Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CUZINHO BEM FÁCIL NO ÔNIBUS

Lágico que pelo meu nick, pode-se logo perceber que sou bem bunduda e curto sexo anal. Isso desde 19 anos e hoje estou com 22.rnSou loira, bronzeada de sol, pois gosto de me queimar na praia, piscina e onde for possível para reforçar a marquinha de fio dental que some na minha bunda empinada. Tenho 1, 69 m, 70 kg distribuídos devidamente com muita malhação 5 vezes por semana. Seios médios e coxas grossas. Sempre cultivei um admirável bumbum: empinado, redondinho mesmo, duro, lisinho com cremes diários e buraquinho laceado de tanto dar pro pessoal.rnrnSou o tipo ?patricinha com cara de fresca?, rabinho bem empinado, que adora aprontar e provocar onde ninguém me conhece. Me sinto bem cachorrinha e fico toda molhadinha quando percebo os caras sedentos por mim e pelo meu rabo de putinha usada.rnrnMinhas amigas não sabem que curto essas sacanagens e gosto de manter a privacidade, sendo bem piranha com estranhos e com namorados safados. Muitas vezes gosto sá de instigar mesmo e levar passadas de mão na bunda, dedadas, cantadas baratas e provocar caras mais simples, como porteiros, peões e frentistas de posto, que ficam loucos com uma patricinha rabuda bem cínica.rnAdoro usar shortinhos de lycra pra malhar, legs bem coladas, sempre com tanguinha fio dental de lycra feitos apenas para dar suporte à minha xaninha quente. Também tenho uma coleção de mini saias bem curtinhas. São vários modelos, de várias cores, um mais provocante do que o outro, mas o que mais gosto é da coleção de sainhas iguais de nylon, bem soltinhas e curtas, que regulam na minha cintura. Quando coloco, é possível ajustar de um jeito que fica o bumbum aparecendo naturalmente. O pessoal pira quando vê a polpinha à mostrarnrnCom essas sainhas, sempre sou cantada e encoxada em vários lugares. Geralmente faço cara de fresca, mas no fundo adoro me sentir uma vagabunda desejada. Um dia tomei coragem e resolvi realizar um desejo antigo que me enchia de tesão sá em pensar: pegar um ônibus bem cheio perto do Centro, em direção à zona sul, para ser usada e encoxada por quem quer que chegasse em mim.rnrnColoquei uma blusinha branca aberta na altura dos seios, bem soltinha, sem soutien, um tênis branco e uma micro sainha vermelha, daquelas bem curtas de nylon. Deixei daquele jeito: polpa da bunda de fora, por baixo apenas um fio dental de lycra vermelho (sá o fiozinho mesmo). Esfreguei oléo hidratante nas minhas pernas e enchi o meu cuzão de creminho. Estava com uma bolsa pequena da academia e saí com um camisão amarrado na cintura, pra disfarçar enquanto estava no ponto de ônibus.rnrnLogo que cheguei no ponto, percebi que alguns caras olhavam, mas eu não dava muita bola. Ainda estava um pouco tensa. Quando parou um ônibus bem cheio, eu entrei na fila de pessoas que iriam subir e foi aquele espreme-espreme pra entrar.rnrnMuitos acabaram desistindo, mas eu continuei ali, na escada do ônibus pronta para a viagem naquele coletivo lotado. Logo que o ônibus começou a se mexer, eu tirei o camisão da cintura e segurei na mão, junto com minha bolsa. Pronto: estava do jeito que o pessoal não resiste, com bumbum quase aparecendo e fio dental por baixo. Ainda empinava pra me segurar, valorizando mais a bunda durinha para apreciarem e chegarem perto.rnrnSenti de imediato um cara atrás de mim, que fazia força para se encaixar direitinho. Tentei olhar pra trás e era um típico colegial, deveria ter uns 19 ou 19 anos e o garoto estava com uma cara de safado ... Aquele tesão de adolescente que não aguenta uma bunda dando sopa. Aproveitei e fui me ajeitando devagarinho, na medida do possível para um canto práximo à janela, onde poderia ficar viradinha para ser bolinada discretamente.rnrnO garoto safado veio colado em mim e já esfregava o pau na minha bunda, com o vai- e-vem do trânsito. Ele usava uma calça de moleton, mas desconfio que colocou o pau pra fora da cueca, pois eu sentia muito o volume da sua pica no meio do meu rabo. Que delícia. A cada freada, eu empinava, fazendo força contra sua vara no meio do meu rego. O tesão dele era tanto que passei a sentir sua mão subindo pela minha coxa direita.rnrnEle me bolinava discretamente, mas dava pra eu sentir seus dedos alisando meu bumbum todo. Como deve ter notado que eu estava gostando, o abusado contornava todo o fio dental com a mão, até chegar no meu cu melado pelo creminho que passei em casa. Estava bom demais. Minhas pernas tremiam de tesão com as dedadas do garoto.rnrnNa posição em que eu estava, ficava bem oferecida para o garoto e quase ninguém poderia notar que ele se acabava atrás de mim, me pincelando com o pau duro, alisando toda minha bunda com seus dedos e às vezes contornando o buraco do meu cuzinho melado de creme. Quando olhei pro meu lado direito, havia um moreno que estava percebendo a sacanagem. Ele tentava, discretamente, ficar atrás de uma banda da minha bunda, mas o garoto queria tudo pra ele e empurrava o cara pro lado, como se eu fosse sua.rnrnAí eu fui bem ordinária, olhei de leve pro garoto e falei baixinho, perto deles: rn- É pros dois, tá bom ?rnrnO moreno ficou fissurado, como se não estivesse acreditando na minha cara de pau. Ele se encaixou de um lado, enquanto garoto curtia o outro. Ele também ficou passando a mão na minha bunda toda, atolava o dedo no meu rabinho usado e falou no meu ouvido:rnrn- Você é muito gostosa, sua rabuda exibida.rnrnEu apenas dei um discreto sorriso e continuei empinadinha. A esta altura, minha saia subia naturalmente na mão deles e eu não tinha vergonha de ser a cadelinha do ônibus. Que tesão que me deu : dois desconhecidos tarados se acabando na minha bunda que saltava da sainha curta. Era um sonho de gostosura ser usada assim.rnrnMinha vontade real naquele momento era abaixar e chupar os dois safados, fazer eles revezarem na minha bucetinha e no meu rabo, ser putinha deles até levar jatos de porra ... mas ali era algo impossível. Mesmo assim, o garoto abusado pegou discretamente o meu braço e fez sinal pra trás, como que estivesse apontando pra calça dele. Então, comecei a alisar seu pau pra cima e pra baixo no moleton solto que ele vestia.rnrnO garoto às vezes gemia bem baixinho, se contorcia, empinava o pau. Ele viajava de tanto tesão e eu também estava adorando aquela situação toda. Dava pra sentir sua rola grossa e dura que, aos poucos, melava seu moleton da escola.rnrnHavia uma senhora gorda do meu lado que, sem saber, cobria o que estava acontecendo. Ao lado do moreno, tinha um rapaz branquinho bem alto com uma sacola que também dava cobertura para aquela sacanagem, olhando fixamente para o que eles faziam atrás de mim, deixando claro, com sua feição de desejo, que também queria tirar uma casquinha do meu rabinho de puta.rnrnO moreno safado, como se estivesse autorizando o rapaz branquinho a brincar comigo, afastou-se um pouco e logo senti uma outra mão fria na minha bunda. Era o rapaz ao lado dele, que agora estava me alisando gostoso com os dedos. Aquilo estava bom demais!rnrnEu punhetava bem devagarinho o colegial de moleton, empinava a bunda pro moreno e pro branquinho brincarem e ainda sentia o garoto me dedando junto. Ou seja, estava sendo boazinha pros três curtirem à vontade aquele festival na minha bunda gulosa.rnrnNum certo momento, eu fingi que estava arrumando a saia curta e levantei ela mais um pouco atrás. Aí os três foram ao delírio, praticamente se empurrando pra me dedarem por baixo do fio dental. O colegial falou no meu ouvido que eu era muito gostosa e nem respondi, apenas continuei empinadinha para aqueles três aproveitadores me usarem.rnO branquinho tentou aos poucos alisar minha xaninha pela saia, mas aí ficava difícil, pois ficaria muito descarado, com o risco de muitos verem. Então, levemente afastei a mão dele, que entendeu e continuou a se satisfazer com a minha bunda gostosa.rnrnO moreno disse bem baixo no meu ouvido que já tinha perdido o ponto em que desceria por causa do meu rabo tesudo e eu me arrepiei toda ao ouvir isso. Falei para ele que logo teria que descer também.rnrnO tesão ainda ficou maior, pois pude sentir que o moleton do garoto estava muito lambusado, acho até que ele discretamente deve ter gozado, já que parou um pouco de me alisar e agora ficava abaixando a sua prápria camisa pra disfarçar.rnrnComo o garoto se afastou um pouco, os outros dois se ajeitaram direitinho atrás de mim, continuando o serviço na minha bunda por um bom tempo, enquanto o ônibus estava cheio. Faziam até meladinho no meu cu. Adorei ficar com o bumbum facinho naquela noite gostosa.rnrnQuem gostou, pode comentar e votar. Beijo a todos.rnSuellen69

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos atuais de esposas que engravidam de outro machocontos fofinha menina de dez anosesposas traindo dando o cu,contos de 1988conto eu e a minha mulher fomos a um praia e uns muleques nos deram ums bebidas e fuderam a minha esposaela chupeu monhas bolas a noite inteiracontos da casa eroticos de mulheres tendos os cachorros ou lobos lambendo suas calcinhas e fodendo elasContos de minha mãe é uma deusacontos comiminha primapai.trepa.duas.filhas.gemiascontos eroticos meu corretor me comeu antes do meu marido cheharconto erotico menino dormino de cuequinhachantageada e humilhada pela empregada negragozandocomoloucas comcontos eroticos que corpasso ,bunda coxas grossasContos eróticos picantes pecadoscontos eroticos de travesti comendo seu namoradocontos eroticos 9aninhos lesbicaempregada humilhada contoscontos eroticos arrombando a gordaContos Eróticos De o Amigo Do Meu Filho Comeu Minha Bundacontos eroticos garotas na escolarasgou minha bucetas contoscontos eroticos de padrasto de rola grande e grossacontos eroticos de incesto em roçahome dar cu usano calcianhatirei o c******** da minha enteada Camilacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos no ônibus sem calcinha com buceta peludinhoscontos eroticos arrombando a gordanegao marido de aluguel com casadas contoscontos comi a internadaContos eroticos de Gravidas estupradas por policiaiscontos eroticos travesti ativa camioneiracontos eroticos de meninosContos de sogras velhas crentes rabudas dando o cucontos sexo cunhadastacou a piroca na vizinhacontos eróticos trair namorado atrãoconto guei dopei meu irmáo chupei a rola deleconto arebentei cu meu patraoxvidio.esfregando o pau so no short vermelinhoa posição cavalgada pode machucar o útero.?'minha tiade fio dental exibidacontos eróticos ônibuscurrada no caminhao contoscontos eroticos_meu irmão tem pintinho gostosocontos eróticos sentada no colo do padrasto na frente da mãe na hora da jantacontos eroticos amiga negraa loira e o cavalo contofilha esposa de papai pintudo contosConto de putinha para os tarados da cidadecontos eroticos minha cadelinha manhosacontos eroticos comendo o cachorro da ruacontos eroticos incesto ensinei minha filha fuderContos eroticos vendidaContos eroticos esposa cunhada e sogra na praiacontos eroticos so comendo menininhas bem novinhascomendo o cu da sogra contomeu chefe me chupouJogadora Curradaporno doido ficano cm amiga da minha irma e minha irma olhano e ficano muito esitadatransei com meu compadrePornodoido passistasCorno viadinho conto eroticocontos eroticos tia feiacontos erroticos garroto comeu minha mulher dormindocontos eróticos com meu querido irmãocontos eronticos tia levatou a saia de lado e setou em mimconto erotico minha mim deixado de castigocontos compadre do avô no sítio gaycontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosescrava do meu namorado contocache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html contos virgenzinha