Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A TARA DE UM PAI PELOS FILHOS - PARTE I

Dirceu, por muito tempo andou desnorteado quando descobriu que sentia estranhos desejos carnais pela sua filha Judith desde quando ela tinha seus 19 anos. Dirceu fez de tudo pra tirar de sua cabeça aqueles pensamentos que o deixavam constantemente de pau duro; mas, o máximo que conseguia era aguentar aquele tormento... Judith com seus 19 anos foi ter que morar fora pra poder fazer faculdade de jornalismo.

Dirceu também tinha seu filho Silvio que com seus 19 anos era parecidíssimo com a irmã, tanto na beleza quanto na inteligência, na educação e no carinho com seus pais.

Dirceu saiu do serviço pra ir buscar um documento em casa e ao entrar sabendo que sua esposa estava trabalhando e seu filho no colégio, achou estranho ter percebido por debaixo da porta uma sombra se movimentar dentro do quarto de Judith. Na dúvida de quem poderia ser, já que tinha conversado com a filha a algumas horas antes e ela estava na faculdade, foi segurando a maçaneta e lentamente puxando-a pra baixo até ter certeza de que a porta não estava trancada... Abriu também lentamente até pode olhar pra dentro do quarto e descobrir que era seu filho. Sá que Dirceu ficou paralisado ao perceber que Silvio estava usando uma calcinha da irmã e quando ele virou assustado por ter sido flagrado notou também que usava brincos e tinha passado até batom nos lábios.

Silvio apavorado praticamente se deitou no chão ao lado da cama pra poder se esconder do pai que mesmo ainda sem entender direito as atitudes do filho veio até ele e segurando-o pelo braço o fez ficar de pé.

- O que é isso filho? O que você está fazendo com as coisas de sua irmã?

Silvio tremendo da cabeça aos pés evitava olhar pro pai e iniciando um choro:

- Desculpa papai; sá estava brincando!

- Brincando de vestir a calcinha da sua irmã e ainda por cima colocando brinco e batom? Me explica direito!

Silvio gaguejando e sem ter como explicar; acabou confessando pro pai:

- É que eu acho a Judith tão bonita; que gostaria de ser como ela!

- Mas filho!!!! Estou te estranhando... Eu sei que sua irmã é muito bonita; mas você é homem e não pode querer ser igual a sua irmã!

- Eu sei papai; mas sá faço isso quando estou sozinho aqui em casa!

- Então você já fez isso outras vezes?

- Já papai... Gosto de vestir as roupas da Judith e ficar me olhando no espelho!

Dirceu aos poucos foi analisando as atitudes do filho e mesmo percebendo que seu filho estava tendo comportamento de um viadinho; não conseguiu lhe chamar a atenção... Abraçou carinhosamente seu filho e pausadamente:

- Cuidado filho... Cuidado pra não deixar sua mãe lhe pegar aqui no quarto da sua irmã vestindo as roupas dela; sua mãe não vai entender e pode sem querer te magoar!

- Tá papai... Pode deixar que isso não vai mais se repetir!

Dirceu, mesmo chateado deu um beijo no rosto do filho e foi pegar o documento no seu quarto e voltar pro trabalho.

Durante o resto do dia, ele sá ficou pensando no seu filho e a noite foi até seu quarto pra ter uma conversa um pouco mais esclarecedora... Deitou do lado de Silvio que assistia TV e fazendo carinhos em seus cabelos:

- Filho... Você se sente bem vestindo as roupas da sua irmã?

- Acho que sim papai!

- Você acha que deveria ter nascido mulher?

- Ah! Não sei papai; sá sei que gosto de ser parecido com minha irmã!

- Você sabe que eu te amo tanto quanto amo sua irmã; não sabe?

- Sei... Eu também te amo muito!

Dirceu não querendo ainda acreditar foi tentando descobrir mais coisas:

- Me responde uma coisa; você já se pensou em namorar alguma menina no seu colégio?

- Não papai... Acho aquelas meninas tão metidas!!!...

Não podia mais ter dúvidas:

- Você tem algum colega que você mais gosta?

- Tenho... Gosto muito do Miguel e do Fernando!

- Você já deixou algum deles fazer alguma coisa com você!

Silvio ficou muito desconcertado e Dirceu sorrindo:

- Pode falar filho; pode falar que não vou brigar com você... Sá quero te explicar algumas coisas!

Como Silvio abaixou a cabeça e ficava esfregando as mãos, Dirceu resolveu ser mais direto:

- Algum deles já comeu sua bundinha?

- Já sim papai... O Fernando!

- Você deixou ou ele te pegou à força?

- Ele pediu e eu deixei!...

- E ele não contou pro seus outros amigos?

- Não contou não; o Fernando gosta muito de mim!

Silvio falou e ficou olhando e esperando a reação do pai que ficou pensativo:

- Você vai ficar com raiva de mim papai?

- Não filho... Não vou!...

Dirceu resolveu explicar pro filho o quanto ele poderia ser recriminado por outras pessoas se descobrissem que ele andava fazendo aquelas coisas com outro garoto e pediu pro filho fazer de tudo pra que ninguém descobrisse o que ele tinha feito com o Fernando.

Num final de semana; com feriado prolongado, em que sua esposa viajou pra ficar com a filha no Rio de Janeiro, Dirceu estava na cozinha quando apareceu Silvio pra tomar seu café. Dirceu o fez sentar sobre uma de suas coxas e dando um beijo na fase do filho:

- Oh filho! Se quiser, hoje você pode passar o dia comigo vestido com roupas da sua irmã; você quer?

Silvio olhou pro pai e mesmo sentindo vontade achou que não deveria. Mas Dirceu insistiu e acabou convencendo o filho:

- Veste também a calcinha tá filho... Aaah! Coloca brinco e passa batom; ok?

Como o filho estava demorando, Dirceu foi até o quarto da filha encontrando Silvio todo produzido, mas muito acanhado... Dirceu sentou na cama e segurando a cintura de Silvio que tinha colocado uma blusinha e uma minissaia:

- Você está lindo... Está parecidíssimo com sua irmã!

Silvio sorriu e Dirceu começou a sentir os mesmos desejos que sentia pela Judith e ficando excitado resolveu levantar a saia:

- Deixa o papai ver como você ficou de calcinha!

- Ah papai... Estou ficando com vergonha!

Silvio levantou a saia e fazendo Silvio ficar de costas pra ele descobriu que Silvio tinha uma bundinha tão redondinha quando a da filha. Passou a mão pelas nádegas de Silvio e depois abaixando um pouquinho a calcinha deu alguns beijinhos na bundinha:

- Hihihihihi papai... Hihihihihi; você beijou minha bunda!

- Você gostou?

- Hihihihi; adorei papai...!

- Você topa brincar com o papai?

- Brincar de que papai?

- Faço de conta que você é sua irmã e você finge que sou o Fernando; tá bom?

- Não entendi papai!!!

- Vamos brincar fazendo de conta que o Fernando namora a Judith!

- Aaaah! Agora entendi!

Dirceu botou a imaginação pra funcionar e fazendo Silvio deitar na cama da irmã o abraçou e deu um beijo de leve em seus lábios o suficiente pra sentir o gosto do batom... Silvio sorriu e ficou olhando pra boca do pai que tinha ficado vermelha do batom e:

- Nossa papai... Você me beijou de verdade?

- Ué... Não gostou? É pra brincadeira ficar mais gostosa!

- Gostei muito papai...!

- Me chame de Fernando e eu sá vou te chamar de Judith!

- Vem cá Judith; vem me dar um beijo bem gostoso!

Silvio todo eufárico fez biquinho e ficou esperando ansioso que o pai lhe beijasse novamente... Dirceu passou realmente a imaginar que aqueles lábios eram da filha que ele tanto desejava e beijou com muita vontade... Silvio deliciava com a boca do pai e quando sentiu que ele estava lhe tirando a calcinha; tentou impedir:

- Ah meu amor... Deixa eu te ver peladinha...!

- Mas... Mas... Estou com medo papai!

Silvio esqueceu a parte de que ele era o tal de Fernando e voltando a dar beijinhos:

- Papai quer sua bundinha Judith... Deixa o papai meter na sua bundinha; deixa?

Silvio começou a sentir uma mistura de medo e de curiosidade e deixando que ele terminasse de tirar a calcinha passou a lembrar dos momentos que Fernando andou comendo sua bundinha e ficou olhando pro seu pai que estava terminando de tirar a bermuda. Silvio ficou assustado ao ver o grande pinto duro do seu pai e quando seu pai voltou a deitar do seu lado e a beijar sua boca e a passar a mão na sua bundinha; instintivamente levou a mão e segurou aquele cacetão super-duro.

- Está gostando de segurar o pinto do papai; está Judith?

- Ele é muito grande papai... Não vai doer não?

- Não vai não minha filha querida... Papai vai fazer tudo com muito carinho!

Quando Dirceu viu aquela bundinha arrebitada pra cima foi pegando salivas com os dedos e passando sobre o buraquinho rosado que ele continuava imaginando ser o da filha Judith... Puxou-o pela cintura até ficar de joelhos sobre a cama e segurando o pau duro firme com uma das mãos foi empurrando... Quando sentiu que tinha entrado a cabeça, passou a segurar Silvio pela cintura com as duas mãos e continuou empurrando bem lentamente até sentir as nádegas encostada em sua virilha.

- Aaaaaaiiiiiii... Aaaaiiiiii... Noooosssa!!!!!...

- Ooooohhhh filha... Que bundinha deliciosa... Huuummm... Hummmm... Aaaahhhh... Aaaahhh...

Dirceu iniciou o vai-e-vem e percebendo que Silvio estava aguentando bem sua piroca foi aumentando o ritmo das socadas... De olhos fechados foi imaginando de quem estava ali na ponta do seu cacete era realmente a Judith e começou a gozar:

- Oooohhhhhh Judith... Judith... Papai te ama... Papai te ama tanto... Aaaaaaaaaaaah!...

- Aaaahhhh... Aaaahhhh... Eu também te amo papai... Aaaaiii... Aaaaiii... Como é bom papai... Muito bom!...

Gozou muito, e depois voltando à realidade passou a reconhecer que tinha um filho viadinho com uma bundinha tão gostosa quanto de qualquer uma menina; inclusive a da sua irmã, resolveu agradar o filho e a convencer sá deixar ele comer sua bundinha a partir daquele dia.

- Você e papai vamos poder brincar muito quanto não tiver ninguém por perto; combinado?

- Combinado papai!

A tardezinha quando Dirceu chegou em casa foi até o quarto do filho e o encontrou jogando videogame... Silvio ao ver o pai, largou o controle e se atirou em seus braços. Dirceu deu um beijo no rosto de Silvio que logo reclamou:

- Ué papai... Não quer mais me beijar na boca?

- Nos não podemos ficar nos beijando na boca sempre filho... Principalmente perto de outras pessoas, somente quando a gente estiver brincando de namorados, tá bom?

- Estamos sozinhos papai... Vamos brincar então; vamos?

- Você espera o papai tomar um banho?

- Eu posso ficar vendo você tomar banho?

- Claro que pode... Mas se quiser você pode tomar um banho comigo!

Pro Dirceu estar ali debaixo do chuveiro esfregando o corpinho lisinho que mais parecia de uma menina foi lhe deixando de pau muito duro e resolveu ensinar mais algumas coisas.

- Quer brincar de beijar o pinto do papai; quer?

- Eu quero papai... Acho ele tão lindo!

- Então beija filho... Isso... Assimmmmmm... Agora passa a língua aí na ponta... Oooohhhh Deeeeeeuuuus que delíiiiiiiiiiiiiicia... Abre um pouco sua boca... Abre!!!

Dirceu ensinava seu filho a arte de ser um bom viadinho e não demorou pra Silvio começar a mamar na piroca do pai como se aquele tronco de carne dura fosse um delicioso sorvete.

- Oooohhhh... Ooooohhhhh... Bebe o leitinho do papai; bebe!

Dirceu segurando a cabeça do filho foi despejando toda sua porra obrigando-o a beber até a última gota. Mas a tara de Dirceu fez com que ele pedisse pro filho:

- Fica lá na cama da sua irmã me esperando que em poucos minutos eu chego lá!

- Posso vestir as roupas dela papai?

- Fica sá com uma calcinha dela; tá bom?

Quinze minutos depois Dirceu entrou no quarto (já pelado) vendo o filho sá com a calcinha da irmã e deitando foi beijando.

- Oh Judith!!! Quer dar pro papai de novo; quer?

Silvio que nem imaginava da tara do pai pela irmã e achando que era somente uma brincadeira.

- Eu quero papai... Eu quero dar pra você!

- O que você quer dar pro papai?

- Quero dar minha bundinha!

- Quer dar a bundinha é? Então fica de quatro que papai vai enfiar o pinto nela...!

Silvio ficou de joelhos e apoiando os braços sobre a cama ficou na posição esperando ansioso seu pai meter aquele pau duro no seu cuzinho.

Dirceu novamente fechando os olhos idealizou a filha peladinha onde ele podia ver além do cuzinho os lábios de sua pequena bucetinha... Dirceu enfiando no cú do filho.

- Ah Judith! Que cuzinho delicioso... Papai qualquer dia vai comer sua bucetinha também!

Silvio sem entender o que o pai falava:

- Vai papai... Vaaaaiiiii... Mais forte papai... Mais forte!!!!

- Está gostando Judith? Está gostando do papai te comendo?

- Eeeeessstouuuuu... Aaaahhhh... Aaaaahhhhh!...

Foi no momento em que estava enchendo o cuzinho do filho com sua porra e que Dirceu tomou a decisão de que tinha que comer sua filha Judith de qualquer maneira... Comer o cuzinho gostoso do Silvio ele não ia abrir mão; mas aquela sua tara pela filha o estava consumindo por anos e ele tinha que pelo menos tentar... (leia a sequência deste conto).

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos fudendo o cu da casadaconto erotico gay: arrombado por um emo dotadocontos eroticos forçaultimos contos eroticos de bundudasconto desde pequena participo de orgias com minha familiacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentetirou as pregas dela contosler contos eroticos fortescontos eróticos de amigos com mts mamadascafetao metendo na minha filha conto eroticoscontoerotico padrinhos e afilhadinhasirmã transformassem roupa vídeos pornô doidoConto erótico Sempre fui mas ele descobriucontos eróticos infânciacontos eroticos chupando rola no aterro do flamengotesao em apanhar de havaianas contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecomo tira pedra da teta sem para de tanto se matusbarbundonas de30anos no cucontos eróticos minha buceta aregacada entregou que traiconto com prima casadacontos eroticos exendo a buceta da tia de poreafilhinha de papai tirando a camisola e fica nuacontos erotico com loira e negaocontos eroticos assaltoconto de sexo com vizinha gostosacamiseta sem calcinha. contos de casada.contos lesbic de patroas seduz secretaria para um transa lesb"contos eroticos" cunhada peladacontos primeiro analcontos eroticos transei com minha prima sem camizinha virgemfudi o cuzinho do meu irmaozinho de 12 aninhoa contossexo gayeu e minha mulher somos moreno meu filho loiro sou corno ?conto porno gay cinemacontos r eroticos de pro cachorro"que buracao" gay contocontos eroticos ousados em lugares publicoscontos eroticos meu primo mauricinhocontos eroticos meu marido ficou bebado eu dei para os amigos dele sem camisinha na frente delecontos eróticos velhinho transando com jumentocontos eroticos, meu sogro come minha esposaminhas sobrinhas conto eroticocontos eroticos com cu ragadosuma travesti usou camisinha colocou na boca da mulher no filme pornônunca falei eu falei contos eróticoscontos eroticos troquei marido pela vizinhaContos eroticos comi o cu do meu irmão dormindoseios redondinho e bicudos trepano videosfudendo cavala durante assaltocontos eroticos com mulheres estupradas selvagementeContos porno.em ônibus de viagem com idosocontos de sexo sogrofiz a vadia sentir dor contos eroticosminha enteada nuatirei o cabaço delecom perdi minha virgindade com um policial contocontos minha esposa me ensinou a ser cornocontos genrocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentefui arombada marido adorouContos Eróticos De o Amigo Do Meu Filho Comeu Minha Bundacontos comi a internadacontos eróticos encesto fudendo com o meu filhocontos eróticos de pai fudendo filha no carrocontos virgenzinhafilh mamando contos eroticosfinalmente o telefone tocou conto erotico cornoContos eroticos selvagens brutais incestos com xingamentos surrasContos eróticos perigosa tentaçãocontos erotico com irmaobuceta carnuda comtos de sexocontos eroticos de sexo com madrinhascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos excitantesde sexocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentepequenina conto eroticocontos eroticos tia que foi para a fazendo e sobrinhoconto erotico incesto sonifero filhacontos eroticos querendo uma rapidinhacontos de incestos eu estava dançando funk De vestidinho curto e meu pai viu e não aguentou e comeu meu cuzinhocontos eroticos acampamento pirenopolishttp://okinawa-ufa.ru/conto_4315_como-acabei-comendo-minha-mae.htmlcontos eróticos menina no circo