Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FANTASIA NO ÔNIBUS COLETIVO

O conto que passo a relatar para vocês aconteceu assim: Seguia de ônibus coletivo em direção ao trabalho, o calor de verão era intenso e como o ônibus estava cheio deixava os passageiros imprensados. Eu viajava em pé, absorvido pelo pensamento de como seria o dia, de como era ir trabalhar com aquele calor imenso e o ônibus lotado.rnMas eis que a vida me prega uma peça, e que peça, fazendo-me esquecer toda a situação em que viajava e até agradecer por ir trabalhar em um ônibus lotado. Sá dei conta da morena tesuda de mais ou menos 1,70 m, lábios carnudos, olhos negros, cabelos compridos pretos sobrancelhas grossas, pele cor de jambo, seios de médios para grandes empinados, bunda carnuda, macia e empinada, quando senti algo macio roçando minha coxa, era a morena tesuda, cuja beleza e o perfume me atraíram de imediato.rnMaria, este era o nome da morena gostosa, vim saber mais tarde, estava com um vestido estampado, folgado e curto, de alças, com botões na frente, não usava sutien e seus seios quase saltavam para fora.rnOlhei nos seus olhos e ganhei um sorriso cúmplice que ao mesmo tempo me deixou excitado e apreensivo. O ônibus cheio facilitava as coisas e outro toque mais a minha frente me deixou pasmo, era a popa da bunda da morena. Ela procurava aos poucos se encaixar à minha frente e já me brindava com uma banda de sua bunda carnuda e macia. Meu membro se pronunciou na hora e procurei encaixá-lo entre as suas nádegas, ela arqueava as ancas para trás, para sentir melhor o meu cacete duro e quente na sua bunda. Seu vestido entrava junto com o instrumento de seu prazer, bem dentro, bem fundo, no cavado de seu bumbum.rnMaria estava com uma calcinha que de tão pequena ficava toda enterrada na sua bunda, dava para sentir, e depois pude comprovar pelo tato. A mulher era uma tarada. Suspirava e me balançava o corpo, pressionando aquele bolo de carne macia e quente contra o meu cacete enfurecido. Continuamos dissimuladamente aquele vai e vêm de quadris, aquele balanço libidinoso e alucinante, que ao mesmo tempo me deixava cheio de tesão e tenso, pois a idéia de que alguém poderia notar o que estávamos fazendo me deixou nervoso.rnO tesão era tanto que resolvi ousar. Comecei a acariciar a sua bunda carnuda por cima do vestido. Fui alisando-a e sentindo como a sua calcinha estava enterrada na bunda. Desci um pouco a mão e depois fui subindo juntamente com o vestido, sentindo os pêlos macios da parte de trás das suas coxas e a maciez da sua bunda, que estava suada de tesão. Com a minha mão por baixo do vestido, alisava suas nádegas. Puxei a calcinha que estava enterrada na bunda e percorri o seu rego com os dedos, enfiando o dedo médio no seu cuzinho.rnMaria estava ofegante. Seu rosto expressava o prazer que estava sentindo. Ela mantinha-se encostada em um banco. Como Maria usava um vestido com botões na frente, resolvi investir. Comecei a alisar a sua xoxota carnuda e gulosa por cima do vestido. Enfiei dois dedos pela abertura entre os botões e tive uma agradável surpresa, a sua xoxotinha estava raspadinha, o que me deixou ainda mais louco de tesão, pois sou tarado por uma xaninha depilada.rnPercorri toda a sua extensão, detendo-me no seu clitáris durinho, massageando-o. Maria delirava de prazer. Sá não gritava porque estava dentro de um ônibus. Continuei alisando a sua xoxota raspadinha. Afastei a calcinha, que estava toda ensopada pelo seu néctar, enfiei um dedo na sua gruta molhada e fiquei fazendo movimentos circulares, entrando e saindo com um dedo, enquanto o outro massageava o seu clitáris.rnMaria abriu um pouco mais as pernas e começou a rebolar, não mais controlando o seu tesão. E assim com um dedo enterrado no cuzinho, outro na xoxota e outro no clitáris, ela se esfregando no meu cacete duro, atingimos um orgasmo delicioso, onde tive os meus dedos encharcados pelo seu mel. Gozei deixando a minha cueca toda lambuzada de porra. Foi um prazer indescritível o que tivemos. Antes de chegar no ponto em que ia descer, aproveitei para cheirar os meus dedos lambuzados e sentir o aroma daquela xoxota saborosa. Mas a sensação de termos sidos observados estava presente. Descemos no mesmo ponto, nos cumprimentamos e fizemos comentários sobre a loucura que havíamos feito. Maria estava perplexa, aquilo nunca tinha acontecido, mas disse ter perdido totalmente o controle. Prometemos um novo encontro para terminar o que havíamos começado, dessa vez sem ninguém por perto.rnAguardo contato de vocês, que assim como eu, curtem a realização de fantasias, com muito tesão, discrição, sigilo.rnE-mailMSN: [email protected] e Twitter: @srfetiche

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos de sexo minha esposa deu a buceta pra os pirralhosvideos porno meninas da buceta inchada dando para o cachorro emgatar o no na sua buceta inchadacontos eróticos o tico mais grosso que eu já ganheiConto erotico madrinha e sinaEu fui trabalhar numa empresa eu comi minha patroa japonesa no motel conto eroticoconto erótica- meus amigos fuderam minha noivacontos minha bunda ernome encoxada de pau super durotarado.tira.vigidadi.da.entidas.novinhas.come.o.cu.elas.gritaaos 60 anos dei a buceta pro menino de 15 contosmeu marido me flagrou fodendo contosConto Chupei a buceta da virgemtive dar para um dotadomarido demarleni ve ela transandohistoria porno gay, paguei boquete no amigo carlosporno contos eroticos fui enrabada pelo meu irmaocontos forçada a virar cadeladona florinda so ela dona florinda vaginaContos erotico dois policial dotadu fudel minha esposadei,dou,e sempre darei a buceta em contosmeus peitinhos doíam...contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteEu tirei o cabaço da buceta da minha filha eu fiz um plano com ela era pra ela arranjar um namorado no colegio dela pra ela levar ele em casa pra ela fazer ele fuder a buceta dela pra ele achar que a buceta dela era cabaço conto eroticocontos eroticos arrombando a gordabuceta cavala conto eroticoContos eroticos cunhada safada jeovaCasa dos contos eroticos novonhas 10 aninhoscontos eróticos pastor compadre d*********** a virgemChupando o peito da priminha gostosa:*a menina a forçacontos eroticoscontos eroticos de como eu perdi minha virgindade aos 16porndoido ruivas cabelos enroladosContos eroticos mae fode o seu filhocontos meu pai comeu o'cuzinho na marra eu adoreiquero assistir pornô negra da bundona na Muralhacontos meu entiado m espiavacontos eroticos arrombando a gordaconto erotico meu genromulheres estourandas    de verdade o que injetam ou introduzem para aumenta bumbum e seioscontos eroticos apanhandocontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos meu marido foi para o estádio ver o jogocontos eroticos gay vigilantesconto gay fiquei bebado e dei o cuConto titia e madrinhacontos de metendo em uma peluda ruivaporno mãe e filha jantando na mesa e depois a sogra vai tranza com o gerroconto de carona no caminhaocontos eroticos machuquei minha primacontos eróticos esposa disfarçadocoroa da buceta griluda espirando poro logecontos relatos sexuais primeira vez da filhaEliana experimentando calcinha fio-dentaltarado.tira.vigidadi.da.entidas.novinhas.come.o.cu.elas.gritaA loirinha punheteira contos eróticoscavalonas de casa disse apertadafudedo cadela labardor no ciu homeContos eroticos uii uiiIrma cavala contocontos eróticos de irmão irmão comendo a mulher no outroconto so dou o meu cuWww.garotinhasafada.commasturbei meu melhor amigo contos gaycontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos gay com novinhoscontoseroticospossuidaconto lambidasf****** irmã mora nos peitos das gostosascontoseroticos.site/buscar-conto?busca=Comendo+o+cuzinho+virgem+da+sogra+contos comi a minha norinha apertadinhaGravida do papai contosvelhos gordos gays contoscontos eróticos esposa amanheci toda meladacontos heroticos de mulheres de manauscontos eroticos metende devagar na buceta chupando os seios mordendo os bicis cavalgando gememdocontos o cara do onibus