum, e olha que hoje apesar da idade ainda é uma coroa enxuta, tem uma bunda grande e arrebitada, coxas grossas, peitos grandes, talvez sá um pouquinho acima do peso, mas nada que comprometa sua beleza. Vamos a historia, minha esposa tinha acabado de se matricular num curso de pás graduação, e viajava uma vez por mês, sempre saia na sexta feira pela manhã e voltava domingo a noite, como tínhamos uma filha pequena de três anos e eu trabalhava até sábado pela manhã, pra me dar uma forcinha minha sogra sempre ficava com ela e dormia em casa. Sá que minha mulher implicava de mais com minha sogra, porque sempre quando ela ia dormir em casa nunca levava suas roupas, e acabava usando da minha mulher. O fato é que sempre quando minha mulher ia procurar uma calcinha mais sensual, fio dental pra colocar pra mim, olhava no guarda roupa e não tava, ela já comentava, não acredito, minha mãe pegou de novo minhas calcinhas, em fim, acabava sendo engraçado. Bem, numa dessas viagens da minha esposa, minha sogra foi ficar em casa, pra ficar com nossa filha, eu sempre chegava entre 20:30 e 21:00 horas em casa, quando abro a porta vejo minha sogra já na cozinha, fazendo janta e tal, nada de anormal, fui pro quarto, tomei um banho e coloquei meu pijama, como de costume pra ficar bem a vontade e relex, preparei uma dose de wiske, deitei no sofá e fiquei vendo TV, nisso passa minha sogra e fala meu genro o jantar ta pronto e a bruninha já jantou e ta no quarto dormindo, agora vou tomar um banho e já venho, eu educado falei, ok minha sogrinha, vou esperar a senhora sair do banho e jantamos juntos. Passado uma meia hora surge a minha sogra, usando uma calça de ginástica da minha esposa, branca, de lycra, hiper colada, na minha esposa já ficava muito colada, super sexy, na minha sogra que tinha mais bunda que ela ficou a vácuo, quando vi não acreditei, meu pau parecia que ia estourar de tanto tesão quando vi aquela bunda, nunca tinha imaginado que minha sogra ficava tão gostosa, e o detalhe era que dava pra ver a cacinha dela, ou melhor, da minha esposa que ela tava usando, um fio dental lindo, na cor preta sá com uma tirinha atrás entrando todo no rego, deixando a mostra todo aquele bundão, foi de mais. Sentamos na mesa e perguntei se queria beber um vinho, claro que ela não recusou, ela sempre adorou vinho, abri uma garrafa de vinho chileno, amadeirado. Bebemos umas três taças cada, apesar dela gostar, minha sogra era um pouco fraca pra bebida, nisso levantamos e fomos para o sofá assistir filme, foi sá iniciar e minha sogra já tava coxilando no sofá, deitada de bruços e aquele bundão empinado pra cima, que cena, deixei o filme rodando, mas naquelas alturas eu sá tinha olhos praquela bunda. Não tava mais me contendo, meu tesão falava alto, não aguentando tirei meu pau pra fora e comecei a socar uma punheta em homenagem aquela bunda, passados uns cinco minutos tomei coragem e levei minha mão na sua bunda, comecei a cariciar de leve, para que não acordasse, alisava e dava umas apertadinhas, por incrível que pareça, no auge de seus sessenta anos a bunda estava durinha, resolvi arriscar mais, fiquei de joelhos ao seu lado e comecei a beijar sua bunda, dando mordidinhas bem leve na suas nádegas, meu tesão era imenso, o calor que subia pelo meu corpo parecia que ia pegar fogo, não aguentando mais enfiei minha boca bem no seu rego, senti a calcinha fio dental na minha boca por baixo da lycra, dei uma puxada com os dentes, tirava e colocava no rego, nisso ela deu uma mexida, pensei logo, fudeu, vai acordar, mais não, ela se virou pro canto da parede facilitando ainda mais meu trabalho naquela bunda deliciosa. Foi quando tomei mais um pouco de coragem e comecei uma encoxada violenta, me apoei na parede com as mãos e coloquei meu pau no seu rego por cima da lycra e comecei um movimento enlouquecido de vai e vem com meu pau roçando naquela buceta, tava quase por explodir em gozo, chegava a erguer a bunda dela contra o sofá, ao mesmo tempo eu pensava, ou a safada ta desmaiada ou ta fingindo estar dormindo, pois com aqueles movimentos era impossível alguém não acordar, e continuei. Nisso minha surpresa, sinto a sua mão alisar meu pau pelo meio de suas pernas, ela começou a pressionar meu cacete contra sua buceta, ela tinha entrado no clímax, eu não acreditava, no maior clima com minha sogra de sessenta anos, que até então nunca tinha me passado pela cabeça tal situação. Continuamos no esfrega, até que puxei meu pau, ela ficou de quatro no sofá, arrebitando aquele bundão, sem falar uma palavra, eu baixei sua calça, coloquei a calcinha fio dental pro lado, aprumei meu cacete e meti inteiro naquela buceta suculenta, que já tava pingando de tão molhada, nisso ela deu um grito, começou a morder a almofada, e eu estocando o pau dentro da sua buceta em movimentos contínuos de vai e vem. Quando ela começou a falar baixinho, mete meu genrinho, não para, come sua sogrinha, ela tava muito carente, muito tempo ela não sabe o que é um cacete gostoso, mete na sua safada, mete, comecei a bater naquele bundão, dar palmada, derrepente me veio um desejo imenso de comer aquele rabo, era um desperdício aquela bunda enorme não fazer um anal, minha mulher era tarada por dar o cu, pensei eu, se minha mulher gosta, minha sogra deve gostar, sá que pra minha surpresa, ela nunca tinha feito anal, nem com seu marido, único homem da vida dela até aquele momento. Nessa brincadeira, eram trinta anos sem meter, eu não sei como minha sogra aguentou tanto tempo sem ter uma vida sexual ativa. Bem, no momento maior, comecei a tirar meu cacete de sua buceta e pincelar na portinha do cu, esfregava, batia uma punhetinha no cu e socava na buceta, fiz isso umas sete vezes até que na ultima comecei a pressionar meu cacete contra seu cusinho, como meu pau já tava bastante lubrificado pela sua buceta, ele começou a deslizar pra dentro do seu ânus, quando meti a cabeça e mais da metade do meu pau ela deu um gritinho, mordeu a almofada e começou a falar palavras sem nexo, sem sentido, dizendo mete desgraçado, come meu cu seu tarado filho da puta, rasga meu cu, rasga minhas pregas seu tarado, seu safado, porcaria, nisso quando eu ia explodir em gozo tirei do cu rapidamente, peguei ela pelos cabelos e soquei meu pau na sua boca até a garganta e gozei como poucas vezes tinha gozado, enchendo sua boca de esperma, dizendo pra ela, chupa sua vadia, chupa minha piroca sua putona, você vai ser sempre minha putona, vai fazer o que eu mandar, nisso ela quase se afogando com meu gozo, com a cara cheia de esperma caiu no sofá deitada, desfalecida, ficamos um tempo abraçado cochilando, nisso quando acordei ela não estava mais ali. Na passada do quarto da minha filha pude ver ela já de banho tomado dormindo feito um anjo, com uma cara de feliz, de satisfeita. Fui pro quarto, tomei uma ducha bem gelada e fui dormir. No outro dia acordei, quando chego na cozinha lá estava ela fazendo café, usando a camisola da minha esposa, deixando a calcinha amostra, e com um sorriso maroto me fala, bom dia meu genrinho querido, bom dia minha sogrinha, e me deu um beijinho demorado no rosto. Me despeço de minha filha e vou trabalhar. Na noite seguinte mesma coisa, jantamos, e sem tocarmos no assunto em nenhum momento fomos dormir sá que em quartos separados, ela no da minha filha e eu no meu, nisso de madrugada eu acordo com minha sogrinha fazendo um boquete de levantar defunto, engolindo literalmente meu pau, acendo o abajur e me olha com uma cara de safada, chupando e lambendo meu cacete sem parar, não aguentei de tesão e vim te procurar, agora você me deixou viciada, vai ter sempre que apagar o fogo da sua putona. Pra minha outra surpresa maravilhosa, sá pra variar ela estava usando roupas íntimas da minha esposa, um espartilho lindo, muito sexy, com um salto de 19 cm que amo, e com uma micro calcinha de tirinha atrás enterrada toda ela na sua bunda enorme, maravilhosa, fudemos toda aquela noite. O nosso caso dura até hoje, são cinco anos de pura felicidade, e ela continua cada vez melhor, uma coisa que ela não muda, continua usando as roupas da minha mulher, ela acha que apimenta mais na hora da transa, saber que esta usando a roupa da sua filha e transando com seu marido. Agora ela esta com outra tara, de transarmos juntos, eu, ela e sua filha, no caso minha esposa. É uma coisa a ser trabalhada, que eu particularmente não imagino que possa acontecer, apesar de minha esposa ser muito taradinha, e safada na cama, não sei se aceitaria sua mãe transando conosco, mas pra quem comeu a sogra que nunca imaginava, nada é impossível..se acontecer vias de fato, venho aqui relatar.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos quando eu era pequeno meu colega me comeucontos de fetiches mamaewww zoo porno filha brecado paicontos de mulheres casadas que colocaram o dedinho no rabinho de seus maridos e eles adoraramconto tio e a moça sozinhos no quarto em casatomando leite de peito conto eroticosconto eroticos acampando em familiacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteChupou o meu seio no curral contosconto erotico raquel morena deliciosacasada adora genro contoscontos erótico de primo trazendo e gozando na bocitinha e no cuzinhochaves comendo o cu de chiquinha no banheirocontos inocênciaconto erótico novinho flagra sustoconto erotico traindo contra a vontade do maridãocontos eroticos farmaceutico taradocontos eroticos cheiro de calcinhaContos eroticos com irmãs caçulas fodidascontos porbo cadela laikacontos gay limpar a casacontos eróticos eu inocente meu vizinho me pegou no flagra transandoconto erotico praia esposa garotosconto pedreiro arronbou minha namoradaso cornoscontos eróticos transando com a titiacontos eroticos arrombando a gordaConto sogra magrelinha gosta de orgiasexo contos eroticos como tio poulao comeu aninhatia gozou no meu pau ao lado do primo contominha mulher quer dar o cu p outro na minha frenteme depilei pro carnaval contosconto gay fiquei bebado e dei o cucontoscomsograscontos titio comeu minha bucetadepois anos de casado aventura contoconto primeira peitinhocontos de esposa pagando aposta do marido pro cunhadocontos dei pro meu genroPedi às minhas primas novinhas para brincar com a chana delas e elas deixaram.contos eroticos espertinhacontos eroticos estava fudendo a empregada e meu pai pegouminha cadelinha zoofilia contoscontosconto erotico transex se produzindo para encontrocontos eroticos tres homens uma mulherContos eroticos de mamae qcontos de professor e alunaachou gorda no mato e rasgou cu delaf****** o c****** da cunhadinha s*****condos erodicos vizinho lindo3negros-_contos eróticosconto erotico comendo a mulher do pastorconto erotico mamando na comadremeu amante me depilou toda contosCasa dos contos eroticos gay amarrade e emrabado por quatro amigos taradosContos comi esposa do caminhoneirocontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos sou casada delicia meu sobrinhocontos ,minha noiva nao deu mas chupou ate gozarcontos namoradas q dao a buceta por dinheiroContos eróticos na cozinhaporni contos mae da namorada na picinacomtos eroticos realidadeConto porno marido repartindo a mulher com cachorro de rua zoocontos eroticos Minha namorada me contou como perdeu a virgindade com seu ex e fiquei exitadocontos eroticos fui cumida a traz do salão da igrejafudendo cavala durante assaltofodno a sobrinha da munhlésbicas chupando sopinhascontos erotico meninas dorfanatocontos.virei travesti pela drogacontos eroticos eu e minhas amiguinhasicontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentebuceta na praia toninhascontos gay chupei o pau do borracheirocontos eroticos com fotos de mulheres com pelos loiros no corpocontos de coroa com novinhoo tio ceduzino adolecente metendo odedo priguitinhavivos magras de peitospequenos deixando gozar no peitocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crente