Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ANITA, MINHA VIZINHA II

Puta que pariu, quem será que toca o interfone a uma hora dessas? --Puts! Já são três da tarde. Ai que dor de cabeça...



--Diga lá!

--Sr. Carlos, é o Miguel do 42, marido da Anita, tudo bem?



(Fodeu. A mulher contou mesmo para ele. Pensei eu).



--Pois não sr.Miguel, algum problema?

--Na realidade, temos um problema sim. Como o sr. Sabe eu sou o síndico do prédio e fui avisado que o sr. Cometeu um delito ao deixar o seu carro atravessado entre as vagas. Gostaria que o sr. Viesse ao meu apartamento para conversamos sobre esse assunto. Pode ser?

--Tudo bem, as 20:00h, pode ser?

--Ok.



Bom, dos males o menor. Vamos lá conversar com o cara e aproveito para rever a minha deliciosa vizinha. Será que ela já voltou?



As oito em ponto toco no apartamento 42 e não me surpreendo nem um pouco com quem abriu a porta. Anita, no mesmo micro-vestido de horas atrás. É ou não é pra provocar? –Dessa vez o bilau manteve a calma.



--Boa Noite, sr.Carlos? (Quero ver me chamar de coração agora, seu filho da puta)

--Boa Noite, dona Anita. (Coração, gostosa, peituda)

--Boa noite, sr.Carlos. Acho que o sr. Já conhece minha esposa. Ela acabou de chegar.

--Boa noite, sr, Miguel. Já conheço sim. (Não como eu queria, seu corno de sorte do caralho). --A propásito, eu trouxe um vinho para a ocasião. Já que vou tomar uma bronca ou uma multa, que seja em grande estilo.



A conversa girou em torno do ocorrido e ficou sá no sermão. No meio do papo e entre alguns copos de vinho, o interfone toca. Era a cunhada de Miguel, irmã de Anita. Izabel era o seu nome. Chique. Puta que pariu, a Izabel era igualmente linda. Um pouco mais nova pelo que pude observar, mais magra também. E o bilau acusou. Coloquei o copo de vinho na frente para disfarçar.



--Sugiro um jogo de cartas, já que somos em quatro. A não ser que o sr.Carlos tenha algum outro compromisso.

--Absolutamente. Não tenho compromisso nem com meu sono, já que dormi até as três da tarde. (Se tu deixares, durmo aqui mesmo meu chapa. Pensei eu).



Truco era o jogo. Os parceiros: Miguel e Anita e eu e Izabel. Imaginem eu sentado bem de frente para aquela Deusa de nome Izabel. Chique. O bilau acusou novamente. Não entendo muito bem de truco. Conheço somente as regras, mas aproveitei para caprichar nos sinais destinados a Izabel. Era piscadinha de olho sacana. Língua pra fora imitando uma lambida naquela que deveria ser uma bocetinha muiiito cheirosa. Dedo médio sobre as cartas, tão duro quanto o pequeno bilau. Pequeno, mais brincalhão. (É verdade gente, não tenho uma pica do tamanho dessas que esses contos contam por aí. Mas ela adora uma brincadeira). Izabel entendeu a sacanagem e começou a fazer seus sinais obscenos também. Boca imitando um boquete. Dedos juntos segurando a carta, imitando um delicioso anel, entre outros sinais. Já havíamos perdido umas cinco partidas e já estávamos consumindo as garrafas de vinho do Miguel quando os sinais passaram a acontecer por baixo da mesa. Izabel roçava seu lindo pezinho de Cinderela por entre as minhas pernas. Segurei-o e discretamente comecei a massagear-lhe o pé e fui subindo, subindo, até onde deu. Chique. No final do sexto jogo, sexta derrota e com um zap na testa, fui ao banheiro, pois o vinho já queria sair. Miguel aconselhou-me a usar o banheiro de empregada, na área de serviço, pois seu banheiro social estava com problemas. Izabel se ofereceu para fazer um lanche na cozinha. Miguel e Anita sentaram-se no sofá para conversar.



Aliviei-me, mijando em abundância. Izabel adentrou o banheiro sorrateiramente. Mirou-me o bilau e disparou:



--Vamos ver quais cartas você esconde debaixo da manga.

--Debaixo sim, coração, mas não da manga.



Izabel não perdeu tempo e ajoelhou-se aos meus pés, abocanhou o bilau e chupou alucinadamente, como se daquele boquete dependesse a sua prápria sobrevivência. Ela me chupava e punhetava ao mesmo tempo e tirava o bilau da boca e batia com ele na sua cara e voltava a abocanhá-lo. Eu me apoiava como podia nas paredes do banheiro tentando retardar ao máximo o momento de encher aquela boquinha de porra. Eu estava a mercê de Izabel e Izabel a mercê de bilau. Gozei na cara de Izabel, não que eu quisesse fazê-lo, mas, foi Izabel que coordenava a direção de bilau. E ela se lambuzou toda e esfregou o bilau na cara e no meio dos seus volumosos seios. Colei uma carta na testa de Izabel.



--Zap, meu amor!

--Adorei, querido. Sua carta é poderosa.



Nos limpamos rapidamente e voltamos para a sala. Anita desconfiou imediatamente, já que Izabel não trouxe o lanche prometido. Miguel nem se tocou e me ofereceu mais uma taça de vinho. O vinho, alucinágeno, ajudou a anuviar ainda mais minha cabeça e turvar os meus olhos que já não distinguiam quem era Anita e quem era Izabel.



Me despedi e e Anita me acompanhou até a saída. Com a voz suave, bem baixinho, eu disse:



--Boa noite, coração.

--Vai te catar, seu cafajeste.

--Cachorra.

--Tarado.



Sonhei com Anita...

Oito horas da manhã...

Puta que pariu, tô atrasado pro trabalho.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos negaocontos eroticos casal voyeur sem quererconto erotico eu de toalha com meu cachorrogozando no colo do papai contosconto chupei a coroaloucuras do carnaval varias pessoas fudendo juntas no dalaocontos eroticos de gordo dando o cu pela primeira vezcontos eroticos meu irmao e meu amante incestocontos eroticos fui comida feito puta e chingada de vadia pelo meu chefecontos primeira surubao cu rosinha de minha neta de 9 aninhosvideos zoofilia cavalos gozando na bucta epenetrandoContos eróticos de gay comi o filho do meu patrãoela me endinou a roçar grelo com gtelo/contolésbicas infia arma gelada na ppk até gozarminha sobrinha me chupou enquanto eu dormiacontos eroticos primo com primacontoseroticos sogra e genro na agua da praiacasada limpano porra do negaoconto punheta da varandacontos eroticos corno por acasoContos gay banheiroamamentando o eletricista contoscontos eroticos diretora violentadacontos eróticos a primeira vez nem doeucontos eroticos arrombando a gordaconto putaria fim de semanacontos eroticos a coroa e o roludo 28 cmcomo botar o travesseirona buceta e sozinhaporno coroa 56anos ruiva feiaFAMÍLIA LINDA CONTOS ERÓTICOSconto primeiro boquetecontos orgia com jogadorescontos de calcinhas sujasmae acorda de fio dental vai na varandacontos eroticos de mulheres casada de manausContos eroticos de pai e filhinha pesadosContos eroticos novinha virgem sendo arrebentada pela mulecadascontos eroticos tomou toda porra da linda travestibuceras com paj giganti dentrocontos eroticos arrombando a gordaminha vizinha me provoca com ssu rabão depoids olha para traz para ver se to reparandomulheres gostosas bundão empinado com roupa do quartelcontos de coroa com novinhocontos eroticos incestos eu e a mamae no acampamentoCasadas safadas traindo em contoscontosesposasnapraiavideos de mulheres mamandoleitee no peito da outracontos eroticos fui cuidado meu sogro e ele viu meus pritosmeu irmao alem de comer minha buceta me emgravidouContos eroticos minha irma mim chammava de putabuceta carnuda comtos de sexocontos eroticos arrombando a gordaa bucetinha linda da sobrinha novinha contoscomtos arrobadaContos sexo com pai da amiga e engravideicasa dos contos minha bu eta e so para o dogcontos de zoofilia de ituxvideos pai mete lolcamente em filha pagina1mulhe gostosa dano cu e xupano o pinto do amarte no sofa peladaIncesto com meu irmao casado eu confessoa minha esposa foi a praia de fio dental e o punheteiro vez a festa. contos eróticoscontos eroticos com minha empregada nordestinaMe arrumei para meter com.outro e o corno sabendocontoseroticos comendo ocu dtitigozaram tudo no meu cu contoconto erotico incesto sonifero filhadando a buceta na maquina e quase morrendocache:tCqBSJiMNvAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_6_13_orgias.html contos erótIcos de mulheres viciada em fude com cochorrorabinho impinadinho em fio dental da irmao cu rosinha de minha neta de 9 aninhospeguei minha sigra dormindo sem calcinha e meti a pica nelacontos eróticos tia chegando da festa bebadacontos eroticos comi o o amigo do meu filhochupou o pau no karatê ele gozar na cara delasou viciada no pau grande e grosso do meu cachorrocontos eroticos arrombando a gordaVanessinha criando pelo na xaninhaContos fui nadar com minha avó acabei comendo ela