Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A CAIPIRINHA



A família da minha mulher tem um sítio no interior do estado, comuma área relativamente grande. Nesse sítio moram alguns empregados e um caseiro, que tambme cria gado e planta algumas coisas pra consumo práprio, e tem uma filha que é linda: ruiva, olhos azuis, seios grandes, cintura e coxas finas, bunda pequena porém notável. Seu nomeé Bárbara e ela tem 19 anos; veste-se de maneira simples, geralmente para o cotidiano usa blusas de abotoar e saia até os joelhos, porém em certas ocasiões reservadas veste-se como os jovens contemporaneos.

E foi assim que a conheci, vestindo uma calça de lycra e uma blusa preta que deixava seu umbigo de fora. Nos encantamos mutuamente, e vi que teria chance de foder aquela "potrinha". Estavamos programados para passar 2 semanas naquele sítio, portanto meu tempo era curto. No primeiro dia, fiz questão de olhar muito ela quando minha esposa não estava por perto, e Barbara notou que estava admirando-a frequentemente. Nesse dia foi feito um churrasco, com todos: minha sogra e sogro, minha esposa, e a família do caseiro,o sr. Dário. Conversei muito com eles, e com a menina também. Minha esposa não era ciumenta, então podia falar com ela sem preocupações. Não deixei de observar seus decotes, que realçavam seus seios apetitosos, e vi que ela notou meu interesse por essa parte do seu corpo.

No segundo dia, minha esposa e eu fomos dar uma volta á cavalo e encontramos com ela no pasto, chorando. Sugeri que parássemos, para ver o que acontecia.

- Bárbara, o que aconteceu? - diz minha esposa.

- Ai dona Marta, é o meu pai... ele rasgou todos os posteres que eu tinha de uns atores sem camisa! Depois abriu minha gaveta e achou uma calcinha vermelha, ele pegou ela e rasgou toda, dizendo que isso era coisa de mulher da vida e que ele não criava esse tipo de gente.

Como sou psiálogo, fui falar com ela:

- Calma Bárbara, isso é normal na sua idade!

- Meu pai diz que é pecado... eu ão acredito, mas ele diz que é coisa de mulher que nãoé direita...

- Não, não... é absolutamente normal que voce se interesse por ver homens mostrando o corpo, pois vc está na adolescencia e essa idade marca muitas mudanças...

Expliquei toda uma ladainha, ela disse que sabia de algumas coisas, outras não. Sugeri então á minha mulher que falasse sobre sexo com ela, enquanto dava uma volta pra deixá-las á sás.

Em casa, á noite, perguntei a minha mulher o que haviam conversado.

-Bem, peguntei á ela algumas coisas sobre sexo, ela me pediu segredo, mas te contarei pq é meu marido.

-Pode contar.

- Ela disse que havia visto os peões da fazenda nus algumas vezes, e que ficava exitada com isso. Perguntei sobre masturbação, ela disse que fazia algumas vezes; descobriu com uma amiga, que morava no centro do município e era colega de escola.

- Virgem?

- Não, sá fez uma vez com um namorado. A mãe dela descobriu e deu uma surra nela.

- Credo! Que gente mais retrágrada!

- Pois é!

- Acho que devo conversar com ela, como psicálogo posso ajudá-la.

- Isso! Amanhã converse com ela.

E assim o fiz. Chamei Bárbara para me mostrar um lado da fazenda, e no caminho fui falando sobre isso no caminho. Expliquei que queria apenas ajudá-la (mas na verdade queria mesmo é foder a caipiriha). Ao perguntar sobre o que achava dela mesma, disse se achar feia, pois haviam meninas muito mais bonitas que ela no colégio onde estuda.

- Mas vc é linda! Seu rosto tem belas feições, seus olhos, cabelo, corpo...

- Acha que tenho um corpo bonito?

- Erhm... sim.

- Eu acho que meus seios são grandes demais...

- Que nada, estão no tamanho ideal! Homens adoram mulheres com seios grandes.

- Isso inclui vc também? hehehe

Aquela pergunta seguida de uma risadinha me matou. Disse na cara dura que sim. Estávamos bem longe das casas, e perto de um local com árvoes, um bosquezinho. Ela me levou até lá, atrás das árvores em uma região de campina, onde havia uma pedra grande.

- Mas voce acha mesmo que meus seios são normais?

- Normais não, mas que são lindos, são!

- Ah, assim mal dá pra ver...

E foi desabotoando a camisa. Meu Deus, ela abriu a blusa e mostrou-me seus peitões lindos,com auréolas claras e grandes.

- São bonitos mesmo?

- São sim... macios, grandes... devem ter um gosto átimo!

Eu ja estava com as mãos segurando seus seios, então abocanhei um enquanto massageava o outro. Bárbara não entregava resistencia alguma, e eu mamava aqueles peitos maravilhosos. Botava minha boca até onde podia e passava a língua nos biquinhos; botei a mão entre suas pernas acariciando sua bocetinha que estava quente.

- Ai seu Felipe, bota logo ai que eu não me aguento!

Ela se deitou no chão, levantou a saia, tirou a calcinha e abriu as pernas. Que xoxota linda, rosadinha, com bastante pelos em cima! Tirei meu pau pra fora, pra admiração dela. Deixei então que ela segurasse um pouco, e sá então penetrei-a. Ela gemia enquanto eu empurrava o meu pau, dava uns gritinhos que me enchiam de tesão. Bombei primeiro devagar, depois aumntei o ritmo e fazia um vai-vém rápido e forte nela. Bárbara gemia alto, com tesão, enquanto eu fodia sua boceta e apertava seus seios. Até que começou a apertar a grama e a gemer mais forte, até relaxar-se; havia gozado.

Ela estava meio tonta da gozada, mas eu ainda estava em brasa. Levantei-a e apoei na pedra, de costas para mim.Me ajoelhei e chupei sua boceta, tomando seu gozo. Ela delirava de tesão, disse que nunca haviam feito isso nela, que se o pai dela descobrisse estavamos mortos. Mas eu nem me importava, que se foda aquele velho eu queria mesmo é ensinar as delícias do sexo pra filhinha matuta dele. Depois de lamber sua xoxota, me levantei e meti nela de novo, agora ainda mais rápido. Ela gemia muito, me deixando doido, ao ponto de pegar sua calcinha e esfregar na sua cara. Ela disse que assim era mais gostoso, então botei a calcinha dentro da boquinha dela e puxava pelos cantos, como rédea de cavalo. Aquilo foi me enchendo de tesão e senti meu gozo chegar. Gozei dentro dela mesmo, enchi de porra sua boceta.

Ficamos deitados um tempo no chão, conversando sobre a foda que havíamos dado. Ela ainda teria muita coisa pra aprender, nessas duas semanas daria tempo. Nos vestimos e voltamos pra casa. Mas combinamos de nos encontrar pra mais um passeio, no dia seguinte,o que contarei no práximo conto.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


meu pai olhava pelo buraco na parede do quarto dele pro meu e se masturbavacontos filha se fode pra aguentar a geba do pai no cuagora sou viado dominado pelo machocontos eroticos de homem contratado para engravidarmeu me comeu aos anospeladas passando manteiga uma na outraContos eroticos fraguei minha esposa e sua amigapornô doido p*** fazendo fio terracontos eroticos eu era virgemcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecorno no cinema contossentando meu sobrinho no colo contos eróticoscontos zoofilia namorada e a prima dela dando o cu pro cãoconto eroticotravesti comdno coroas casadascontos eroticos fui comida pelo meu chefe e chingada feito uma puta vadiaconto de sexo Fodeno minha irma e minha maecontos eroticos meu primo mauricinhocontos er dirigindo no colocontos eroticos reias de padrastosconto eroticos comi minha vizinha de 7aninhoscontos erotico de filho travesti bundudominha mae deichava meu padrasto mi banho lavava minha bucetachantageada e iniciada na zoofiliasardentinhas ninfetascontos eroticos com a boquinha cheia de porra incestoSustento minha mae conto eroticocontos mulher coloca silicone no peito e na bunda para ficar gostosaconto comendo viuvaContos sempre incentivo meu marido a comer outra putinhacontos eroticos reias de padrastosele ficou sem as pregas do c*quem já levou estocada no rabocontos eróticos passei o pau na bunda da minha tia dormindowww.contos heroticos..uma jujuba bem comida...sempre dou uma escapadinha contoscontos transando na praia compadre eu marido e elacontos eroticos como meu irmao me comeu o meu cuconto de noiva putinha do papaicontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anoscontos eroticos meu tio come todas minhas namoradasComi minha tia de 19 AnosRelatos de sexo com primas novinhascontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos mostrei meu saco p minha maeimagens/do chaves efiando o/pau nu cu da chiquinhapai emfia pica filha morrocoitado do meu cu contosQuero um homem que chupe minhas tetas quando chega do trabalho e pra dormicontos er¨®ticos cu da estudante novinha de Fortalezaporno esposa pedindo pra Corniacontos vizinha feiaIzildinha gozando na buceta da outraconto erotico era pra ser brincadeira e virei cornoConto eu peguei meu genro me brechando no banhocontos eroticos presente para cunhadacontos eróticos me obedece putinhatrepando pau sua p*** prepara para o sábadocontos eroticos fudendo cm meu sogro do pau d cavaloassistir o video completo socando o anchinho no cu e na buceta da mulherrelatos veriducos de mulheres casadas que deram o cu pra outros homens na frente de seus maridoscontos eroticos casada gravicontos eróticos virei marido da minha irmãvoyeur de esposa conto eroticocontos eroticos filho ver mae de calcinha incestoempregada é chatagiada pelo patra e tem qui sar a bucetacontos comendo mulher na despedida de solteira no carnavalAmigos metem em espoza enquanto corno ve futebol contoscontos meire me dominaDando o cuzinho para outro homem da pica gostosa, contos gays que dão tesãoempregada é chatagiada pelo patra e tem qui sar a bucetacontos eroticos arrombando a gordacontos com rabudashomens q gosta d ve sua mulher com uns roludos novos contos