Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU QUERO ENGRAVIDAR DA MINHA PROFESSORA

Eu fiquei estática quando escutei as palavras proferidas pela minha professora de Biologia no corredor da universidade. A frase que sonhava há tempos agora entrava pela minha orelha e inundava meu corpo de desejos. Meus olhos quase se afogaram hipnotizados pela linda mulher que me convidava para passar o final de semana com ela. Minhas pernas bambearam. Meu corpo amoleceu. Um frio percorreu-me da cabeça aos pés em fração de segundos. Minha boca ficou seca. Meus livros caíram. A vista escureceu... Não vi mais nada... Desmaiei!rnA minha professora, contaram-me depois, ficou super nervosa e acudiu-me buscando ajuda:rn- Menina... Menina! Acorde? Ajudem... Ajudem?rnComeçaram a chegar estudantes e fizeram a habitual roda em torno do meu corpo estendido! A professora e algumas pessoas ordenaram que não aglomerassem sobre mim e permitissem a minha respiração.rn- Menina... Menina? Aaaai, meu Deus do céu!rnAos poucos fui acordando e não acreditando no que acontecia! Pessoas ao redor olhando-me do alto. Mãos macias acariciando-me nos cabelos e rosto... Cheirosas... Delicadas! Uaaaaaau... Eu queria continuar ali! (risos)rn- O que houve? Menina, o que houve? Fale comigo, Clarinha?rnEu não sabia se falava ou chorava ou sorria ou gritava de tanta felicidade! Passar o final de semana com a mulher que tanto sonhei em minha cama nas noites solitárias? Misericárdia, Senhor... Misericárdia! Era tuuudo o que mais queria na minha vida!rnMas não podia permanecer ali deitada no corredor pagando aquele mico, né! Tratei de disfarçar. Aos poucos, com a ajuda dela e das pessoas, comecei a levantar. Fiz charme! Agarrei a professora e me aconcheguei no seu peito cheiroso. Disse não estar muito bem! Poderia ser fraqueza ou um mal estar passageiro. (risos)rn- Venha, Clarinha! Vamos à cantina e nos sentamos para tomarmos alguma coisa.rnQue perfume gostoso... Doce cheiro vinha do corpo dela! A minha professora é linda! Uma mulher madura, 1,67m, uns 70 Kg. Cabelos pretos, lisos e compridos. Presos formando rabo de cavalo. Rostinho oval. Olhos esverdeados, pequenos e cativantes. Nariz levemente arrebitado. Lábios carnudos e bem desenhados na boca macia. Pele branca, lisa e muito bem cuidada. Unhas curtas... Rosadas à francesinha. Avental branco que cobria a blusinha preta rendada e calça jeans bem justinha. Tamancos pretos deixando-a sensual ainda mais!rn- Quer tomar alguma coisa? Um suco?rn- Pode ser!rnEu parecia estar sonhando!rn- Menina... O que houve?rn- Não sei... Não sei! Deve ser o calor... A minha TPM... Sei lá, professora!rn- Eu tomei baita susto... Ainda bem que não bateu a cabeça!rn- Senti minha vista escurecer e não vi mais nada!rnContinuamos a conversar e falar de outros assuntos acadêmicos. Antes de nos levantarmos ela tornou a falar:rn- Quer passar o final de semana comigo, menina?rn- Eu?!rn- Sim... Você! Vamos? Eu tenho um apartamento na praia. A minha empregada vai junto. Podemos passear!rn- Mas...rn- Pode parar de besteiras... Vamos? Eu quero ti conhecer melhor!rnEla segurou minhas mãos e olhou-me profundamente quando me disse a frase acima! Eu queria pular de alegria... Mas segurei-me! (risos)rnEm meio a conversas acadêmicas confidenciou-me que havia separado do marido há quase seis meses. Sua empregada Martinha a ajuda por demais. A minha professora, Simone, é amiga da minha titia, irmã de mamãe.rnSimone leciona numa universidade aqui da minha cidade há mais de dez anos. Moramos em Mogi das Cruzes, grande São Paulo. Ela tem trinta e sete anos. Eu, Maria Clara, tenho 22 anos. Pele branca, cabelos loiros, lisos e compridos. Sempre senti atração por mulheres maduras... Sentia um forte calor percorrer meu corpo enquanto preparava-me para dormir. Noite e noites... A maioria imaginando a Simone comigo! Tenho 1,57m e 63 Kg. Seios médios, quadril largo e um bumbum bem carnudo. Os meninos parecem gostar... Mas gostamos da mesma fruta! (risos)rnAceitei o convite da minha professora!rnAinda na sexta feita à noite saímos para passear. Estávamos no Guarujá e resolvemos ir para Santos. Andamos de balsa, passeamos pela orla marítima, vimos alguns pontos turísticos e fomos ao shopping Praiamar. Fomos todos ao cinema. Sua empregada, Martinha, amou o filme. Simone trocava olhares curiosos comigo enquanto não deixava minhas mãos solitárias.rnTomamos lanche e vimos vitrines no shopping. Na saída, no alto do estacionamento, fui ver a bela visão. Eu estava de saia que me deixava ainda mais sensível... Logo senti o calor do corpo da minha professora me apertando por trás e sussurrando meus ouvidos:rn- Você é linda, querida... Sabia?rnCheirou-me na orelha esquerda e senti minhas entranhas molharem... Estática, fiquei! Não tive coragem de olhá-la... Apenas guardei para mim aquele momento romântico!rnEntramos no carro e voltamos para o Guarujá.rnTomamos sorvete. Martinha havia percebido o clima entre eu e Simone. Tratou logo de tomar banho. Passavam da meia noite quando tomamos vinho e nos acariciamos no rosto ao som de Take my breath away, Berlin, tema do filme Top Gun ? Ases Indomáveis.rnSimone convidou-me para passar a noite em sua suíte. Fui para o banho e logo em seguida ela. Era final de março... Um friozinho gostoso naquela época do ano passado.rnSimone vestia camisete preta e calcinha, sem costuras, na mesma cor. Eu vestia camisete branca e calcinha, sem costuras, na mesma cor. Deitamos sob edredom enquanto conversávamos vendo TV. Quarto à meia luz. Aconchegou-se de conchinha no meu corpo. Arrepiei-me ainda mais!rnEstávamos ansiosas e excitadas que palavras não cabiam mais! Os lábios rosados percorriam meu pescoço, orelhas e subia até minha boca de lábios macios. Os movimentos dos nossos corpos molhavam nossas entranhas e fortes arrepios provocavam-nos. As duas agarradas no ninho de amor e desejos! Virei ficando sob seu corpo e Simone entre minhas pernas ficou. Beijos demorados, molhados e muitos saborosos. Que delícia! O sabor... O cheiro das suas salivas! Lábios macios, carnudos e línguas curiosas esfregando-se sem parar. Gemidos e suspiros saiam de nossos corpos. Meu clitáris roçava a calcinha e me deixava molinha! Cheirosa e bonita por natureza como sempre a havia imaginado. Que delírio acontecer meu sonho!rnSimone acariciava meus cabelos ajeitando-os atrás das orelhas enquanto me beijava na face. Narizes se tocando e olhares de amor entre eu e ela. As mãos percorriam meu corpo enquanto me dizia:rn- Garota, você é maravilhosa... Cheirosa, gostosa e simplesmente irresistível, sabia!?rn- Você também, Professora!rnFicamos um bom tempo nos beijando e nos tocando. Seios com seios de bicos durinhos... Quentes! Pernas e coxas arrepiadas provocando arrepios sem parar! Clitáris com clitáris se esfregando sob as calcinhas!rnA língua comprida percorria minha pele macia e lisa. Pescoço, orelhas, nuca, costas, seios, barriga e deixava rastros de salivas. Abocanhou-me nos seios e me fez delirar! Sugou carinhosamente enquanto apertava-me no outro bico. Fechou minhas pernas e desceu a calcinha. Cheirou-a e deixou-a na cama macia. Beijou-me dos pés a cabeça! Aconchegou-se entre minhas pernas e inspirou-me no sexo! Sorriu. Eu me contorcia apertando-me nos seios. Delirando de olhos entreabertos comecei a gemer quando a língua dançava entre meus lábios excitados. Invadiu-me as entranhas. Molhada, ainda mais, fiquei assim que o calor esquentava-me pelo corpo todo. O rosto queimava. Coração acelerava. Contrações incessantes nas entranhas. Tremi... Tremi... E gozei manhosamente gemendo na boca da minha sonhada professora! Uaaaaaau.rn- Aaaaaai, Simooone... Não pare... Não pare... Aaaaaaai... Não pare! Huuuuum.rnSentia meu grelinho contraindo-se sem parar. As paredes da minha vagina provocando dores gostosas de sentir e me fazendo gemer nos lábios carnudos da Simone. Boca seca. Respiração ofegando confortei-me em seus braços.rnVoltamos a nos beijar. Suadas nos acariciamos. Meu cheiro impresso nos seus lábios fazia-me não acreditar naquele momento mágico! Pegou minha mão e posicionou-a em seu sexo. Sobre a calcinha. Molhada estava! Dedilhei-a sob lingerie. Macia de lábios durinhos. Grelinho excitadinho! Masturbei-a enquanto chupava-a na língua. Abocanhei os seios. Macios. Quentes. Cheirosos. Percorri o corpo macio e entre as pernas, de joelhos, fiquei. Arranquei a calcinha revelando o sexo. O cheiro me convidava ao deleite. Vagina lisa. Beijei ao redor da entrada e chupei-a nos lábios. No clitáris. Posicionamos o travesseiro sob seu quadril e segurei-a nas coxas. Ajeitei meus cabelos e abocanhei-a na xana que tanto sonhei possuir. Sabor maravilhoso... Parecia baunilha com creme! Ela gemia e me conduzia pela nuca ao seu bel prazer. Esfregou a buceta na minha boca e pressionou até sentir o gozo sair das suas entranhas. Que delícia saborear o gozo da minha professora de Biologia. Sabor? Picante... Levemente salgadinha estava... Eu adoooro! Que mulher maravilhosa, Senhor!rnPuxou-me para aconchegar em seu corpo e nos beijando ficamos um tempo. Entrelaçamos as pernas e unimo-nos pelo sexo. Xana com xana foi demais! Meus lábios enroscando-se nos lábios dela. Até penetravam-me. (uaaau) Meu clitáris roçando o clitáris dela. Nossos seios amassando-se sem parar enquanto acariciávamo-nos os cabelos e nos beijávamos de língua. Gememos juntas. Esfregamos juntas. Gozamos juntas... Uma na vagina da outra! Sentia um geladinho entre as pernas gostoso de sentir... Inesquecível!rnCorpos suados... Cheirosos... Lisos e macios sobre o lençol úmido... Amassado e com cabelos caídos!rn- Você é mágica, professora!rn- Você é uma delícia, menina!rn- Eu sempre sonhei contigo, Simone... Mal posso acreditar que estou aqui!rn- Que delícia saber que sentia a mesma coisa que eu!rnOlhei para o alto, em seus braços, e exclamei:rn- Senhor, obrigada por este momento lindo junto com ela!rn- Obrigada por esta menina em minha vida, Ó Pai!rnContinuamos agarradas e nos esfregando até não aguentar mais! As mãos percorriam-me nas costas, bumbum e coxas. Retribuía cada carinho! Beijando-me no pescoço e na boca. Sem parar! Como resistir? Gozamos várias vezes agarradas e maravilhadas com o momento de amor e prazer. Tremíamos juntas. Fechamos a nossa primeira noite saboreando morangos na cozinha e depois tomando banho juntas. Meia nove na cama. Aquele quadril sobre meu rosto. Coxas grossas. Bumbum grande e carnudo. O buraquinho cheirosinho. A vagina úmida. Como não lamber? Ela foi covarde comigo! (risos) O amor nasceu entre nás... Foi um final de semana marcante!rnEstamos juntas há um ano e temos planos de eu engravidar. O ávulo dela será fecundado, em laboratário, pelo espermatozáide de um doador anônimo e implantado no meu útero. Fertilização in vitro... Eu quero! Se Deus quiser conseguiremos nosso bebê de proveta. Já estamos fazendo exames no nosso ginecologista. Ah, me formo no final deste ano. Estou feliz... Estamos felizes!rnPessoal, por hoje é sá! Fique em paz e obrigado pela leitura. Beijos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contoseroticos primo transou com a prima e ela ficou gravidacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteConto comendo a gorda casadaxanimhafiz bacanal com minha filha e o filho do caseiro contosquando me masturbei saiu bastante gosma da minha buceta será que gozei?cache:18iZWlEvzBYJ:okinawa-ufa.ru/conto_13093_-currado-no-trote-da-faculdade.html contos eroticos menina bobinha no tremcontos eroticos pai mae e u"limpa o pau do seu macho"danada da minha cunhada louca pra darfogosá taradavou castigar seu cuzinhoconto eroticos comi minha tia com a calcinha na mãocontos eroticos arrombando a gordaeu meu caseiro e minha filha e suas amigas contosconto erotico casada mete com mendingo fedendo a mijocontos baixinha casadaMeu ex primo viuvo conto eroticocontos eroticos crente traindo o marido com o Dogcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentebosque conto heterocontos de punheta com botascontos o avô do meu marido me arromboubuceta goza po 19minutocontos de velhos gaycontos eroticos comi a enfermeira no hospitaltrans roluda com28cm de rola em sprelato vi bem de perto quando ele atolou o pau no cu da minha esposavideos porno enfiando a mao nao buceta da egua zoofiliacontos esfrega buc gozada corninhomeu pai olhava pelo buraco na parede do quarto dele pro meu e se masturbavacontos eroticos arrombando a gordaviajo da bundona aqui na Dona a mostrando o c*Deixando a novinha laceadacavalo dado duas trepada na égua de uma vezContos gay primeira vezconto de arrebentando o meu cu com a pica grandeconto viadinho branquinhocontos eróticos "peladinho" sobrinhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteEstuprei uma gorda bebada contoconto erotico o ponei e mulherRelatos eroticos de maes gostosas e safadas2paus nu mesmu buracuconto erotico com crentemasturbando pelo telefone contos eroticocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteolhei aquele pauzao do cara meu marido nao percebeuconto ganhando mamadeira de porracontos eroticos fui leva a gostosa da cumade beba na casa delaconto erotico eu meu cunhado r minha simconto vesti as roupas da minha madrasta e ela me fagrouminha mulher quer me fuder o cutirei as pregas do heterocontos eroticos fui estupradaporno putinha magrinha i e minha sobrinhaContos a calcinha da garotinhaquadrinhos pornos de patrao dominadorna brincadeira fez a amigagozardesfilado de calcinha por dinhero contos eroticocontos de incesto onde tio coloca sobrinha de nove anos no coloarregaçando conto heterotransei com minha tia nas dunas da praiacontos eroticos. esposo duvidou da esposaconto mamando minhas tetas e me abusandocontos eróticos me pegaram a força no meu trabalhocontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos transei com minha prima sem camizinha virgemcumi a bucrtina contos eroticoscontos eroticos perdi meu cabaçocontos mostrando pau pra sogracontos de coroas dá paraíba gayContos eroticos minhas tetas roxas de tanto chuparemlora baixinha de fildental cpm a buceta rasspadinhacontos de incestos quebrei a pernavou andar sem calcinhacontos eroticos esposas bundudasrapaz muito gostoso transando com outro rapazbonitoMeu nome é Suellen e essa aventura foi uma delícia.rnSempre nos demos bem, erámos vizinhos e amigos. Eu tinha 18 anos, ele 16. Nossas casas são práximas, tanto que a janela do quarto dele dava pra janela do meu quarto. Eu sempre gostei de provocá-lo,noite fria com titia contos eróticosa minha cunhada casada e saia justa contos com fotos