Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU E MINHA NOVA AMIGA E SUA FAMILIA - I

Oi eu sou a Paty, já narrei vários contos, esse é o meu VIII conto, meus dados pessoais estão nos anteriores, bem vamos ao que interessa;rn Nos contos anteriores eu narrei como comecei a gostar de sexo, e fiquei viciada em sexo, hoje eu vou narrar uma tranza que aconteceu comigo quando eu tinha 19 anos, foi em 2009. rn Como relatei em contos anteriores, eu conheci num site uma amiga, uma senhora já, bem vivida,( eu a chamava de Madrinha) ela se tornou uma conselheira pra mim, quando eu tinha algumas dúvidas recorria a ela, e ela pedia pra eu contar com detalhes todas as minhas tranzas, ela adorava teclar comino no MSN, ela me dizia que ficava com a boceta molhada sá de ler com detalhes o que eu contava pra ela, e depois ela me aconselhava como eu deveria agir, e assim acabamos ficando amigas esses contos que estou postando neste site foi ela que me aconselhou a escrever os fatos que aconteceram comigo e publicar, pois ela me disse que se ela gostava de lê-los e ficava com tesão e que outras pessoas também poderiam gostar de ler; eu não sei se estou agradando vocês mais estou tentando narrar o mais práximo possível da realidade as minhas tranzas, eu tenho uma vida sexual bem ativa, não vou relatar todas as minhas tranzas mais sim as que mais me marcaram.rn Conheci uma garota através de um site de relacionamento, foi a Madrinha que a apresentou, e fiquei amiga dessa garota, marcamos um encontro num shopping para nos conhecermos e acabamos ficando amiga, eu já tinha alguma experiência e ela era mais nova que eu, mais tinha muitas fantasias e nenhuma experiência, o nome dela é Débora (Deby) eu como vocês já sabe sou bi, conversamos bastante, eu moro na Vila Mariana aqui em São Paulo e ela no Planalto Paulista, também em São Paulo ambas ainda menor de idade, eu estava com 19 anos e ela com 14, era o ano de 2009, Ela me contou que na sua casa eles eram naturalista, ficavam todos nus, a mãe dona Mônica, o pai o Sr. Paulo e o mano o Jr. E as vzs o seu tio, irmão do Sr. Paulo o Gui.; A Deby é uma garota sensacional, linda, branquinha, cabelos claros, olhos claros, corpinho de adolescente, meiga e super educada, acabamos ficando amigas e nos encontramos outras vezes, íamos no cinema, ela foi se abrindo e ficamos confidentes, ou pelo telefone, ou MSN ou quando a gente ia ao shopping, acabamos ficando amigas íntimas, eu não queria forçar nada, queria que tudo acontecesse normalmente, num desses encontros rolou um beijo, foi uma delicia sentir a garotinha tremer todinha, ficar ofegante parecia que o seu coração ia saltar pela boca, mais tínhamos um problema éramos menor de idade não poderíamos ir pro motel, ou hotelzinho, ela me convidou para ir passar um fim de semana na sua casa, e seu eu não me importava porque eles abdavam todos nus, eu disse que pra mim tudo bem; mais para a minha mãe autorizar eu dormir fora de casa ela iria querer conhecer, se fosse possível a mãe dela, (a srª Mônica) ela me disse que se eu topasse ela iria falar com a sua mãe, e assim o fez, ela me ligou e disse que a sua mãe também queria me conhecer, e conhecer a minha família, depois ela pediria pra minha mãe pra eu passar um fim de semana na sua casa, minha mãe e minha tia tem um salão de beleza em Moema, bairro práximo ao Planalto Paulista, e tbm é perto da vila mariana, pra quem conhece são Paulo sabe o que estou falando.rn A Srª Mônica ligou pra minha mãe e marcou de passar no salão para se conhecerem, elas conversaram, se conheceram uma falou pra outra que essa preocupação era normal, era pela nossa segurança, porque aqui em São Paulo, ninguém conhece ninguém, e era normal as mães se preocuparem com a segurança dos filhos, ficou acertado que na sexta feira no final da tarde a Srª Mônica passaria no salão de beleza para me apanhar e que eu iria passar o fim de semana com eles, que ela iria cuidar bem de mim. rn No dia e horário combinado a Dona Mônica e a Deby passaram pra me pegar, ( a Mônica é uma jovem senhora, 20 anos mais velha que a filha, e o Paulo 3 anos mais velho que a Monica ambos uns gatos) Eles moram numa bela casa no Planalto Paulista, casa bem grande e confortável, são três suítes, várias salas grandes, quintal, piscina, muros altos, acho que era para vizinhos não bisbilhotar eles nus, moram muito bem, a Mônica me perguntou se a Deby havia me falado que eles eram adeptos do naturalismo, e se isso iria me incomodar; eu disse que já sabia dos costumes da casa e que eu iria ficar a vontade, não queria quebrar a rotina deles, que se eles não importassem também ficaria nua como eles, ela rio e disse que eu era uma deles, que nos daríamos muito bem, Quebrou o gelo, rimos muito; chegando na casa eu fui para o quarto da Deby onde tem duas camas uma ao lado da outra, guardei minha mochila e eu e a Deby já ficamos nuas e descemos pra sala onde o Paulo e a Mônica já estavam nos esperando, o Junior estava passando esse fim de semana na casa do avô(pai do Paulo) ficamos somente eu a Deby o Paulo e a Mônica, eu com 19 anos modéstia a parte tinha um corpinho já definido, peitinhos durinhos, bundinha gostosa(pelo menos era o que eu ouvia das outras pessoas), eu vi que tanto o Paulo e a Mônica não tiravam os olhos de mim, agi com a maior naturalidade possível, jantamos e fomos pra sala assistir um filme, (nada de sacanagem) era um filme normal, La pelas 23 hs subimos para a parte íntima da casa onde ficam as suítes, a Mônica e o Paulo foram pra suítes deles eu pra suíte da Deby, fomos tomar um banho eu fui 1ª (eu queria mesmo era tomar banho com a Deby, mais não forcei nada)em seguida foi a Deby, fomos pro quarto e ficamos conversando mais a vontade, parecia que éramos amigas a anos, a Deby foi confidenciando coisas íntimas da família, me dizia que os pais tinham um relacionamento aberto, que ela sabia que a sua Mãe já tinha tranzado com o cunhado( o Guilherme ? Gui), e que se eu quisesse era sá dar um tempinho que seus pais tranzavam com a porta aberta, que ela já varias vezes tinha visto eles tranzando, aquela conversa foi me excitando, passou um tempinho e ouvimos um barulhinho, fomos no maior silencio até a porta do quarto, a Mônica estava fazendo uma chupeta no Paulo, a Deby agarradinha em mim, uma abraçada a outra tendo aquela visão, era excitante demais, ver a Mônica chupando o pau do Paulo, ela fazia isso com maestria, eu fiquei com a boceta molhada de tesão, olhamos um pouco e voltamos pé ante pé até nosso quarto, eu tava tremendo de tanto tesão de saber que a Deby sempre olhava seus pais tranzarem, e a Deby me confidenciou que ela sentia tesão pelo Pai, e isso me deixou um pouco preocupada, uma coisa era ser naturalista, até aí tudo bem, agora sentir atração pelos pais era um pouco diferente, mais eu sempre estou aberta para coisas novas, pensei; um dia apás o outro vamos ver onde isso vai dar,; A Deby deitou na sua cama e eu já com as minhas 2ª e 3ª intenções sentei na beirada da sua cama, para não deixar esfriar a nossa excitação, comecei a caricia-la, ela não recusou, ficou quietinha com os olhos fechados, aí aproximei minha boca à dela e comecei a beija-la de língua e ela retribuiu os meus beijos, eu disse que ela era uma garota linda, e que eu iria ajuda-la a realizar todas as sua fantasias; beijei sua orelha, desci beijando os seu pescoço, desci até seus seios, ainda pequenos, durinhos uma delicia, mamei neles, ela gemia; eu dizia: minha garotinha gostosa vou fazer você gozar como você ainda não gozou, fui descendo pela barriguinha, meti a língua no seu umbigo, desci, passei ao lado da sua xaninha que já tava molhada com aquele cheirinho de tesão, fui até seus pés(adoro pés) chupei seus dedos, lambia a solinha, metia a língua entre seu dedos, fiz isso sem pressa nos seus dois pezinhos, fui subindo beijando, lambendo suas pernas, suas cochas, e cheguei naquele ninho de prazer, quando meti a língua na sua buceta ela gemeu, retesou o corpo, vi que já tinha ganhado aquela garotinha, que como eu tinha o sexo nos poros, mamei naquele grelinho durinho, abri sua buceta com minhas mãos e meti a língua até onde deu, lambi todo o melzinho que estava saindo da buceta, pedi pra ela encolher as pernas ficar na posição de frango assado, eu fui chupando sua buceta, fui descendo com minha língua até encontrar seu cuzinho, que delicia de buraquinho, beijei ele, meti minha língua, chupei seu cu, ela gemia, dizia coisas que não dava pra entender: e eu dizia pra ela ? você é minha garotinha vou xupar a sua buceta até sentir o gosto do seu gozo, quero que você goze na minha boca, fiquei chupando sua buceta e o seu cu por uns bons 20 minutos, já tava com a língua cansada, aí ela foi gemendo se retezando, com as mãos ela forçava minha cabeça de encontro com sua buceta, acelerei com a minha língua e ela gozou, que delicia vendo minha garotinha gozar gostoso pela 1ªvez, ela era virgem de buceta e de cuzinho. Ela gozou tanto que apagou, ficou com os lábios gelados, ficou quietinha imável, que delicia de visão, e eu tinha proporcionado tudo isso pra minha amiguinha. rn Ela se recuperou rapidinho, me abraçou e me beijou na boca, me disse que era a 1ª vez que tinha gozado de verdade, nem nos importamos com a porta aberta, sabíamos que seus pais também estava ocupados, ficamos agarradinhas, ela me disse que não sabia como fazia direitinho, mais se eu tivesse um pokinho de paciência ela ia aprender rapidinho, fizemos um 69 eu chupando a sua buceta e ela a minha, eu disse pra ela deixar o tesão comandar, que não precisava se preocupar, que o tesão era que ia comandar nossos movimentos, e assim fizemos uma chupando a buceta da outra, aí eu disse pra ela pra nás esfregarmos nossas bucetas, uma na outra que era muito gostoso fazer nossos grelos brigarem, ficamos na posição de tesourinha e colamos nossas bucetas, eu tava com tanto tesão que gozei gostoso, encharquei a buceta dela com os jatos de gozo que saiu da minha buceta. Estávamos exaustas nos beijamos e fomos deitar uma em cada cama. Passaram poucos minutos eu nem tinha pegado no sono, a Deby já estava dormindo, acho que eu acabei com ela, rsssss. Ouvi um passo de leve, era a Mônica que veio ver se estávamos dormindo, entrou no quarto sem fazer barulho, cobriu a Deby com um lençol, e deu um beijo de boa noite, em seguida ela pegou o meu lençol e foi me cobrindo bem devagarzinho, olhando o meu corpo todinho, deu um selinho em mim, e foi pro seu quarto. Eu fiquei imaginando que com essa família eu iria ter e proporcionar muito prazer, porque eles eram abertos a novas experiências.rn Meu final de semana tinha começado átimo, ainda tinha muita coisa pra acontecer, e isso eu vou narrar no práximo conto, beijosss a todos vocês meus amigos.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


minhaxaninhaardeueu conto sou casada meu cunhado me pegou a focacontos grávida do meu genroContos eróticos: acordava cedinho p levar rolaContos eroticos de mae e filhoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteseduzudo e fudido contos gaycontos eroticos de pau gigante arregassando bucetaincesto com a titia praser abesoluto contos comtos de vagabundas que gostão de fudercontos eroticos- supositorio no cu da filhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteswing tio com sobrinhas flagrante historiascontos de sobrinhas sem calcinha na igreja sentada no colo do tioContos eróticos por acasoconto praia nudismo familiarelatos eroticos de casais trocando e os homens se alisandocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos adorei a lingua no meu cuzinhoescrava do meu namorado contohistória de contos erotico com novinha da vila senta no meucoloContos eroticos calcinha da vizinhaconto de meu irmão comeu meu cu com uma grande pica e eu não aguentei de doresposa surpreende marido com casal para fazerem swingcontos eroticos arrombando a gordaContos eroticos gay funkeiromorena de seios gigantes e cintura fina fundendo com um homemve porno com viadinho reganhado escorreno porraMeu pai tava em casa comigo e com a minha esposa eu e meu pai fundemos juntos minha esposa conto eroticometecao tres machosconto menina safadinha anosporndoido ruivas cabelos enroladoscontos u caras muito bemdotado arobou a buceta da mia mulhe na mia frete contoscontos erot co dando a buceta pro cavalo e p ca grandecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eróticos meu papai me comeua calcinha da menina - contos eroticosComtos empregados fodemdo a mulher do patraopuro sexo sou muito deliciosa viajei com meu filho conto incestoporno bundas muitissimo leve ou seja moleokinawa-ufa.ru chantageadagozando no cu peludinhos das velhas feiascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemulher gritando pulando no pau grande pedindo maismeteno grandes obigetos redondo na buçetacontos eroticos gays meninos cuidando do amigo bebadocontos escola sexoMinha empregada tem uma buceta inchada contos de lésbicas femininocontos de cú em familiacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto flagei meu pai marturbandocontos eroticos tio comendo sobrinhascontos eroticos esfregando devagarinho o pau por trasconto erodico sexo irma e maemae pede pro filho ajudar escolher a lingerie incestocontos esposa loira recatadaxcontos de familia minha familia w evangelica mas fpmos na praia de nutismoconto erótico filhinha orgiacontos zoo meu marido sem eu saber viciou o cao passando minhas calcinhas para ele cheirarfudendo minha aluna contos eróticoscontos eroticos arrombando a gordahome afuder mulher com penis mais grandecasada desfilado de calcinha contos eroticomulher entrando na chapeleta do pôneicontos gay cavalocontos eróticos gays barriga incharcontos ta doendo papaiporno gay pai apostou cu para o vizinhoContoseroticosdevirgemscasada se vendendo pro caminhoneiro-contosconto prima choro com meu pau no cuchupando buceta com gosto como se beijase uma boca