Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU JORNALEIRO TIROU MEU CABAÇO...

Olá pessoal meu nome é Lucas, sou gaúcho da região central do estado, tenho 35 anos, casado já a 19 anos, branquinho, cerca de 1,80 cm e corpo bem distribuído, não sou malhado mas digamos que estou satisfeito comigo mesmo. Minha esposa é professora em uma cidade vizinha então ela passa os dias fora eu sou engenheiro e tenho uma empreiteira...rnDepois de 19 anos o casamento já virou rotina, isso todo mudo sabe e por incrível que pareça desde que casei nunca tive aventuras extra conjugais, sempre fui um cara fiel ( pelo menos era ), e minha vida sexual sempre foi a normal de um cara até então hétero, mas de uns tempos pra cá comecei nutrir uma curiosidade cada vez maior sobre relacionamentos gays, ficava imaginando como deveria ser dois homens na cama, fodendo pra valer e isso me excitava muito, tanto que precisava me aliviar na punheta, às vezes me imaginava dando e às vezes comendo um rabão guloso, minha tara era por homens grandes, viris, peludos, exatamente meu oposto, pois eu fazia o tipo mauricinho e sempre me imaginava com homens rudes e fortes. Como passava os dias sozinho tanto no trabalho com em casa podia dar asas a minha imaginação, porem sem nunca ter coragem de levar a cabo minha vontade de ir pra cama com alguém ... rnMinha rotina diária incluía, acordar, tomar banho, tomar café da manha e ir trabalhar sendo que diariamente recebia o jornal pessoalmente pois assim havia solicitado e minha cidade era pequena ainda permitia este tipo de cortesia do jornaleiro, aqui neste ponto tenho que fazer uma pausa para falar dele, André o jornaleiro, pensem num homem bonito, mas aquela beleza de macho mesmo, o cara era jogador de futebol varzeano, uns 27 29 anos, daqueles de time de cidade pequena que tem cara de safado e come todos as marias chuteiras de plantão, tinha cerca de 1,80cm, moreno muito bronzeado pelo sol de andar de bicicleta, entregando o jornal, as coxas, ahhhh as coxas dele, eram grossas, peludas definidas de deixar qualquer um de queixo caído, olhos e cabelos negros, sorriso lindo e safado, de parar o transito, e para completar era muito simpático, o filho de uma mãe, andava sempre de calção de ciclista marcando uma mala, que meus amigos me fez socar muita punheta em homenagem a ela kkkkkk, mala pesada, farta e volumosa... Ele era definido naturalmente, nada de academia sá da prápria natureza do macho mesmo, peito largo, cintura estreita enfim o cara era de parar o transito... Mas nada nunca me levou a crer que ele gostava da coisa também, afinal ele sempre conversava comigo naturalmente e me chamava de doutor, sempre na gozação pois nunca fui doutor porra nenhuma, a gente se cumprimentava e conversava trivialidades rapidamente ele sempre muito simpático, e eu sempre babando por ele mas sem dar bandeira, pelo menos eu achava que não kkkkkk.rnBom, num sábado minha esposa estava em Porto Alegre num curso da secretaria de educação e sá retornaria segunda pela manha, eu sozinho em casa, me preparava para meu ritual diário, banho, café, trampo, quando terminei meu banho e fui desligar o chuveiro, a desgraça, o registro quebrou e não conseguia mais desligar aquela porra. No meio desta muvuca toca o interfone do portão:rn-Jornal Doutor...rnAdivinha quem era ? Ele mesmo Andre o gostosão...rnEnrolei-me na toalha e pedi para ele entrar pois estava no banho e a chave do registro do chuveiro havia quebrado, ele disse que sem problema, abri a porta para ele e pedi para ele deixar o jornal em cima da mesa.rn-Se quiser posso ajudar doutor!rn-Não André, vai atrasar teu trabalho...rn-Nada doutore, já acabaram as entregas, sua casa hoje era a ultima! Dizia ele sorrindo lindamente pra mim e já se prontificando a me ajudar...rn-Poxa valeu mesmo André obrigado, até chamar alguém ia demorar demais, mas você entende de encanamento? rnPerguntei, sem me segundas intenções, mas a maneira como ele sorriu safado me respondendo não deixava duvidas: ele tinha maliciado!rn-Entendo doutor!! Sou átimo com encanamentos... Falava enquanto sacava a camiseta, ficando com o dorso nu, ele rapidamente se aproximou de mim e perguntou se tinha problema dele ficar sem camisa pois não queria se molhar ...rn-Claro que não tem problema estamos sá nos em casa minha mulher sá volta segunda feira, falei quase desmaiando de tesão por aquele macho gostosorn-Onde fica o registro principal doutor? rn-Na garagem, vou desligar...rnSai com ele no meu encalço sentia os olhos dele nas minhas costas me devorando de alto a baixo, chegamos a garagem desliguei a chave quando me inclinei para desligar ele se encostou em mim, e pude sentir a potencia daquele homem, o pau meia bomba era roliço e senti a pressão na minha bunda ele sá sorria pra mim muito sacana...rn-Doutor, vou precisar da sua chave de rosca... Tem uma para me emprestar?rn-Tenho sim, me inclinei para pegar a caixa de ferramentas e a toalha que estava na minha cintura desatou e escorregou, me deixando ali nu em pelo com a bunda exposta na frente daquele predador pronto para o ataque.rnEle imediatamente me encoxou por trás passando os braços dele por baixo dos meus e pressionando seu cacete contra minha bunda.rn-Acho que o doutor, não está entendendo que rosca que estou falando, dizia ele quase sussurrando no meu ouvido, rn-Faz tempo que to te sacando doutorzim, sei que você está afim e eu também te quero, hoje é nossa oportunidade, você me quer?rnNossa, nem acreditava naquilo, meu coração ia parar a qualquer minuto, claro que queria ele, mas morria de medo, de tudo, medo da família, de que ele falasse para alguém depois, medo da minha mulher descobrir, sei lá, medo de tudo...rn-Não André, não posso... Sou casado...rn-E dai doutorzim, também tenho meus lances, mas a tempos curto esta tua bundinha, se você me quiser, eu te quero, dizia ele ao mesmo tempo que me virava de frente para ele ainda me mantendo preso em um abraço apertado, sentia seu hálito gostoso, quente e sua respiração rápida!rnTentei me desvencilhar dele sem muita convicção, ele aproveitou para me mostrar quem mandava na situação: Ele! Torceu meu braço nas minhas costas me fazendo gemer de dor e tesão e com a outra mão pegou meus cabelos puxou parar trás e começou a beijar meu pescoço, meu rosto, chupando meus peitos, meu pau respondeu na hora ele somente sorriu e me disse :rn-Eu sabia que você me queria a muito tempo....rnDizendo isso ele me dominou completamente me empurrando de novo para a porta que dava acesso ao interior da casa.rn-Onde fica teu quarto doutorzim? Quero te foder lá na tua cama !rnApenas conduzi aquele macho pela mão para o meu quarto, quando chegamos ele me pos sentado na minha cama, eu olhava hipnotizado para o volume incrível que aquela bermuda de ciclista mostrava e imaginava o que aquele tecido ainda escondia...rn-Tira doutorzim, brinca com minha pica, ela hoje é tua...rnLentamente baixei a bermuda, revelando algo maravilhoso: um cacete enorme que eu segurava com as duas mão sem conseguir fecha-las ao redor e ainda faltava mão para esconder a cabeçorra daquele mostro, a cabeça era linda, grande, vermelha, brilhante, escorrendo babinha fechando o conjuto com aquele pau levemente inclinado para cima com veias grossas em todo seu corpo coroado por pentelhos fartos mas levemente aparados numa palavra: ?PERFEITO!!!!!!!"rn-Chupa doutor, chupa!rnComecei cheirando aquele pau, cheiro de macho, misturado ao suor e ao cheiro do liquido seminal que escorria fartamente da cabeça, beijei a extensão do monumento, passeei com a língua por ele todo, e tentei abocanhar a cabeça, mal cabia na minha bocarn-Cuida os dentes doutorzim, senão vai tomar uns tapas na bunda dizia ele, mama, chupa meu caralho, doutorzim viado...rnMe esforcei e tentava engolir ao Maximo que podia aquela jeba, meu pau escorria baba de tanto tesão que eu sentia, meu cuzinho piscava sem parar, eu tremia ...rn-Isso, meu viadim, chupa que ta gostoso, dizia ele entre dentes, engole tudim, e tentava enfiar na minha garganta me provocando ânsias...rn-Não para quero te dar leitinho na boca doutor, mama meu bezerrinho, chupa, isso, mais... rnCaprichei e engoli o Maximo de pau que pude sugando ao mesmo tempo a cabeça, senti o pau inchar que chegou a doer meu maxilar e o primeiro jato no fundo da garganta esguichou me fazendo afogarrn-Engole meu doutorzim, engole tudoooooo!!! To gozandooooooo!!!!!rnUrrava ele com o pau na minha boca....rnEle largou minha cabeça, lagrimas escorriam dos meus olhos, pelo esforço e porra escorria da minha boca, o premio conquistado pelo trabalho realizado.rnEle me levantou pelos braços me levou ate a cama, eu pensei que houvesse terminado afinal ele já tinha gozado fartamente. Que engano!rn-Agora vamos ao segundo tempo doutorzim...rn-Não André, não posso dar pra você, seu pau é muito grande vai me arrombar...rn-Calma doutor, vou fazer com carinho e se doer eu paro te prometo...Não quero te machucar! Acredita em mim?rn-Simrn-Então relaxa deixa eu te preparar, pra minha benga, ela vai entrar tão macia que você nem vai acreditar ...rn-Deita e levanta bem as pernas doutorzim, tem algum lubrificante aqui doutor?rnEntreguei um tubo de ky que usava com minha esposa rn-Beleza, isso vai ajudar muito...rnEle escorregou por meu corpo beijando minha barriga e sempre descendo, então ele chegou ao meu cuzinho virgem até aquele momento e fez rapidamente ergueu minhas pernas e enfiou sua língua no meu cu dando rápidas linguadas forçando sempre sua abertura, nossa meu corpo estremecia todo ao mesmo tempo em que ele socava uma punheta vigorosa pra mim ...rnSá parava pra me dizer putarias:rn-Abre esse cuzão doutor, tenho a chave certa pra sua rosquinha, mas acha que ela vai ficar meio espanada meu putim...rn-Que cu delicioso, abre ele pra mim vai...Abre pro paizão aqui doutor, vou te arregaçar todinho, para nas práximas vezes ir mais rápido...rn-Ahhh ja ta se abrindo ne putinho? Isso relaxa bem...rnAgora alem da língua o puto usava um dedo fazendo movimentos circulares na minha rosquinha piscante.rnEle se movimentou sobre meu corpo e colocou seu pau ao alcançe da minha boca, não me fiz de rogado e abocanhei aquele cacete enorme ainda meia bomba e comecei a suga-lo com um bebe chupa uma chupeta, ele gemia loucamente e me abria com tesãorn-Safado, gostoso, gostou de me chupar ne ?rn-Sim meu gostoso...rn-Eu sabia que você me queira seu puto ...rn-Sempre quis desde que te vi...rnEle se posicionou em cima de mim ergueu minhas pernas e colocou em cima dos seus ombros e me mandou relaxar bem rnEu passava a mão no meu cuzinho e sentia ele como se estivesse inchadorn-Viu como te abri? Te deixei estufadinho puto, vai entrar todinho nesse cuzãorn-Vou te arregaçar...rnEle conduziu a cabeçorra em direção ao meu cuzinho, estremeci quando encostou no rabo, parecia que tinha tomado um choque...rn-Quando eu empurrar você força pra fora como se estivesse fazendo força ...Estufa pra mim viadinho, pisca esse rabão!!!!rnEmpurrava em movimentos leves de entra e sai, sempre forçando mais a minha entrada, a cabeça escorregava lentamente pra dentro provocando dor e prazer intenso sentia como se estivesse sendo partido, alargado lentamente...rn-Agora!!! Estufa esse rabão...rnFiz força contraria a entrada do pau como se quisesse expulsa-lo de dentro de mim, nossa.... A dor foi imensa a cabeça entrou duma vez sá parando no anel do esfíncter anal parecia que tinha sido rasgado de tanta dor, as lagrimas escorriam sem parar dos meus olhos, ele suava em profusão...rn-Delicia!!!!!!!!!!!!!! Aperta meu pau seu putão... Morde teu cachorrão.... Fica quietim que a dor já vai passar ...rnEu chorava como uma criança naquele cacetão, aos poucos a dor foi arrefecendo me sentia como que amortecido, tinha sido deflorado!!! Agora meu anel se adaptava ao calibre da pistola.rnLentamente ele começou um movimento empurrando novamente...rn-Relaxa meu anjo, empurra pra fora teu cuzinho, vai... Isso, ssssssss, isso gostoso, ta entrando...rnLevei minha mão ao meu cu e senti ele totalmente dilatado, com aquela tora enfiada nele e ainda faltava mais da metade para entrar ...rn-Relaxa, me recebe em ti, deixa te foder, ser teu macho, dizia ele!!!rnSenti que meu intestino se re-arranjava dentro de mim para dar espaço aquele monstro, estava totalmente preenchido, mas ainda faltava entrar mais, foi neste momento que uma coisa aconteceu, parece que um espaço novo se abriu dentro de mim agasalhando aquela cabeçona que escorregou facil completando a penetração!!!!!!rn-AAHHHHHHHH! ele gemeu, isso deixa entrar tudoooooooo ....rnMeu pau despejou porra sem nem tocar nele, sem orgasmo, apenas ejaculei ao mesmo tempo em que me sentia adormecido por dentro sensação única que somente quem já deu para um dotadão pode sentir ( eu recomendo)...rnQuando ele sentiu que estava todo dentro ele começou a se movimentar, tirava e empurrava, tirava e empurrava, rápido, mais rápido....rnEle metia sem do agora, estocava fundo, eu o sentia encostando-se à minha prástata cada vez que a cabeça deslizava, trazendo ondas e ondas de prazer, ouvia o barulho do saco imenso batendo na minha bunda, plop, plop, a minha bunda melada de ky parece que tinha tomado o formato do corpo daquele macho, minha única função agora era dar prazer a ele!rn-A gostoso que cuzão fundo você tem, recebe meu pau, vou te encher de leite gostosooo....rn-Me da teu leite meu gato!rn-Abre esse cu, toma tudo!rnEle tirou o pau inteiro me fazendo sentir vazio por dentro. E tornou a enfiar num sá golpe me preenchendo rapidamente e repetia o movimento umas cinco vezes me fazendo ter o orgasmo mais forte da minha vida, estremecendo meu corpo inteiro, minha visão escureceu, e meu cuzinho apertou repetidamente o cacetão que o arrombava provocando contrações violentas do meu esfíncter anal ordenhando literalmente aquele pau, querendo todo o leite que tinha armazenado naquele saco lindo..rn-Vou Gozarrrrrrrrrrrrrr meu doutorzimmm!!! rnEle estocou fundo, senti a cabeçorra no meu estomago e senti o primeiro jato de porra inundar meu intestino, ele me apertava tanto que chegava a doer enquanto aquele garanhão se satisfazia em meu cu...rnEsporrando, vários jatos, que loucura total, eu um cara casado ali na minha cama sendo fodido por aquele macho espetacular, lindo que agora recuperava o fôlego em cima de mim...rnEle encostou seus lábios nos meus e me deu um beijo incrível, doce, carinhoso, molhado e quente, enquanto sentia seu cacete escorregar de dentro do meu cuzinho, totalmente aberto, arregaçado, quando saiu o pau senti descer um pouco de porra misturada ao sangue do meu cabaço. Estava dolorido, acabado, mas feliz demais, a vida acabava de me mostrar que o prazer pode alcançar níveis que nunca poderemos ser capaz de descrever. Ele ficou comigo aquele dia todo, tomamos banho juntos (apos ele consertar o chuveiro kkkkk), não consegui dar mais naquele final de semana estava totalmente dolorido, mas acalmei minha fera com as mãos e a boca kkkkkkk, conforme ele foi me ensinando, continuo casado ainda, mas hoje ele não é mais meu jornaleiro, é meu gerente, trabalha comigo e em uma semana já estávamos fodendo de novo, mas estas são outras historias...rnrnEspero que apreciem...rnQuem quiser bater um papo ou amizade so escrever : [email protected] nas bundas e picas! rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico namoradinhos de infanciacontos eroticos arrombando a gordaesposa rabuda na dp com amigos contossubrinho ve tia fazendo sexo araz da portacontos eróticos meu padrasto me deu banhobuceta goza po 19minutocontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos gay e casais rjduas irmas gozando juntas conto eroticoConto erótico namorada mestiçacontos eróticos gay sendo putinha na minha casaconto eroticos meu genromulher com uma bu dando nda inmencatirando a virgindade da cadelinhaminha coleguinha me chamou pra comer o cuzinho na casa delaconto ele me comeu pelo buraco da paredeContos eróticos eu e meu bemzinhoEngravidei no mato contos eróticoscontos eroticos arrombando a gordaComo me tornei a cadela do meu padrato contos eróticocontos erotico com a crente do rabo alopradoContos eróticos curtos de tia fodendo com cachorrocontos comendo a menina no carnavalconto erotico arrombei o travesti do baile funkmulheres casadas com picudos/contos com fotosContos eróticos Gay de comi o amigo do meu filhomeu pai me ensinou a fodercontos de mulheres ninfomaniaca por sexoarragassa a buceta no 69 e mete a boca a linguacontos eroticos. esposo duvidou da esposaContos eroticos menino meu amigo comeu minha esposa ela deu para o meninopai da sonifero pra filhinha e a estupra com amigos contos eroticosempregada ê chantageada e tem que dar para seu patrao o cabacinhocontos eróticos estupro concedidocontos eróticos no cu com cachorroscontos erotico negro goza na buceta da noiva para o cornotrepando pau sua p*** prepara para o sábadocomedor de cu de secretarias casadas casa dos contoscontos sexuais titia e esposocontos eroticos meu amigo comeu minha familiacontos viciada em analcontos de cornosminha coleguinha me chamou pra comer o cuzinho na casa delahomem chupa b***** depois coloca rola dentro da b***** e Adelecontos eroticos esfregando devagarinho o pau por trasvideo de porno o cara foi concerta o icanamento e comel elagakelini fudedomulher com uma bu dando nda inmencacontos eróticos:sendo chapadaa até gozar gostosocontos eroticos casei com um velhocontos sentando no colo do vovocontos eróticos muleque pega no flagra muleques tocando punheta no matocontos eróticos safadezas entre famíliahistoria porno gay, paguei boquete no amigo carlosconto desde pequena participo de orgias com minha familiaContos eroticos primo do pau grande engravidei minha prima peitudacontos eróticos de mae e filha usando vibradorcomessei a alizar o pau do marido da minha tia conto"cabelo na perereca"Comtos mae e filha fodidas por um desconhecido Contos eróticos de Gay Fui Dormir na casa do meu Amigoencoxador no tremtracei minha irmã contoscontos eroticos de homens cdzinhasnão aguento no cu contosconto de genro que come a sogra sem camisinhafiz bacanal com minha filha e o filho do caseiro contosenso botar po para mulher do corno contoscontos e vidios de patroes sendo fodidos por empregadas tranxessualcontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travestiContos eroticos mamae gulosa mamando no pauzao do seus cinco filhos bem dotados em uma orgia em cadaconto menor me comeucontos minha esposa virgem na bundinhapono doido minha tia e muito acabei comendo ela na cama areganhadacontos cagou pauprimos q pegaram primas pela cinturamaravilha conto heteropai.trepa.duas.filhas.gemiascontos eróticos com vários cachorrosconto gay negro trapezista