Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TRAVESTI

Casado e bem casado. Mulher gostosa, sacana, fode de todas as maneiras, me dá a buceta, me dá o cu, mama e bebe minha porra e topa ir comigo em casas de swing, onde fodemos em grupo. Nada a reclamar de minha esposa.rnrnNão tenho preconceitos e quando fodemos em grupo gosto de empunhar uma caceta dura para botá-la na entradinha da buceta de minha mulher e já cheguei a mamar a vara de um lourinho que me deu a bunda redondinha e lisinha. Todo depilado, senti vontade e lambi a pica dele e chupei até ele gozar no meu rosto.rnrnEnfim, seguia gozando com minha mulher e os parceiros, comendo cu, comendo buceta e mamando de vez em quando. Adoro ver minha esposa dando para outros machos. Que tesão que me dá! E quando ela chupa uma rola dura ajoelhada e seus peitos balançam e eu pego na bunda dela e enfio a mão na sua buceta e toco uma siririca! Caralho, minha esposa me faz feliz demais!rnrnUma noite precisei fazer um caminho diferente para casa e passei num ajuntamento na calçada de uma avenida. Diminuí a velocidade e me dei conta de que era um ponto de travesti. Um monte de carrões parados, outros andando devagar, e os travecos se amostrando, ou melhor, mostrando seus caralhos para a freguesia. Nunca tinha visto de tão perto, e passei bem devagar me divertindo com aquilo. Tinha travestis de todos os tipos, a maioria ostentando cacetas grandes e duras.rnrnSegui a diante e cheguei logo em casa. Minha esposa não estava em casa, tinha ido visitar sua mãe e voltaria tarde. Na ausência da fêmea, tomei um banho e liguei o computador para navegar na sacanagem e tocar uma punheta. Entrei nos sites que normalmente frequento, li alguns contos, mas não me excitei a ponto de tocar uma.rnrnLá pelas tantas um página ofereceu a opção travestis. Eu, que nunca entrara nessa seção, dessa vez cliquei e uma coleção de fêmeas cacetudas apareceram diante de mim. Como na rua, havia escolha: loiras, morenas, ruivas, asiáticas, pau grande, etc...rnrnUma delas chamou miha atenção. Loirinha, de quatro mostrando a bundinha carnuda e, entre as pernas, um saco e um pauzinho pequeno. Ela olhava para trás, bem sacana e com um sorrisinho nos lábios. Minha pica deu sinal de vida, latejando e começando a endurecer.rnrnA práxima foto era de frente e a mocinha arreganhava as pernas mostrando sua trouxinha com a ponta avermelhada de sua piroca, que mais parecia um grelo grande. O tesão aumentou, minha geba endureceu de vez. Os peitinhos redondos, o sorrisinho safado, as coxas bem torneadas, e a trouxa entre as pernas. Parei nessa foto e toquei uma bela punheta. Esporrei gostoso e nessa hora ouvi minha mulher entrar.rnrnSaí da página de travestis e deixei um casal fodendo. Maria entrou no quarto e me pegou de pau na mão.rnrn-- Porra, esporrou sem mim, seu sacana?!rn-- Tava morrendo de tesão... vem cá com seu macho, vem...rnrnNem deixei ela tomar banho. Despi minha fêmea todinha, mamei na sua buceta e enterrei. Fodi minha esposa e gozei pensando na trouxinha do traveco...rnrnNo dia seguinte voltei pelo mesmo caminho do dia anterior. Era um pouco mais cedo e não havia ainda muita gente. Os travestis que lá estavam, mostravam as gebas e os espectadores contratavam o michê. De pau duro como rocha, passei várias vezes, mas não me atrevia a fazer nada. Segui até o fim da fila, quase na esquina seguinte, e parei o carro. Estava um pouco adiante dos travecos, e fiquei olhando pelo retrovisor. De repente uma voz me surpreendeu:rnrn-- Oi, amor...rnrnUma voz rouca mas bem feminina. Olhei e ela estava na janela do carona. Minissaia, meia calça, sapatos de saltos altos, top de malha com os peitinhos soltos dentro dele.rnrn-- Oi, nem te vi...rn-- É que fico mais retirada mesmo, estava encostada no poste ali...rnrnUm rostinho bonito, lábios carnudos, olhar doce.rnrn-- Tá procurando um programa?rnrnMeu pau duro dizia que sim, mas estava com um pouco de receio.rnrn-- Tenho meu privê, não é longe, você vai gostar... faço de tudo, amor...rnrnTomei coragem.rnrn-- Entra aí.rnrnEla entrou. Seu perfume era delicioso. Cruzou as pernas, mostrando-as todas para mim. Indicou o caminho, chegamos no privê sem cruzar com ninguém. Era um apartamento pequeno e bem cuidado. Serviu-me uma bebida e colocou uma música instrumental no som.rnrnMeu pau estourava de tão duro, preso na calça. Ela foi tomar banho, sentei numa poltrona assistindo sacanagem no DVD. Trepadas de travestis levando no cu, mamando pica.rnrnEla voltou apenas de calcinha. Dava pra ver sua trouxinha, que ele fazia questão de mostrar. Tirei minha roupa e fomos pra cama. Meu tesão estava ao máximo. Agarrei a mocinha, me esfreguei nela, beijei na boca, mamei nos peitinhos, até que ela arriou a calcinha e me mostrou o que eu procurava. A verdade é que eu queria sua trouxa.rnrnEla arreganhou as pernas e vi que ela era parecida com a da foto. Um saco médio e um pauzinho durinho no meio. Ela deitou-se sobre mim e botou minha gerba dura na boca. Mamou como nunca fui mamado. Quando percebi ela dera uma volta, passou a perna sobre mim e me ofereceu seu membro, forçando-o nos meus lábios.rnrnAbri a boca e envolvi tudo avidamente. Chupei com gosto. A piroca estava dura, mas era pequena e fina como a de um menino. As carnes lisinhas, perfumadas...rnrnEnquanto mamava, peguei sua bundinha e acariciava ao mesmo tempo. Enfiava um dedo no cuzinho, que ela lubrificara depois do banho, e sentia sua pica pulsando na minha boca. Caralho, que tesão louco...rnrnSaí de debaixo dela, deitei-a de frente pra mim, arreganhei suas pernas e deitei para mamar minha pica gostosa. Mamei muito tempo, nem sei quanto. Ela gemia e rebolava no meus dedos dentro do seu cu.rnrnColoquei-a em posição de frango assado e enterrei no cuzinho dela. Os gemidos viraram gritos. Ela rebolava e me chamava de seu macho:rnrn-- Fode sua menina, fode, meu macho safado... come meu cu até o fundo, come...rnrnGozei no cuzinho dela. Fiquei num estado de êxtase. Seu cu era uma delícia... Caí pro lado para tomar fôlego e curtir o gozo intenso. Ela veio e se deitou por trás de mim, me abraçando delicadamente.rnrnEla se encostou todinha em mim. Senti seu peitinhos nas minhas costas, e de repente senti sua varinha dura encostando na minha bunda. Deixei acontecer. Ela esfregava bem de leve e devagar. Arrepiei. Ela abriu minhas nádegas e colocou a pica no meu rego. Apertou-me e gostei. Minha geba já latejava. Cheguei a bunda para trás, arqueando o corpo. Senti meu cuzinho se abrindo. Ela botou a cabecinha na entrada e ficou brincando de forçar e relaxar.rnrnUma coisa que nunca sentira na vida tomou conta de mim. Rebolei um pouquinho, encostando meu traseiro na geba dela. Arqueei-me mais ainda e ela desceu, abocanhando meu cu e mamando loucamente. Puta que a pariu, ela me deixou louco. Minha ferramenta endureceu de vez e fiquei molinho. Um bom tempo fiquei rebolando com ela me chupando o cu.rnrnEla parou de chupar meu cu, abriu uma gaveta, pegou algo e me fez ficar de bruços. Fui logo oferecendo minha bunda, mexendo como uma putinha e arreganhei o cu com as duas mãos. Senti o KY gelando minha pele e me arrepiei mais ainda. Ela espalhou o gel pela minha bunda e no meu buraquinho virgem. Enfiou um dedo, laceou durante alguns minutos, enfiouum segundo e até um terceiro. Eu rebolava como uma menininha vadia e o tesão subia pelo meu cu e chegava ao meu mastro, duro como pedra.rnrnDepois de muito tempo, ela subiu em cima de mim e enterrou sua varinha no meu cu.rnrn-- Ai... entrou... enterra, minha machinha.rn-- Sua machinha vai comer seu cuzinho... você vai ser meu viadinho...rn-- Isso, sou seu viadinho, come meu cu, me faz rebolar, putinha...rn-- Vem, rebola no meu pau...rnrnEla comeu meu cu de uma maneira maravilhosa, me fazendo ir às nuvens. Final mente entendi o que fora fazer lá: fui ser enrabado por uma menininha pauzuda.rnrnQuanto mais tempo ela ficava dentro de mim, mais a sua vara ia crescendo e tomando forma. Foi me preenchendo deliciosamente. Ela fazia vaivém, tirava, enfiava de novo, parava e ficava pegando no meu mastro. Comecei a gozar pelo cu. Gozei como nem sabia ser possível. Sem porra. Tremendo todo.rnrn-- Amor, eu vou gozar...rnrnEla disse e fez. Inundou meu cuzinho de porra. Mas não em jatos fortes, parecia que a porra dela escorria pra dentro de mim. Aquilo me deixou desnorteado. Senti meu gozo chegando de novo. Ela pegou minha geba e punheteou. Esporrei como nunca. Jatos e mais jatos. E a cada jato ela me apertava, enterrando a varinha nas minhas entranhas.rnrnSenti-me pela primeira vez, uma fêmea. Ela me soltou, eu mexi meu corpo como fêmea que era agora. Corcoveei, arrastei-me como uma cobra, rebolei sozinho...rnrnEla assistia sem dizer nada, apenas pegava na ferramenta que usara para me fuder o cu. Parei estatelado na cama. Ela me disse docinha:rnrn-- Te fiz minha fêmea... gostou?rn-- Adorei... ainda estou com tesão...rn-- Somos, os dois, fêmeas e machos... agora você sabe!rnrnTomei um banho, ela ainda mamou na minha até o esporro, eu mamei nela, mas sem esporrada, e fui embora.rnrnAgora era ver como trazia essas descobertas para minha vida. Depois eu conto!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


eu trinquei o meu pau na mão dela contos eróticoscontos eroticos vestido colado e curtocontos eróticos dívidi minha mulherPeguei meu entiado masturbando com minha calcinha.conto eroticomulher emsabuando bucetaeu vi minha amiga nua passando pro banheiro contos l¨¦sbicoscontos : meu filho falou que minha buceta e bonitacontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos de incesto: viajando com a mamae popozudacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos mamando na novinha cheia de leite no riacho de biquiniprovocando meu tio com um short com as popa da bunda de foracache:o2QtLYsJB5EJ:okinawa-ufa.ru/conto_23564_totalmente-submisso-a-minha-dominadora.html contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos comi minha tia e minha prima minha prima tinha um colchão e uma buceta molhadinha e apertadinha contos eroticos espertinhafotos de priguitinhas lindasContos eroticos menininhameu marido foi corneado no nosso casamentovideo porno de garotinhas com olhinho vidradocontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de mulher dominando o maridoComendo a mulher do amigo contoscontos eroticos no cinemadei a b***** para o meu genrocontos eróticos frio chuvameu pai e o amigo dele comeram minha namorada contos eróticosseparada e depilada contosconto menino eu era fudido pelos meninos negrosmamei até os bicoes dela incharem contosxoxota as infinitasfui currada na frente do meu maridotava me masturbando e meu namorado chego e me chupoucontos de mulheres ninfomaniaca por sexocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosvideo de porno com machos a força brutameneteconto gay cuidando do sobrinhocontos eroticos com sogro e sograconto noiva liberada no carnavallesbica conto professora fisicacontos porno negao fodendo a velha na mataconto gay virei viadinhobia cadela contoscontos eroticos medicocontos eroticos comendo a tabata mulher do amigopunheta na infancia com amigomorena elisangela dando o cuzinho gostoso de cabo frioComtos casada puta dos vizinhoseu quero ver a coroa instigando o marido com a calcinha fio-dentalcontos eroticos de transando com a cunhada casada e com seu marido bi sexualcomo o cheiro da maça contoscontos eroticos viadocontos eróticos de gays novinhos bonitos loiras namorado com muitos beijos nacrente usando calcinha furadasou puta do meu cachorroContos eroticos cofrinho onibusContos gay malucocontos eroticos molestandocóntos eroticos eu e minha irmã chupa pau de traficanteFui estuprada com penis de borracha contoHome tirando casinha da mulhe debaicho da mesaconto erotico brincar de casinhacontos eroticos arrombando a gordaProvoquei e foi arrombada porno conto conto erodico de sobriaconto erotico filho dotadoconto erotico casada trai com cunhado odona redonda arreganhado o cuzaohistorias eróticas menininha sapecacontos esposa branquinhagay engole esperma contoContos eróticos jogo de seduçãocontos eroticos gay infanciavelho fogoso conto erotico