Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FODIDA PELO COROA A NOITE INTEIRA

Fodida pelo Coroa a noite inteira..



Por Ayeska



Cheguei na festa de aniversário da minha amiga atrasada. Havia saido tão rápido de casa que nem tinha colocado calcinha... A festa estava no auge. Denise me apresentou seu tio, um senhor entre 50 e 60 anos com cara de safado. Ele me mediu de cima e baixo disse que queria dançar comigo mais tarde. A festa era na chácara dele, ele era viúvo. Denise havia me dito que ele era um santo, sá se fosse do pau oco, pois havia notado o volume na sua calça ao ser apresentada a ele. Dancei com alguns conhecidos, bebi, comi, enfim tudo uma delícia, cheio de gente, música alta. Estava louca para ir até o banheiro, Denise falou para ir na casa do capataz que havia ido para a cidade com a família. Fui ao banheiro da casa do capataz, ao sair dei de cara com o tio da Denise. Está me devendo uma dança, meu bem. Dei um sorriso sem graça e falei:



- Vamos, então. Ele pegou a minha mão e alisando-a disse: - Vamos dançar aqui, não tem ninguém...Ele me levou para a varanda e começamos a dançar lentamente. Seus lábios soprando meus cabelos, minha orelha, me arrepiando levemente. Senti sua mão apertar minhas nádegas, trazendo meu corpo de encontro ao seu corpo e ao seu pau duro. Minha xoxota ficou úmida....Aquele coroa era um tarado, pois sim...minha amiga tinha dá do titio, achava-o um santo....Olhei em direção das vozes e da música, avaliando a situação. Ninguém nos veria, estava muito longe e estávamos sozinhos ali. Resolvi então aproveitar, aquele coroa era bem apessoado e estava me deixando excitada. Passei os braços em volta do seu pescoço e comecei a alisar seus cabelos grisalhos e sedosos. Senti seu volume crescer mais de encontro ao meu corpo. Passei a esfregar minha xoxota no seu pau. -Isso tesudinha...mexe assim, vamos...delícia...



Minha respiração ficou ofegante. Ele levantou minha saia e apertou minhas nádegas nuas.



- Ora,ora que safadinha...está sem calcinha...



Beijou-me enquanto passava a mão entre minhas pernas e ia tirando a minha saia.



- Humm está molhadinha....safadinha..vou te comer inteirinha...



Abri o zíper de sua calça e tirei seu membro duro e quente. Comecei a punhetá-lo bem gostoso, o volume crescendo. Passei o dedinho no buraquinho onde sairia seu leite e o senti úmido. Havia uma gotinha. Abaixei-me aos seu pés e comecei a chupar e lamber o seu pau. Ele segurava minha cabeça, movimentando o corpo, fazendo seu pau entrar mais fundo dentro da minha boca pequena. Achei até que iria engasgar, com as mãos alisava suas bolas, esfregava bem de leve. Senti seu corpo estremecer; enquanto ele segurava minha cabeça e enfiava mais e mais aquele pau dentro da minha boca. Minha xoxotinha molhada de tesão. De repente me levantou e ergueu-me em sua cintura, abri minhas pernas e o enlacei sentindo seu pau esfregando entre minhas coxas, sua glande atritando minha bucetinha.



- Ohhhhhh, coroa tesudo...



- Isso vagabundinha, quero que fique maluquinha.



Deu-me um beijo e continuou num vai vem entre minhas pernas. Minha bucetinha piscando de tesão, louquinha para sentir aquele pau duro e grosso dentro dela. Ele virou-me apoiando-me em uma coluna e numa estocada penetrou-me bem fundo.



- Ahhhhhhhhhhhhh...isso...não pare...não pare...



Meu corpo subia e descia aquela parede, ele urrava no meu ouvido, dizendo obscenidades e o faria comigo. Seu pau me penetrava com estocadas firmes e repetidas, como uma britadeira. Os barulhinhos da fricção na minha xoxota ensopada e aquele pau que entrava e saia. Apertei suas nádegas com os meus pés e para não gritar ao gozar mordi seu pescoço levemente enquanto o arranhava por cima de sua camisa. Apás meu gozo, ele virou de costas e pincelou seu pau na minha bundinha, molhando meu buraquinho com meu gozo...



- Vou enfiar nesse cusinho meu pau melado do seu gozo, sua putinha. E foi enfiando no buraquinho. Eu rebolava enquanto mordia meus lábios de dor e tesão. Numa estocada enfiou e começou a me foder o cusinho e com seu dedo começou a esfregar meu grelinho. Nossa como o coroa fodia gostoso. Parecia que ia me rasgar no meio. Sentia meu mel escorrendo entre minhas coxas e pernas, enquanto ele me fodia o cusinho e esfregava meu botãozinho.



- Ahhhhhh..mais rápido seu coroa safado..me rasga ao meio...UI...Aiiiiiiiii...Ohhhhhhh...não pare...enfia mais...



- Vou gozar nesse cusinho apertado, putinha...



- Aiiiiiiiii vou gozar também...



- Vou esfolar seu cusinho e sua xotinha, menininha... Parecíamos dois animais selvagens copulando. Num aperto ele gozou dentro do meu cusinho me enchendo de porra. Minhas pernas estavam bambas. Ouvi Denise gritar meu nome. Sai correndo e entrei no banheiro da casa do capataz. Nem me preocupei se ela iria encontrar o tio com as calças e cuecas abaixadas. "Problema dele pensei". Já era quase madrugada quando a festa acabou. Denise falou para que eu dormisse lá que havia lugar. Aceitei. Havia bastante quartos na casa e fiquei em um deles sozinha já que Denise dormiria com seu noivo. Coloquei uma calcinha e uma regata. Estava dormindo, quando escutei um barulho e alguém deitando ao meu lado.



- Psiu....fica quietinha...não se mexa...vou te foder o resto da noite e não pode gemer alto, viu,tesão. falou o tio de Denise.



Nossa que coroa tarado.Senti sua respiração na minha nuca, fiquei quietinha, coração acelerado e a bucetinha ficando molhadinha. Senti suas mãos dentro da minha regata, massageando meus seios, apertando e beliscando os biquinhos. Depois com uma mão apertava meus seios e com a outra, foi empurrando minha calcinha para o lado. Esfregou os dedos na entrada da minha bucetinha já molhada de tesão....



- Tá molhadinha, hein...-comecei a rebolar no seu pau; levantei uma perna e em uma estocada o coroa enfiou dentro da minha xoxotinha,



- Ai que delicia...- e assim foi o resto da madrugada.... O tio de Denise, me fodeu de todos os jeitos enquanto eu tinha que morder o travesseiro para não gritar de tanto gozo. Na manhã seguinte mal consegui sentar com as preguinhas do cusinho e a bucetinha esfoladas. Havia até cavalgado no coroa enquanto ele comia o meu cusinho.



- Nossa amiga, não dormiu direito? Está com olheiras...perguntou-me Denise.



- Nada, não amiga, estranhei a cama....Mal sabia ela que seu tio havia me fodido a noite inteira, na boca, na bucetinha e no cusinho...Não via a hora de encontra-lo novamente.



Espero que tenham gostado...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de coroa com novinhoconto de encesto eu engravidei minha irmãcontos eroticos esposa em uma orgiacontos eroticos professorahome dar cu usano calcianhacontos eroticos casadas traindo e tranzand cm 2homenscontos levei amigo bebado fudeu minha esposaEu morava sozinho minha aluna do cursinho ela veio morar comigo ela agora ela e minha mulher conto eroticoPorno sauna com loira e a namorada ciumentacontos eróticos putas da ruacontos fazendo vovô gozarcontos eroticos do chavesmarido de marleni vendo ela transarRecém casadas traindo em contosvizinho tezudocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontoseroticocoroascontos eroticos delegadomorando sozinho com irman gostosa contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos gay negaocontos ela gozou no meu dedo no metrôcontos sexo minha madrinha esposacontos eroticos meu marido trouxe um amigo negao pra dormir em casacontos marido cornosexo gay okinawa ufa papai e titiocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de professor e alunacontos eróticos comedor a família todachama Laura para ir comigo lá no a f*** com gayfotos.e.contos.de.homem.cazado.que.ama.chetar.pau.pintoconto erótico irmão vomitou roupaContos eroticos trans cunhadacontos horoticos verdadeiras pelotasconto o Pastor me comeucontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico padrinhocontos eroticos um negro me arrombandomeu tio me dava a mamadeiracontos eroticos arrombando a gordamulher de sainha pescandovoyeur de esposa conto eroticome arrombaram contos eróticosconto erotico corno pede a funcionario comer sua esposaxoxota as infinitascontos eroticos meu pai me pegou na siriricacontos.eroticos de alguem tomando injecao pornocontos de seios bicudoscontos eroticos sobre gay arrombado pelo bombeirominha iniciação gay contoschaves metemdo pau em Chiquinharelatos verídico de homens que se masturbou com calabresaminha namorada perguntou se eu era gay contocontos di mulheris que ralaram pela primeira vezporno com professor girafales comendo dona florinda no cucontos eróticos com mulheres da ccbcontos eroticos meu cunhado me fez realmente gozarcontos tia da banho em sobrinho.porn contos eroticos casada escravizadacache:AQRime9uCcEJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria_9_5_zoofilia.html Contos eroticos trai meu marido com travesti bem dotadocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto de mulher transando com meninos novinhoscontos gay comendo o muleke do orfanatoconto erotico incesto sonifero filhacontos eróticos dei o troco na minha mulherMulher trepano so com caralhudosconto ele ficou sabendo do tamanho da bucetacontos incestuosos mãe puta que da a bunda pra o filhovoyeur de esposa conto erotico