Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AULA PARTICULAR COM UM CAVALO

Meu nome é Valéria, tenho 23 anos, sou morena, estou cursando veterinária em uma faculdade de Porto AlegreRS, temos várias aulas extras sobre o curso. Mas a coisa que mais gosto de fazer é pesquisar na internet, mas certo dia estava tendo aula com um professor e eu estava acessando internet na aula, quando cai em páginas de zoofilia, mulheres transando com cachorros, cavalos e outros animais, fiquei louca de tesão em plena aula, principalmente com o tamanho descomunal do cacetes dos animais, fiquei fã do cacete dos cavalos todos em torno de uns 50 cm, sempre que dava tempo eu acessava essas paginas em aula. Certo dia meu professor quase me pegou acessando essas paginas, nem vi ele passar para tras de mim, deu somente tempo de eu fechar o site, me safei por pouco, justamente neste dia meu professor me convidou a turma para visitar o centro de pecuária onde ele também trabalha e fica nos suburbios da cidade. Alugamos um ônibus e fomos a esse lugar, chegando lá fomos recebidos por um tecnico que nos ia explicar todo o funcionamente do centro. Conhecemos a sala onde é feita a extração de semen, reparei que possuia aparelhos bem aperfeiçoados para a coleta se semen, o técnico nos perguntou se queriamos ver uma demostração do uso do aparelho, nosso professor aceitou o que o tecnico dizendo ser bom para nosso aprendizado, assim ele saiu e trouxe imaginem o que um cavalo enorme, todos ficaram surpresos principalmente as meninas, mas eu já tava acostumada com fotos de picas de cavalos, mas nunca tinha visto uma de verdade. O tecnico trouxe o cavalo para perto do aparelho, reparei que o cavalo tava acostumado com isso, já foi subindo com as suas patas na armação, logo embaixo via-se seu cacetão vermelho com tons negros saindo da capa, cresceu e chegou a uma tamanho desumano em torno de 60 cm e era bem grosso tambem, na ponta via-se aquele enorme cogumelo. Nunca imaginaria que um cacetão de cavalo era tão estranho, mas era muito lindo por sinal, o homen agarrou o cacete do cavalo e introduziu no buraco de borracha que tinha no aparelho, o cavalo começou seus movimentos de cápula, todos estavam pasmos na sala, logo no final do tubo dava pra ver o cogumelo, era um tubo transparente, não demorou muito e o cavalo gozou, dando fortes estocadas com seu mastro, no final do tubo tinha um recipiente onde se armazenava o semen, reparei que os primeiros jatos eram bem grossos, porra bem pura e branquinha com tons amarelos e por fim uma pouco mais fino e mais claro, sentia-se aquele enorme cheiro de porra no ar, o pior foi o que deu em mim, comecei a ficar tesuda com aquilo, minha gruta já se umedeceu e molhou minha calcinha, algumas meninas ficaram com nojo e sairam da sala, outras provavelmente tambem safadas ficaram olhando inclusive eu, reparei que alguns meninos ficaram de pau duro por debaixo das calças, meu professor tambem ficou de pau duro e tentando esconder tirando a camisa de dentro das calças, foi uma cena que mexeu com todos ali presente, meu professor olhou pra mim e reparou o meu estado de excitação, tarada com aquela cena eu tremia de nervosismo e tesão. Minha gruta não parava de escorrer, tive que ir ao banheiro trocar de absorvente. Durante a viagem de volta reparei que o professor não tirava os olhos de mim. Não imaginaria o que o professor pretendia comigo. Uma semana depois da viagem recebi um telefonema do meu professor, ele me propos se eu queria ir novamente ao centro de pecuária onde ele trabalha para mais uma aula extra, pensei comigo meu professor está tramando algo comigo, varias coisas se passaram na hora na minha cabeça, o cavalo, muito semen, enfim coisas excitantes. Aceitei a proposta do meu prof, marcamos um horário e o local pra nos encontrarmos, fomos no seu carro, era em um sábado de manhã, chegando ao centro logo percebi que teria poucas pessoas trabalhando, fomos reto pra sala de extração de semen, ele me mandou esperar que ia voltar com uma surpresa. Enquanto eu esperava comecei a mexer em tudo, conhecendo o local, cheirei o buraco onde o cavalo tinha posto seu cacetão, sentia o cheiro do tesão animal, prontamente minha gruta contraiu-se e começou a pingar, passei o dedo no buraco e trouxe até minha boca, hum era um delicia, imaginei como seria o gosto de sua porra. Vi meu prof entrar na sala, trazendo o alazão, o mesmo da outra vez, desta vez minha gruta contraiu-se que quase gozei, ele chaveou a sala e ficamos somente nos na sala, meu prof, eu e o cavalo de cacete monstruoso. Meu prof falou-me que ia me explicar tudo sobre semen de cavalo, chamou-me para ir para perto do cavalo, eu mal podia caminhae com as contrações da minha buceta, quando cheguei perto senti o cheiro de cavalo, me lembrei instantaneamente do touro, o prof me disse que tinha visto eu acessando sites de zoofilia na sua aula e agora iria me dar uma experiência real, o único jeito era curtir a situação, primeiro ele começou a massagear o cacetão do cavalo, fazendo sair de sua capa, ficando totalmente duro e enorme, eu já não me aguentava de tesão, agarrei com as duas mãos aquele caralho, vi o quanto era grosso, deslizei minhas mãos em todo seu comprimento e chegando na ponta, um pau de cavalo tem a cabeça em forma diferente parece um cogumelo, já estava pingando, o professor foi até um canto da sala e pegou uma cadeira e trouxe até mim, me sentei fiquei com a cara bem de frente do seu caralho descomunal, meu prof ordenou-me a chupar o cacetão, eu neguei pois talvez teria um gosto horrivel e nunca entraria na minha boca, meu prof pegou o cacetão e esfregou na minha cara, foi ai que meu instinto foi mais forte, botei minha lingua pra fora, minha boca estava cheia de saliva e lambi todo o corpo do cacetão, apenas não tinha lambido aquela cabeçorra, mas não me conti desci a lingua e lambi todo o cogumelo, percebi que o cavalo havia gostado que até bateu as patas no chão, pensei que tinha um gosto horrivel, me enganei era até certo ponto saboroso, fui tentando enfialo na boca, consegui apenas por o labios no cogumelo, que latejava parecido que ia explodir, seu liquido enchia minha boca e vazava pelo cantos da boca junto com minha saliva, meu prof venho por trás de mim a apertou meu seios, dae eu fui a loucura, mais embaixo minha buceta era um vulção expelindo aquele liquido quente, nunca experimentei o liquido de minha buceta mas deve ter uma sabor incrivel, logo depois meu prof me pediu para levantar e tirar minhas calças, obedeci tirei minha calça fiquei apenas de calcinha, meu prof abriu o ziper de sua calça e ponho seu membro que também não é desconsideravel, pedindo para eu chupar tambem, deixei aquela pica totalmente molhada em poucos segundos, meu prof estava com muito tesão, ele sentou na cadeira e pediu para sentar em seu colo, fui sentando sobre seu cacetão, senti forçando minha calcinha, vi novamente a pica do cavalo e agarrei novamente e pus na minha boca, meu prof apertou todo meu corpo deixando tonta de tesão, até que ele arredou minha calcinha pro lado e meteu sua rola na minha buceta, sem dificuldades tava toda lubrificada, um pau de homen na buceta e outro do cavalo na minha boca, bem queria se fosse ao contrário, mas seria quase impossivel tal membro entrar na minha vala, minha buceta abriu-se toda ao seu pau, quase gozei nesse intante, meu prof veio até meu ouvido e me propos botar a pica do alazão dentro de minha buceta, nunca entraria todo mas queria sentir aquele cogumelo esfolando minha gruta, já era o suficiente, aceitei a fomos ver no que dava, levantei e pus aquele mastro escontado na minha xaninha, eu ainda estava de calcinha, putz vi o quanto era grande era do tamanho do meu braço, logo eu desistiria pois ele iria me rasgar ao meio. Mas meu prof veio por trás e abaixou minha calcinha, aquele cogumelo caiu encima de minha humilde bucetinha, nossos caldos se encontraram, assim eu aproveitei esfregando todo ele no meu clitáris, eu estava com muito tesão fazendo isso, meu amigo vinha por trás e apertava minha bunda e dava chutes fraquinhos nas minhas pernas para que se abrissem um pouco mais, tinha chegado o momento de eu sentir aquela pica enorme, com ajuda de meu mestre abri minha buceta e fui botando a cabeça para dentro, parecia que era um punho entrando, mas quando doeu desisti de vez saltei para trás, nossa se continuasse iria me rasgar toda, meu prof disse que iriamos fazer diferente, bem se voce leu esse conto até aqui deve ser um fã de zoofilia assim como eu, meu prof lembrou do aparelho de coleta de semen, bem para quem não conhece esse aparelho, é uma mesa com um suporte com um orificio recoberto de couro, nesse orificio sai um tubo que dá para um recipiente bem simples, meu professor ajudou a subir no aparelho, desparafusou o tudo de vidro e pediu para eu por a buceta bem perto do orificio, logo depois troxe o cavalo que por conhecer o aparelho, subiu logo e acertou sua pica no orificio, vi que venho direto para minha buceta, desta vez toda arreganhada por estar em uma posição melhor, entrou todo aquele cogumelo, eu dei um grito de dor, tentei sair mas meu prof me segurou a para piorar o cavalo começou a movimentar seu pau, entrando mais ainda, certo momento não entrou mais, pois minha buceta se retorceu segurando seu cacetão, meu prof esperto foi massageando meu clits me deixando mais relaxada, senti aquele pau ia me rasgando por dentro, até que senti aquele cogumelo tocar meu útero, pedi ao meu mestre para parar por ali senão eu iria desmaiar de dor, o cavalo ia fazendo seus movimentos de vai e vem, doia pra valer, mas não tinha me arrependido de fazer aquilo, mas desta vez foi mais rapido, logo apos o cavalo gozou, os dois primeiros jatos quase encheram meu útero, tirei logo o pau da minha buceta, vcs não imaginam o quanto é dificil tirar porra de dento do útero, seu gozo deu um banho na minha barriga, meu prof me olhava de um jeito esquisito, disse para eu esperar um pouco ali deitada na mesa do aparelho, foi e pegou uma cadeira e pos perto do aparelho, bem o cavalo já tinha ido pro lado relaxar um pouco, subiu na cadeira deixando seu pau bem perto do orificio que logo tambem enfiou, seu humilde pau era apenas um palitinho perto do monstruoso animal, gozou todo dentro de mim, havia porra dentro do meu útero e no canal da vagina, me levantei e forcei para expelir, foi uma cascata de semen, sujou minhas pernas e o chão da sala, cheguei até meu prof e pedi por tudo que iria ficar em segredo, apenas entre nás. Ele jurou, nos limpamos o lugar, arrumamos todas as coisas no lugar, nos vestimos e fomos embora. Então foi assim que tive uma aula particular com uma cavalo, espero que curtam esse conto, vcs não imaginam o quanto é dificl escrever isso sem conter o tesão, quando escrevo to quase sempre me masturbando, as vezes erro na digitação outras vou até o banheiro lavar minha mão toda melada do gozo da minha bucetinha. Continuem me escrevendo pois adoro muito. Bjos!!!



By Dra Valéria

[email protected]

dravaleria.kit.net

06112003

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos fui comida na fazendafilha gostosa contocontos eroticos a talaricacontos papai meu irmaozinho que vira mulher como o cusinho dele vaicontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eroticos de tio fodendo sobrinha a forçacontos eróticos com fantasia pervertidaconto esposa viu amigo nucontos porno pedreiro pica jumentocontos eroticos incesto com filho adotivocontos casada fode com amigo do mundocontos porno eu amo caga na picacolo conto gaymeu primo viadinho contosvelhos viciados contos eroticocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentedando a bunda fedida no mato contos eroticos gaysContos eroticos forçada a dar para um.cavalo na fazendaminha cunhada tinha coriosidade sobre o meu pau se enprecionouContos eróticos curtos de cachorro fodendo a cozinheiratitia ficar mandando o sobrinho que está bem contos eróticosfala mulher pelada bonita gostosa peituda o capoeiristaela me chamou de puta e me bateu conto empregada negradoce nanda contos eroticosconto humilhada pelo meu Dominadorcache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html okinawa-ufa.ruconto erotico chantagieiEu e meu irmao em uma viagem de feriado eu e ele fomos pro hotel eu e meu irmao na cama do hotel eu chupei o pau do meu irmao ele chupou minha buceta meu irmao fudeu minha buceta conto eroticominha esposa deixa a buceta cabeluda e da pra o meu melhor amigo em relatosContos eroticos Tia veridicoesposas carentes contoscontos teve que sentar no meu colo no carro24 gay passivo volta redondaDOU CU DESDE PEQUENAContos eróticos: acordava cedinho p levar rolacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteesposa nua na internet contoscache:otDuz9llvmgJ:okinawa-ufa.ru/conto_22069_que-caseiro....html contos eroticos meu cunhado me fez realmente gozarcontos erotico tia estrupa o amigo do sobrinhoConto gay velhomulheres sentam e mexem gostoso.homem não aguenta e goza rapidomContos eroticos saia rodada e de calcinha fio dentala posição cavalgada pode machucar o útero.?'menininha putinhaContos eroticos meninas x gorilascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos minha mãe me ensinou putinhaContos er meacordei com o pinto na bucetafodida no onibus por coroa contoscontos eroticos garotinha dormindo no colo do padrinho de pijaminhasarrando a tia de saia curtinha contocontos eróticos minha mãe traindo meu paifui dominado por uma mulher mais velha conto eroticoEnsinando a maninha a foder contos eroticosmaesqUefaZemsexomulher casada vira p*** no baile do carnaval só transa com homem do p********* e grosso para vídeosminha cunhada me suprendeu contosBebada me bulinaram contos eroticoscontos bdsm erposas escrava submissacontos eroticos esposa convida amiga pra fuder com maridocontos de velhas dos seios bicudonatalia do ceará chupando o pauconto tia gostosa de microcalcinhacontos eróticos com o genrocontos casada bunda com celulite fotos velhameu genro me comeu o cu contosMeu marido comeu a minha filhacontos de negão advogado comendo loira clientecontos eroticos arrombando a gorda