Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ADRIANA TORNOU-SE UMA PUTA EM MARINGÁ

Adriana, minha namorada de Maringá, começou a me chifrar convictamente depois que levei o cara no motel para currá-la e fazer uma DP comigo. Reproduzo abaixo o último relato dela que teve lugar no apartamento de um amigo meu, o Pedro. Ele é vendedor viajante e poucas vezes esteve conosco. Não é alto, mas carrega uma "peça" bastante volumosa sob a calça, visível a qualquer um. Adriana já havia olhado com atenção e até perguntado prá mim se realmente o instrumento dele era como parecia. Fui sincero e disse que sim. Era, pelo menos, o dobro do meu – no comprimento e na espessura. Ela disse simplesmente: “Uauuuu!!!” E respirou fundo, dando-me a perceber que o fulano havia entrado em seu rol de “possíveis”!!!

Pois o “possível” aconteceu. E a vaca chegou em casa por volta das 19 da noite, aquele dia. Ligou-me e pediu que fosse ao seu encontro. Quando cheguei, estava sem roupa. Pediu que metesse o dedo em sua buceta e o chupasse em seguida. Eu o fiz. Foi quando ela disse; “Sabe o que é isso?”. “Não”, respondi. Â“É a porra de seu amigo Pedrão”. Eu me assustei, mas não reagi. Ela, então, contou-me sua façanha a qual reproduzo abaixo.

"Cheguei à casa do Pedro. Já havia ligado a ele dizendo que passaria lá. Ele foi muito cortez, apesar de que não sabia do que se tratava. Ao chegar, disse que tinha uma forte atração por ele e que sá fui até seu apê na tentativa de aproximar-me mais e conhecê-lo melhor. Ele foi educadíssimo e me deu um tratamento de cavalheiro.

Serviu-me uma cervejinha gelada. Ficamos ali, na cozinha, comendo alguns salgadinhos e batendo papo sobre tudo. Assim foi por meia hora, mais ou menos. Conversa vai e conversa vem, um papo gostoso, animado. Nossos olhares se aprofundaram. Sá nás dois ali. Começou a me dar um tesão. Sá eu e ele...

Ele me perguntou se eu queria ir para a sala. Eu respondi que sim.

Sentamos no sofa com o copo de cerveja na mão e ficamos conversando, mas sá que agora mais práximos um do outro e começamos a nos beijar.

Beijos leves e molhados, gostosos e macios. Nás nos beijamos muito. Ele foi carinhosocomigo. Muita lingua rolando, beijos no pescoço e na orelha e aquele fogo sá aumentava.

Ele começou a passar a mão nos meus cabelos e foi descendo para os seios. Eu também o beijava e passava a mão no peito dele e no resto do corpo.

Fomos nos grudando até que, de repente, nos jogamos no chão e começamos a nos malhar ali, no tapete da sala. Ele subiu em cima de mim e me beijava. Eu estava de calça. Ele

passava a mão por todo o meu corpo enquanto eu ainda estava de roupa e fazia o mesmo.

Passava a mão na minha buceta sob a calça. Eu o imitava. O pau dele já estava duro. Senti a grandeza do negácio. Não era de brincadeira, não. Senti, pelo tato, que eu sairia dali um pouco mais laceada.

Ele tirou a camisa e eu tirei minha blusa e ficamos sá de calça.

Ele já beijava meu pescoço com sofreguidão e depois desceu para meus seios. Foi uma loucura. Eu fui às nuvens com a língua dele rodeando meus mamilos. Eu beijava o seu peito peludo e ele também gemia. Assim, já não aguentando mais, ele tirou a calça e ficou sá de cueca. Era branca. Abriu o zíper da minha calça e puxou-a, deixando-me somente de calcinha. Começou a me olhar e passar a mão no meu corpo e a me beijar novamente. Nessas alturas, eu estava visivelmente molhada. Ele passava a mão na minha buceta e eu acariciava o pau dele com desejo incontido. Ele puxou minha calcinha e introduziu o dedo na minha buceta. Entrou. O muco cremoso nào impediria nada mais de entrar ali.

Ele não aguentou e tirou a cueca e depois tirou minha calcinha.

Eu deitada no tapete, e ele em cima de mim. Abriu bem minhas pernas e foi enfiando o pau bem devagarzinho na buceta. E foi indo. Foi indo, até que entrou tudo. Prá mim, demorou um tempão até que eu sentisse o talo. Estava acostumada com o seu pau. O dele era beeeeemmm maior. Foi demais a sensação. Por ser bem grosso, também, eu

me mexia, me contorcia toda e ele começou a me socar. E cada vez o ritmo era mais forte, mais forte eu o puxava para mim e pedia para ele enfiar com tudo, sem dá, e bater sua estaca com vontade. Ele não se fez de rogado.

Quase enlouqueci. Ele disse que não estava suportando mais segurar. Pedi que ele me lavasse de porra, e foi o que fez.

Começou a gritar e a me apertar mais, e foi gozando dentro de mim com toda vontade e gozou muito, a ponto de vazar de dentro de minha buceta e eu sentir escorrer por minhas coxas. Foi bárbaro. Um gozo de jovenzinho de 19 anos. Quente e delicado, mas vibrante e animal. Parecia que ele nào gozava há meses.

Então, a surpresa maravilhosa. Ele tirou seu membro enorme de dentro de mim e começou a me lamber. Lambia minha buceta e a chupava como uma laranja. Eu comecei a gritar. Não podia segurar mais. Iria gozar e foi o que fiz. Gozei na boca dele com muita força. Vendo isso, ele se refeznum relâmpago. Lá estava aquela viga dura e brilhante de novo. Novamente ele voltou a introduzir a estaca dentro de mim. Agora eu estava de bruço. Eu sentia o entra-e-sai de modo alucinante. Ele estava louco. Nunca senti um pinto entrando em mim com tamanha velocidade e força. Eu me rendi ao movimento que ele imprimia. A cada entrada, eu sentia minha buceta apertá-lo com suas paredes e eu estremecia. Assim foi até que eu senti o pau dele apertar muito e a cabeça dilatar. Gozamos juntos, desta vez.

Eu tinha os espasmos do gozo mais vagabundo e delicioso daquele dia e de toda a minha vida. Foi demais. Ficamos deitados no chão por mais alguns minutos. Eu apenas enxuguei a porra mais externa e guardei o resto prá você sentir. Aqui está. O que você achou? É docinha a porra do Pedrão, não é, amor?"

E foi assim que Adriana, minha namorada e, pelo jeito, a nova puta de Maringá, relatou-me sua primeira aventura apás eu ter proporcionado uma experiência com outro homem. Meu conselho a você: não ensine sua mulher a fazer com outro homem. Ela poderá virar uma puta. E isso é quase certo.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos erotico gay quando mim focaraoconto erotico comendo a mulher do pastorconto minha tia fica pelada na minha frentecontos eróticos comi so o cu da aluna do vôleiContos Eróticos De A Mãe Do Meu AmigoContos eroticos Machucaram minha bucetacontos o mendigo dotadocontos eroticos orgia com velhoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteminha namorada e putinha do meu pai contoscontos sexuais titia e esposoconto erotico teen sendo enrabadapotranca de mini saia fodendoContos eroticos usando botas cano longoela me contou que estava toda assada de fuder a noite todacontos de coroa com novinhocontos de coroa com novinhocontos tio no carroContos Eroticos Gratis De Gay COMIDOContos de mulheres, fudendo com seu avôcontos eróticos, eu, minha esposa puta e nossos vizinhosconto erotico o ponei e mulherconto vesti as roupas da minha madrasta e ela me fagroucontos eroticos de pais esposa e filhas em praia de floripaconto sobrinho mamar na tiaComtos mae e filha fodidas por um desconhecido contos eróticos gay com monstrosmeu cunhado abusa de mimgay seduzindo hetero abaixando preso da casa so pra transarwww.conto gay meu primo jailsonmeu sobrinho de treze ano conto gayvideos porno de mulheres que se engravidam na zoofiliacontos eróticos mulheres p****relatos eróticos reais-visita saciadaeu confesso caso de incestoconto erotico arrombei o travesti do baile funkcontos sexo a ninfetinha tarada e virgemconto gozada encoxadaconto primeiro boquetecontos eroticos meu priminho gordinhoele sofre ao meter nabuceta pequenacontos eróticos escravo da professoracontos de clientes mulheres que vão se depilar e as depiladoras chupam suas bucetasConto de sexoEnfiando a cabeça da pica na buceta virgem filhaConto ai ui ui pornoconto erotico perdendo a virgindade da bucetaMulheres se jutao para fazer xexo contosgreludinha na praia contoConto as primas na roçaver dvd porno homems chupa bucetas de baicho da mesa tira calcinha do ladocontos perdi minha virgindade com 25 anosmeu padrinho me comeive contos herotico Minha filha e travesticontos eróticos mendigo no ônibusconto de sexo me arrombaram na frente do meu maridocantos eroticos dei o cuzao para meu filhoContos eroticos de mulheres menstruadas estupradascomendo cusinho da baba da minha.sobrinhaconto gosto de usar roupas femininasmae coroa mechama pra viaga com ela e durmo com ela insexto gostosa pornoxvidio cu mas floxo e da peidiContos Eroticos: Fudendo com cavalo(Verídico)delirei com a pica entrando no meu cuzinhobuceta carnuda comtos de sexo lesbicasConto de putinha objeto de prazer para todos os machosmeu genro me enrabou ai ai ai me come conto eróticonamoradalesbicamacho subjugado a chupar buceaCONTO EROTICO ENCHE MEU RABOConto de puta estuprada pelos mendigoscomo fica a bucetaalargada com garrafa?guri gozando na lajecomendo o cuzinho da coroa acabada de acordarconto chantagem enteadatirando a virgindade da cadelinhacontos eroticos arrombando a gorda